Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Tatuagens são comum entre os jovens, mas ainda geram controvérsias

“Como o mundo está em constante mudança, a tatuagem também evolui, e não foi só seus estilos e sim as questões em torno da arte também, com a interferência da mídia, as chamadas ‘modinhas’. Elas fazem parte do corpo das pessoas”, afirma o tatuador Dárcio de Souza, 28 anos.

Materiais descartáveis usados pelo tatuador Darcio. (Foto: Fernanda Pedroso)
Materiais descartáveis usados pelo tatuador Dárcio. Foto: Fernanda Pedroso

Os motivos para decidir fazer uma tatuagem são vários. Segundo o tatuador Mauricio Reindolff, 30 anos, nem todo mundo tem um grande objetivo. “Há pessoas que fazem tatuagens por questões estéticas, ideológicas, pessoais e outras que fazem apenas por terem dinheiro e o tatuador estar disponível”, afirma. Já para Dárcio,  a tatuagem é um modo de expressão. “Um modo das pessoas mostrarem quem são e que hoje esta arte possui uma maior valorização, já que o olhar marginalizado em relação ao tatuado não existe tanto”. O passo a passo de uma tatuagem começa pela higienização dos instrumentos de trabalho Para fazer uma tatuagem, além de escolher um tatuador de confiança, é fundamental escolher um estúdio onde tenha alguns certificados à vista, portfólios onde o cliente possa examinar os desenhos já feitos e também a higienização, não só dos materiais, mas também do ambiente. “A tatuagem consiste em aplicar tinta na pele através de agulhas, as quais são usadas em uma máquina elétrica de tatuar. Todo o material que eu uso é 100% descartável, que é um dos fatores mais importantes na hora de tatuar com segurança, usar somente materiais descartáveis ou devidamente esterilizados”, diz Dárcio.

"Siga seu coração", tatuagem feita por Darcio de Souza. (Foto:reprodução)
“Siga seu coração”, tatuagem feita por Darcio de Souza. (Foto:reprodução)

O primeiro passo é decidir um formato ou escolher um desenho, mas a maioria dos tatuadores têm várias referências para ajudar a colocar no papel uma ideia e, também, para ajudar a escolher a melhor zona do corpo para realizá-la. Segundo o artigo 129 do Código Penal menores de idade só podem fazer mediante autorização dos pais, caso contrário, o crime é enquadrado como lesão corporal de natureza grave. O preconceito com tatuados no mercado de trabalho Ainda existe um tabu em relação à tatuagem nos ambientes de trabalho. Mas para o tatuador Dárcio, estes estigmas estão diminuindo de alguns anos pra cá, porque essa expressão faz parte da nossa cultura.  “Em qualquer lugar que você vá, vai encontrar alguém que tenha ao menos uma tatuagem, nem que seja com um desenho minúsculo. As pessoas já não têm mais aquele pensamento marginalizado sobre tatuagens”, afirma. Daniel Duarte, 20 anos, assessor do Inter SM, que possui inúmeras tatuagens, jamais enfrentou qualquer tipo de constrangimento que o abalasse. “Nunca me recusaram emprego por isso. Mas no quartel, por exemplo, os meninos que tinham tatuagem eram tratados com mais rigor, porque segundo um sargento do regimento, quem teve coragem de esfolar a pele se tatuando não tinha medo de pegar pesado no quartel”.

Filtro dos sonhos, realizado pelo tatuador Paulo César. (Foto:reprodução)
Filtro dos sonhos, realizado pelo tatuador Paulo César. (Foto:reprodução)

Por outro lado, o estudante de Jornalismo, Eric Petry, 22 anos, já sofreu algumas vezes, mas, isso não o intimidou de fato. “Eu nunca percebi isso de forma explícita, mas tive situações que quando as pessoas viram minhas tatuagens nos dedos, recuaram um pouco. Acho que isso assusta um pouco mas nunca escondi minhas tatuagens para procurar emprego e nunca sofri nenhum preconceito que tenha me incomodado quanto a isso”, comenta.

Estúdio do tatuador Paulo César de Oliveira.  (Foto:Fernanda Pedroso)
Estúdio com um estilo alternativo do tatuador Paulo César de Oliveira. (Foto:Fernanda Pedroso)

Nova modalidade: tatuagem para esconder cicatrizes Existe uma procura considerável de tatuagens para esconder marcas e cicatrizes que são incômodas no corpo, como cicatrizes de cesárias, marcas de queimaduras, ou até mesmo de nascença. Existem também tatuagens para os olhos, neste caso, pessoas que possuem cegueira já estão aderindo para esconder as marcas.Um dos requisitos para isso é que a cicatriz tenha pelo menos 12 meses para melhor aderência da tinta na pele. O mais importante em qualquer um dos casos é buscar o profissional. “Existem pessoas especializadas, pessoas que não são tatuadoras profissionais e sim médicas, que fazem só este tipo de procedimento”, comenta o tatuador Paulo César. Confira a entrevista completa com o tatuador Paulo César que expõe sua visão sobre tatuagens:

 Por Fernanda Pedroso para a disciplina de Jornalismo Online

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

“Como o mundo está em constante mudança, a tatuagem também evolui, e não foi só seus estilos e sim as questões em torno da arte também, com a interferência da mídia, as chamadas ‘modinhas’. Elas fazem parte do corpo das pessoas”, afirma o tatuador Dárcio de Souza, 28 anos.

Materiais descartáveis usados pelo tatuador Darcio. (Foto: Fernanda Pedroso)
Materiais descartáveis usados pelo tatuador Dárcio. Foto: Fernanda Pedroso

Os motivos para decidir fazer uma tatuagem são vários. Segundo o tatuador Mauricio Reindolff, 30 anos, nem todo mundo tem um grande objetivo. “Há pessoas que fazem tatuagens por questões estéticas, ideológicas, pessoais e outras que fazem apenas por terem dinheiro e o tatuador estar disponível”, afirma. Já para Dárcio,  a tatuagem é um modo de expressão. “Um modo das pessoas mostrarem quem são e que hoje esta arte possui uma maior valorização, já que o olhar marginalizado em relação ao tatuado não existe tanto”. O passo a passo de uma tatuagem começa pela higienização dos instrumentos de trabalho Para fazer uma tatuagem, além de escolher um tatuador de confiança, é fundamental escolher um estúdio onde tenha alguns certificados à vista, portfólios onde o cliente possa examinar os desenhos já feitos e também a higienização, não só dos materiais, mas também do ambiente. “A tatuagem consiste em aplicar tinta na pele através de agulhas, as quais são usadas em uma máquina elétrica de tatuar. Todo o material que eu uso é 100% descartável, que é um dos fatores mais importantes na hora de tatuar com segurança, usar somente materiais descartáveis ou devidamente esterilizados”, diz Dárcio.

"Siga seu coração", tatuagem feita por Darcio de Souza. (Foto:reprodução)
“Siga seu coração”, tatuagem feita por Darcio de Souza. (Foto:reprodução)

O primeiro passo é decidir um formato ou escolher um desenho, mas a maioria dos tatuadores têm várias referências para ajudar a colocar no papel uma ideia e, também, para ajudar a escolher a melhor zona do corpo para realizá-la. Segundo o artigo 129 do Código Penal menores de idade só podem fazer mediante autorização dos pais, caso contrário, o crime é enquadrado como lesão corporal de natureza grave. O preconceito com tatuados no mercado de trabalho Ainda existe um tabu em relação à tatuagem nos ambientes de trabalho. Mas para o tatuador Dárcio, estes estigmas estão diminuindo de alguns anos pra cá, porque essa expressão faz parte da nossa cultura.  “Em qualquer lugar que você vá, vai encontrar alguém que tenha ao menos uma tatuagem, nem que seja com um desenho minúsculo. As pessoas já não têm mais aquele pensamento marginalizado sobre tatuagens”, afirma. Daniel Duarte, 20 anos, assessor do Inter SM, que possui inúmeras tatuagens, jamais enfrentou qualquer tipo de constrangimento que o abalasse. “Nunca me recusaram emprego por isso. Mas no quartel, por exemplo, os meninos que tinham tatuagem eram tratados com mais rigor, porque segundo um sargento do regimento, quem teve coragem de esfolar a pele se tatuando não tinha medo de pegar pesado no quartel”.

Filtro dos sonhos, realizado pelo tatuador Paulo César. (Foto:reprodução)
Filtro dos sonhos, realizado pelo tatuador Paulo César. (Foto:reprodução)

Por outro lado, o estudante de Jornalismo, Eric Petry, 22 anos, já sofreu algumas vezes, mas, isso não o intimidou de fato. “Eu nunca percebi isso de forma explícita, mas tive situações que quando as pessoas viram minhas tatuagens nos dedos, recuaram um pouco. Acho que isso assusta um pouco mas nunca escondi minhas tatuagens para procurar emprego e nunca sofri nenhum preconceito que tenha me incomodado quanto a isso”, comenta.

Estúdio do tatuador Paulo César de Oliveira.  (Foto:Fernanda Pedroso)
Estúdio com um estilo alternativo do tatuador Paulo César de Oliveira. (Foto:Fernanda Pedroso)

Nova modalidade: tatuagem para esconder cicatrizes Existe uma procura considerável de tatuagens para esconder marcas e cicatrizes que são incômodas no corpo, como cicatrizes de cesárias, marcas de queimaduras, ou até mesmo de nascença. Existem também tatuagens para os olhos, neste caso, pessoas que possuem cegueira já estão aderindo para esconder as marcas.Um dos requisitos para isso é que a cicatriz tenha pelo menos 12 meses para melhor aderência da tinta na pele. O mais importante em qualquer um dos casos é buscar o profissional. “Existem pessoas especializadas, pessoas que não são tatuadoras profissionais e sim médicas, que fazem só este tipo de procedimento”, comenta o tatuador Paulo César. Confira a entrevista completa com o tatuador Paulo César que expõe sua visão sobre tatuagens:

 Por Fernanda Pedroso para a disciplina de Jornalismo Online