Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

O dia da publicidade no Fórum de Comunicação

Auditório lotado nas palestras do segundo dia do Fórum. Foto: Mark Braunstein. Laboratório de Fotografia e Memória.

Um dos publicitários mais premiados do sul do país, Fábio Bernardi, foi a atração no segundo dia. Antes da palestra, foi apresentado um vídeo mostrando os laboratórios, produzido pelos próprios alunos do curso de Publicidade e Propaganda da Unifra. Fábio falou sobre a criatividade na prática publicitária, e explicou que sua filosofia  seria dividida em três partes: consistência, consciência e criatividade. “A criatividade está cada vez mais em evidência, precisamos ser criativos em todas as áreas, não somente na logomarca, no design, embalagem..” afirmou. Ele também compartilhou experiências com o público presente no Fórum.

Na sua apresentação, o publicitário citou Aristóteles “O ser humano muda seu juízo de valor conforme a emoção que sente.” Segundo o palestrante, estamos numa Economia da Atenção, que como o nome já diz, significa uma disputa pela atenção do consumidor. Ele ainda afirmou  que a criatividade é a imaginação em quatro paredes, e que o consumidor está no centro. “É preciso cativá-lo através da sedução.” A música é uma forma de seduzir determinado público.

A segunda palestra desta manhã de quinta-feira foi sobre “Novas Perspectivas para Histórias em Quadrinhos”, com os palestrantes Oscar Freitas e Thiago Krening. Oscar Freitas é formado em Letras pela UFSM e atualmente é empresário em gestão de projetos na área de empreendedorismo.  Krening é formado em Desenho Industrial – Programação Visual e atua como professor substituto na UFSM. Oscar cuida da linguagem verbal, a escrita. Já Thiago produz a linguagem não verbal, que seria o desenho. Desde os tempos das cavernas, a linguagem era não verbal, se comunicavam através de desenhos. Os palestrantes explicaram as multiplicidades dos quadrinhos e de suas linguagens, cujas histórias podem ser de qualquer gênero, de terror a ação, inclusive romance. “Precisamos unir a linguagem verbal com a não verbal” diz o professor Thiago. Nos quadrinhos, pode-se juntar esses dois tipos de linguagem, mas também, podemos narrar quadrinhos sem escrita, somente imagens.

Os quadrinistas abordam novas perspectivas para área. Foto: Rodrigo Marques de Bem. Laboratório de Fotografia e Memória.

Segundo os palestrantes, de modo geral, há uma tendência a se pensar que as histórias em quadrinhos são coisas para criança, o que de certa forma é um tipo de preconceito. Há diversas histórias e personagens adultos e muitas técnicas. “Na maioria dos quadrinhos, são utilizados ‘balões’, que representam o som e a fala. Texturas podem representar além do som, o movimento. Quem usa muito essas técnicas são os quadrinhos japoneses, chamados de ‘Mangás'”.

Além das apresentações da manhã, à tarde, os profissionais ministraram oficinas práticas sobre as temáticas abordadas na manhã. O 10° Fórum vem apresentando ótima participação dos acadêmicos, com avaliação positiva. O estudante de Publicidade e Propaganda, Gabriel Saccol, conta que o Fórum está sendo um grande aprendizado. “Já participei de dois Fóruns e este está sendo, para mim, o melhor”, afirma o aluno do 6° semestre.

O evento vai até esta sexta-feira, dia 17. Para mais informações, entre no site.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Auditório lotado nas palestras do segundo dia do Fórum. Foto: Mark Braunstein. Laboratório de Fotografia e Memória.

Um dos publicitários mais premiados do sul do país, Fábio Bernardi, foi a atração no segundo dia. Antes da palestra, foi apresentado um vídeo mostrando os laboratórios, produzido pelos próprios alunos do curso de Publicidade e Propaganda da Unifra. Fábio falou sobre a criatividade na prática publicitária, e explicou que sua filosofia  seria dividida em três partes: consistência, consciência e criatividade. “A criatividade está cada vez mais em evidência, precisamos ser criativos em todas as áreas, não somente na logomarca, no design, embalagem..” afirmou. Ele também compartilhou experiências com o público presente no Fórum.

Na sua apresentação, o publicitário citou Aristóteles “O ser humano muda seu juízo de valor conforme a emoção que sente.” Segundo o palestrante, estamos numa Economia da Atenção, que como o nome já diz, significa uma disputa pela atenção do consumidor. Ele ainda afirmou  que a criatividade é a imaginação em quatro paredes, e que o consumidor está no centro. “É preciso cativá-lo através da sedução.” A música é uma forma de seduzir determinado público.

A segunda palestra desta manhã de quinta-feira foi sobre “Novas Perspectivas para Histórias em Quadrinhos”, com os palestrantes Oscar Freitas e Thiago Krening. Oscar Freitas é formado em Letras pela UFSM e atualmente é empresário em gestão de projetos na área de empreendedorismo.  Krening é formado em Desenho Industrial – Programação Visual e atua como professor substituto na UFSM. Oscar cuida da linguagem verbal, a escrita. Já Thiago produz a linguagem não verbal, que seria o desenho. Desde os tempos das cavernas, a linguagem era não verbal, se comunicavam através de desenhos. Os palestrantes explicaram as multiplicidades dos quadrinhos e de suas linguagens, cujas histórias podem ser de qualquer gênero, de terror a ação, inclusive romance. “Precisamos unir a linguagem verbal com a não verbal” diz o professor Thiago. Nos quadrinhos, pode-se juntar esses dois tipos de linguagem, mas também, podemos narrar quadrinhos sem escrita, somente imagens.

Os quadrinistas abordam novas perspectivas para área. Foto: Rodrigo Marques de Bem. Laboratório de Fotografia e Memória.

Segundo os palestrantes, de modo geral, há uma tendência a se pensar que as histórias em quadrinhos são coisas para criança, o que de certa forma é um tipo de preconceito. Há diversas histórias e personagens adultos e muitas técnicas. “Na maioria dos quadrinhos, são utilizados ‘balões’, que representam o som e a fala. Texturas podem representar além do som, o movimento. Quem usa muito essas técnicas são os quadrinhos japoneses, chamados de ‘Mangás'”.

Além das apresentações da manhã, à tarde, os profissionais ministraram oficinas práticas sobre as temáticas abordadas na manhã. O 10° Fórum vem apresentando ótima participação dos acadêmicos, com avaliação positiva. O estudante de Publicidade e Propaganda, Gabriel Saccol, conta que o Fórum está sendo um grande aprendizado. “Já participei de dois Fóruns e este está sendo, para mim, o melhor”, afirma o aluno do 6° semestre.

O evento vai até esta sexta-feira, dia 17. Para mais informações, entre no site.