Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Opções de financiamento viabilizam o sonho da Medicina

A espera. Foto: Ticiana Leal
A espera. Foto: Ticiana Leal

Dos 2754 candidatos inscritos para o curso de Medicina no Vestibular de Verão 2015, poucos são os que prestam a prova pela primeira vez. A maioria dos entrevistados já tentou, inúmeras vezes, ingressar no curso, sem sucesso. A estreia de Medicina no Centro Universitário Franciscano é a alternativa para os milhares de estudantes de cursinhos pré-vestibulares que não foram aprovados em instituições federais, mas o valor da mensalidade (R$ 4.989,25) e a alta concorrência podem inviabilizar a realização do sonho.

A mãe de Luana de Oliveira de 20 anos, que aguarda o término da prova no pátio da Instituição, teme não conseguir bancar a quantia. “É quase impossível pagar o valor solicitado. Mas como a Universidade é renomada e com ensino de qualidade, faço qualquer esforço para que ela curse. Buscaremos as alternativas de financiamento”, disse Maxiomara de Oliveira, que veio de Santiago apoiar a filha.

Cláudia Marques está mais nervosa do que a filha Desirre Marques, de 17 anos. Embora espere ansiosa pelo resultado positivo, a mãe também vê a dificuldade financeira como principal empecilho na inserção de Desirre na Instituição. “Vamos tentar o FIES. É muito difícil pagar este valor, mas vamos fazer de tudo para que ela consiga”, declarou a autônoma.

A aposentada acompanha o filho no concurso, ambos de Rio Grande. Foto: Eveline Grunspan
A aposentada acompanha o filho no concurso, ambos de Rio Grande. Foto: Eveline Grunspan

A funcionária pública aposentada, Sandra da Silva, de Rio Grande, adianta-se quanto ao investimento financeiro. “O curso de Medicina é desse valor para mais. Para nós o custo será em dobro em virtude da moradia e deslocamento. Já sei que, cerca de R$10.000,00 será separado para ele todo mês”, afirmou a mãe do candidato Gabriel Rodrigues, de 18 anos.

 

Pró-reitora de Graduação garante facilidades para o pagamento do curso. Foto: Karin Spezia
Pró-Reitora de Graduação garante facilidades para o pagamento do curso. Foto: Karin Spezia

 

Opções de financiamento

Para as famílias que não têm condições de arcar com o custo da mensalidade, a alternativa é buscar as opções de financiamento que empresas associadas oferecem. Também existem os descontos da instituição a partir do segundo semestre. É o que a Pró-Reitora de Graduação, Vanilde Bisognin, esclarece em entrevista à Agência CentralSul.

“Temos o ProUni que são bolsas integrais. Somos associados ao FIES, temos o FundaPlub, que também pode ser acionado e o desconto da filantropia, que pode concorrer a descontos de 50% e 100% a partir do segundo semestre”, elucida a Pró-Reitora de Graduação, Vanilde Bisognin. Segundo ela, o Fundaplub é a alternativa mais acessível, haja vista a menor concorrência e a possibilidade de usufruir a partir do primeiro semestre.

Por Victoria Papalia

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

A espera. Foto: Ticiana Leal
A espera. Foto: Ticiana Leal

Dos 2754 candidatos inscritos para o curso de Medicina no Vestibular de Verão 2015, poucos são os que prestam a prova pela primeira vez. A maioria dos entrevistados já tentou, inúmeras vezes, ingressar no curso, sem sucesso. A estreia de Medicina no Centro Universitário Franciscano é a alternativa para os milhares de estudantes de cursinhos pré-vestibulares que não foram aprovados em instituições federais, mas o valor da mensalidade (R$ 4.989,25) e a alta concorrência podem inviabilizar a realização do sonho.

A mãe de Luana de Oliveira de 20 anos, que aguarda o término da prova no pátio da Instituição, teme não conseguir bancar a quantia. “É quase impossível pagar o valor solicitado. Mas como a Universidade é renomada e com ensino de qualidade, faço qualquer esforço para que ela curse. Buscaremos as alternativas de financiamento”, disse Maxiomara de Oliveira, que veio de Santiago apoiar a filha.

Cláudia Marques está mais nervosa do que a filha Desirre Marques, de 17 anos. Embora espere ansiosa pelo resultado positivo, a mãe também vê a dificuldade financeira como principal empecilho na inserção de Desirre na Instituição. “Vamos tentar o FIES. É muito difícil pagar este valor, mas vamos fazer de tudo para que ela consiga”, declarou a autônoma.

A aposentada acompanha o filho no concurso, ambos de Rio Grande. Foto: Eveline Grunspan
A aposentada acompanha o filho no concurso, ambos de Rio Grande. Foto: Eveline Grunspan

A funcionária pública aposentada, Sandra da Silva, de Rio Grande, adianta-se quanto ao investimento financeiro. “O curso de Medicina é desse valor para mais. Para nós o custo será em dobro em virtude da moradia e deslocamento. Já sei que, cerca de R$10.000,00 será separado para ele todo mês”, afirmou a mãe do candidato Gabriel Rodrigues, de 18 anos.

 

Pró-reitora de Graduação garante facilidades para o pagamento do curso. Foto: Karin Spezia
Pró-Reitora de Graduação garante facilidades para o pagamento do curso. Foto: Karin Spezia

 

Opções de financiamento

Para as famílias que não têm condições de arcar com o custo da mensalidade, a alternativa é buscar as opções de financiamento que empresas associadas oferecem. Também existem os descontos da instituição a partir do segundo semestre. É o que a Pró-Reitora de Graduação, Vanilde Bisognin, esclarece em entrevista à Agência CentralSul.

“Temos o ProUni que são bolsas integrais. Somos associados ao FIES, temos o FundaPlub, que também pode ser acionado e o desconto da filantropia, que pode concorrer a descontos de 50% e 100% a partir do segundo semestre”, elucida a Pró-Reitora de Graduação, Vanilde Bisognin. Segundo ela, o Fundaplub é a alternativa mais acessível, haja vista a menor concorrência e a possibilidade de usufruir a partir do primeiro semestre.

Por Victoria Papalia