Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

3º Prêmio Universitário de Jornalismo agitou a Unifra na noite de quinta

O curso de Jornalismo do Centro Universitário Fransciscano é famoso pela união entre os que o fazem – desde os que estão entrando até àqueles que já estão finalizando seus trabalhos finais de graduação. Todos se ajudam, trocam experiências e compartilham de uma paixão em comum: a comunicação.

Na noite desta quinta feira, o Salão de Atos do prédio 13 encheu-se de futuros jornalistas para acompanhar o 3º Prêmio Universitário de Jornalismo da UNIFRA, que nessa edição foi apresentado pelos professores Iuri Lammel Marques e Sione Gomes, também coordenadora do curso. Ao total, foram 74 trabalhos inscritos no prêmio, um recorde!

Para avaliar esses trabalhos, foram convidados profissionais do mercado jornalístico e docentes não-integrantes do curso. O jurado da categoria Impresso, modalidade Reportagem, o jornalista Luis Roese,  na categoria Televisão, modalidades Programa e Reportagem Jornalística, a jornalista Juliana Motta; o jornalista e doutorando na UFSM, Marcos Borba, avaliou a categoria Cinema, na modalidade Documentário. Já a modalidade Ficção ficou a cargo de  Leo Roat. A categoria Rádio, modalidades Programa e Reportagem Jornalística foi avaliado pelo jornalista e professor  Luiz Artur Ferraretto.  A categoria Fotografia, na modalidade Fotografia Jornalística foi avaliada por Jefferson Botega,  e na modalidade Fotografia Livre, Rafael Happke.

A categoria Digital, na modalidade Reportagem, contou com a jornalista e professora Stefanie Silveira. E nas modalidades Áudio e vídeo em plataforma digital e Página, com a também professora Daniela Hinerasky.

Na categoria Pesquisa, a modalidade Artigo Científico foi avaliada pela jornalista e doutoranda na UFSM, Adriana Garcia. E na modalidade Monografia pela jornalista Silvana Dalmaso. 

A categoria Diversos, na modalidade Crônica contou com a professora Silvia Niederauer. E, na modalidade Comunicação Comunitária, novamente a participação de Marcos Borba. 

Segundo os organizadores do prêmio, é importante salientar que a participação dos alunos nesses eventos vai muito além da conquista, ou não, do prêmio. Ela deve ser vista como uma oportunidade de adquirir novas experiências ao sujeitar que seus trabalhos sejam avaliados por profissionais que já vivem no ambiente de trabalho no qual o estudante pretende se inserir, podendo assim contribuir com suas pesquisas.

Confira agora, a lista dos trabalhos e estudantes premiados:

Categoria Impresso, modalidade Reportagem:

Bronze: “O cristianismo e suas vertentes”, de Marcos Kontze e Gabriel Pfeifer.

Prata: “Reaproveitar é saboroso, faz bem e ainda ajuda o bolso“, de Bruna Victória de Mello Germani e Eveline Grunspan Techio da Silva.

Ouro: “Te benzo, te curo”, de Keila Nunes Marques e Lucas Leivas Amorim.

Categoria Televisão, modalidade Programa Jornalístico:

Prata: “Adultização infantil”, de Bruna Guehm Pereira.

Ouro: “Semanário de férias 2016”, de Natália Librelotto de Carvalho.

A estudante vencedora da prata na modalidade Programa Jornalístico acredita que esse tipo de realização é importante, pois além de dar visibilidade e importância aos trabalhos produzidos dentro da instituição, também os reconhece e valoriza. “Eu estou quase me formando, mas é a primeira vez que participo do prêmio, porque até então eu ficava focada apenas na faculdade. Acho que o prêmio desse ano foi muito legal pela ampla concorrência que houve, e indico que todos que puderem, participem, pois é uma experiência muito legal”, ressalta Bruna Guehm.

Categoria Televisão, modalidade Reportagem Jornalística:

Prata: “RAP nas escolas”, Natália Librelotto de Carvalho.

Ouro: “Setembro amarelo”, de Renata Teixeira.

A estudante vencedora da categoria Reportagem Jornalística diz estar feliz por ter sido premiada nessa e em outras categorias este ano. São trabalhos dos quais ela se orgulha bastante. “Acho importante essas iniciativas dentro da instituição porque de alguma forma nos motiva a produzir mais e melhor, mesmo sendo trabalhos que serão veiculados apenas dentro das disciplinas do curso”, conta Renata Teixeira.

Categoria Cinema, modalidade Documentário: 

Menção honrosa: “O RAP é compromisso: Quatro anos da batalha dos bombeiros“, de Amanda Santos, Daniel de Moura Pinto, Luiz Gustavo Mousquer Oliveira e Renan Adriam de Mattos.

Bronze: “Matéria”, de Renata Teixeira, Matheus Oliveira, Gabriela Iensen, Leonardo Bedin e Fernanda Pedroso.

Categoria Cinema, modalidade Ficção:

Bronze: “O antagonista”, de Daniel de Moura Pinto, Guilherme Benaduce, Guilherme Motta, Juliana Tessele, Matheus Oliveira, Luiz Gustavo Mousquer Oliveira, Deborah Alves, Helena Moura, Lucas Leivas Amorim e Henrique Orlandi.

Prata: “De pai para filho”, de Iuri Patias, Lorenzo Franchi, Francine Garcia Antunes, Eduardo Biscayno de Prá, Ticiana Leal, Fernanda Gonçalves, Daniel Duarte Pillar, Petterson Lucas, Vanessa Alves Sanchotene, Márcio Fontoura, Pedro Henrique Madeira Lucca, Mateus Konzen e Nathalia Miolo Alves.

Ouro: “Pergunte para quem esteve aqui”, de Julia de Oliveira Machado, Renan Mattos, Helena Moura, Pedro Piegas, Luana Iensen, Pedro Corrêa, Laiz Lacerda, Victória Papalia, Bruna Guehm, Gabriela Iensen, Yasmin Lima, Victória Luiza e Camila Severo.

Categoria Rádio, modalidade Programa Jornalístico:

Ouro: “O outro lado do apito”, de Tiago Wennesheimer Nunes.

Categoria Rádio, modalidade Reportagem Jornalística:

Menção Honrosa: “De mãos dadas com a vida”, de Tiago Wennesheimer Nunes.

Categoria Fotografia, na modalidade Fotografia Jornalística:

Bronze: “Expressão”, de Julia Dorneles Trombini.

Prata: “Nos escombros da saúde”, de Roger Haeffner.

Ouro: “Saúde cadeada”, de Roger Haeffner.

Categoria Fotografia, na modalidade Fotografia Livre:

Menção Honrosa: “Entre perucas e maquiagens surgem as personagens”, de Fernanda de Fátima Gonçalves.

Bronze: “Espiritualidade”, de Roger Haeffner.

Prata: “Morros, trilhos e balões”, de Gabriel Machado Haesbaert.

Ouro: “Zona de conforto”, de Renan Mattos.

Categoria Digital, na modalidade Reportagem:

Menção Honrosa: “Ecoturismo na Região Central: de trilhas radicais a caminhadas religiosas”, de Fernanda Gonçalves e Marcos Kontze.

Prata: “Ocupar e resistir: Alunos que ocuparam escola e fizeram história”, de Laiz Lacerda e Pedro Corrêa.

Ouro: “Sofrer não é normal: quando a faculdade se torna um peso”, de Amanda Porto de Souza e Arcéli de Silva Ramos.

As estudantes contam que a existência desses prêmios é muito importante durante o período acadêmico, porque ele reconhece e avalia os bons trabalhos produzidos dentro dos laboratórios do curso. “É muito bom ter o nosso trabalho reconhecido, foi uma reportagem muito importante pra nós, tanto pelo tema quanto pelo trabalho que tivemos para construí-la.”, comentam Amanda de Souza e Arcéli Ramos, vencedoras do ouro na categoria Reportagem Digital.

Categoria Digital, na modalidade Áudio e vídeo em plataforma digital:

Bronze: “Quando a vida começa cedo”, de Natália Librelotto de Carvalho.

Prata: “A fé no benzimento”, de Renata Teixeira, Jewison Cabral, Fabielle Dornelles e Felipe Monteiro.

Ouro: “Se essa rua fosse minha”, de Roger Haeffner e Diego Garlet.

Categoria Pesquisa, na modalidade Artigo Científico:

Prata: “Morador de rua: o invisível na pós-modernidade”, de Carolina Busatto Teixeira, Fernanda de Fátima Gonçalves, Lais Flôres Giaccomelli, Pedro Henrique Madeira Lucca e Roger Haeffner.

Ouro: “Luneta: telejornalismo a partir da interdisciplinaridade”, de Natália Librelotto de Carvalho.

Categoria Pesquisa, na modalidade Artigo Monografia:

Bronze: “Mídias + educação = estudo de caso do aproveitamento das plataformas midiáticas na educomunic@ção por alunos de ensino médio”, de Luana Iensen.

Prata: “Utilização dos infográficos do jornal Zero Hora: recursos visuais na produção da noticiabilidade”, de Fabiana de Azevedo Lemos.

Ouro: “Convergências de linguagem nos videoclipes da banda Scalene”, de Amanda Silva dos Santos.

Categoria Diversos, na modalidade Crônica:

Bronze: “Pulso”, de Deivid Pazatto Dias.

Prata: “Viver a literatura distópica”, de Arcéli Ramos.

Ouro: “Tamareiras políticas”, de Lucas Leivas Amorim.

Categoria Diversos, na modalidade Comunicação Comunitária:

Ouro: “Morador de rua: o invisível na pós-modernidade”, de Carolina Busatto Teixeira, Fernanda de Fátima Gonçalves, Lais Flôres Giaccomelli, Pedro Henrique Madeira Lucca e Roger Haeffner.

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O curso de Jornalismo do Centro Universitário Fransciscano é famoso pela união entre os que o fazem – desde os que estão entrando até àqueles que já estão finalizando seus trabalhos finais de graduação. Todos se ajudam, trocam experiências e compartilham de uma paixão em comum: a comunicação.

Na noite desta quinta feira, o Salão de Atos do prédio 13 encheu-se de futuros jornalistas para acompanhar o 3º Prêmio Universitário de Jornalismo da UNIFRA, que nessa edição foi apresentado pelos professores Iuri Lammel Marques e Sione Gomes, também coordenadora do curso. Ao total, foram 74 trabalhos inscritos no prêmio, um recorde!

Para avaliar esses trabalhos, foram convidados profissionais do mercado jornalístico e docentes não-integrantes do curso. O jurado da categoria Impresso, modalidade Reportagem, o jornalista Luis Roese,  na categoria Televisão, modalidades Programa e Reportagem Jornalística, a jornalista Juliana Motta; o jornalista e doutorando na UFSM, Marcos Borba, avaliou a categoria Cinema, na modalidade Documentário. Já a modalidade Ficção ficou a cargo de  Leo Roat. A categoria Rádio, modalidades Programa e Reportagem Jornalística foi avaliado pelo jornalista e professor  Luiz Artur Ferraretto.  A categoria Fotografia, na modalidade Fotografia Jornalística foi avaliada por Jefferson Botega,  e na modalidade Fotografia Livre, Rafael Happke.

A categoria Digital, na modalidade Reportagem, contou com a jornalista e professora Stefanie Silveira. E nas modalidades Áudio e vídeo em plataforma digital e Página, com a também professora Daniela Hinerasky.

Na categoria Pesquisa, a modalidade Artigo Científico foi avaliada pela jornalista e doutoranda na UFSM, Adriana Garcia. E na modalidade Monografia pela jornalista Silvana Dalmaso. 

A categoria Diversos, na modalidade Crônica contou com a professora Silvia Niederauer. E, na modalidade Comunicação Comunitária, novamente a participação de Marcos Borba. 

Segundo os organizadores do prêmio, é importante salientar que a participação dos alunos nesses eventos vai muito além da conquista, ou não, do prêmio. Ela deve ser vista como uma oportunidade de adquirir novas experiências ao sujeitar que seus trabalhos sejam avaliados por profissionais que já vivem no ambiente de trabalho no qual o estudante pretende se inserir, podendo assim contribuir com suas pesquisas.

Confira agora, a lista dos trabalhos e estudantes premiados:

Categoria Impresso, modalidade Reportagem:

Bronze: “O cristianismo e suas vertentes”, de Marcos Kontze e Gabriel Pfeifer.

Prata: “Reaproveitar é saboroso, faz bem e ainda ajuda o bolso“, de Bruna Victória de Mello Germani e Eveline Grunspan Techio da Silva.

Ouro: “Te benzo, te curo”, de Keila Nunes Marques e Lucas Leivas Amorim.

Categoria Televisão, modalidade Programa Jornalístico:

Prata: “Adultização infantil”, de Bruna Guehm Pereira.

Ouro: “Semanário de férias 2016”, de Natália Librelotto de Carvalho.

A estudante vencedora da prata na modalidade Programa Jornalístico acredita que esse tipo de realização é importante, pois além de dar visibilidade e importância aos trabalhos produzidos dentro da instituição, também os reconhece e valoriza. “Eu estou quase me formando, mas é a primeira vez que participo do prêmio, porque até então eu ficava focada apenas na faculdade. Acho que o prêmio desse ano foi muito legal pela ampla concorrência que houve, e indico que todos que puderem, participem, pois é uma experiência muito legal”, ressalta Bruna Guehm.

Categoria Televisão, modalidade Reportagem Jornalística:

Prata: “RAP nas escolas”, Natália Librelotto de Carvalho.

Ouro: “Setembro amarelo”, de Renata Teixeira.

A estudante vencedora da categoria Reportagem Jornalística diz estar feliz por ter sido premiada nessa e em outras categorias este ano. São trabalhos dos quais ela se orgulha bastante. “Acho importante essas iniciativas dentro da instituição porque de alguma forma nos motiva a produzir mais e melhor, mesmo sendo trabalhos que serão veiculados apenas dentro das disciplinas do curso”, conta Renata Teixeira.

Categoria Cinema, modalidade Documentário: 

Menção honrosa: “O RAP é compromisso: Quatro anos da batalha dos bombeiros“, de Amanda Santos, Daniel de Moura Pinto, Luiz Gustavo Mousquer Oliveira e Renan Adriam de Mattos.

Bronze: “Matéria”, de Renata Teixeira, Matheus Oliveira, Gabriela Iensen, Leonardo Bedin e Fernanda Pedroso.

Categoria Cinema, modalidade Ficção:

Bronze: “O antagonista”, de Daniel de Moura Pinto, Guilherme Benaduce, Guilherme Motta, Juliana Tessele, Matheus Oliveira, Luiz Gustavo Mousquer Oliveira, Deborah Alves, Helena Moura, Lucas Leivas Amorim e Henrique Orlandi.

Prata: “De pai para filho”, de Iuri Patias, Lorenzo Franchi, Francine Garcia Antunes, Eduardo Biscayno de Prá, Ticiana Leal, Fernanda Gonçalves, Daniel Duarte Pillar, Petterson Lucas, Vanessa Alves Sanchotene, Márcio Fontoura, Pedro Henrique Madeira Lucca, Mateus Konzen e Nathalia Miolo Alves.

Ouro: “Pergunte para quem esteve aqui”, de Julia de Oliveira Machado, Renan Mattos, Helena Moura, Pedro Piegas, Luana Iensen, Pedro Corrêa, Laiz Lacerda, Victória Papalia, Bruna Guehm, Gabriela Iensen, Yasmin Lima, Victória Luiza e Camila Severo.

Categoria Rádio, modalidade Programa Jornalístico:

Ouro: “O outro lado do apito”, de Tiago Wennesheimer Nunes.

Categoria Rádio, modalidade Reportagem Jornalística:

Menção Honrosa: “De mãos dadas com a vida”, de Tiago Wennesheimer Nunes.

Categoria Fotografia, na modalidade Fotografia Jornalística:

Bronze: “Expressão”, de Julia Dorneles Trombini.

Prata: “Nos escombros da saúde”, de Roger Haeffner.

Ouro: “Saúde cadeada”, de Roger Haeffner.

Categoria Fotografia, na modalidade Fotografia Livre:

Menção Honrosa: “Entre perucas e maquiagens surgem as personagens”, de Fernanda de Fátima Gonçalves.

Bronze: “Espiritualidade”, de Roger Haeffner.

Prata: “Morros, trilhos e balões”, de Gabriel Machado Haesbaert.

Ouro: “Zona de conforto”, de Renan Mattos.

Categoria Digital, na modalidade Reportagem:

Menção Honrosa: “Ecoturismo na Região Central: de trilhas radicais a caminhadas religiosas”, de Fernanda Gonçalves e Marcos Kontze.

Prata: “Ocupar e resistir: Alunos que ocuparam escola e fizeram história”, de Laiz Lacerda e Pedro Corrêa.

Ouro: “Sofrer não é normal: quando a faculdade se torna um peso”, de Amanda Porto de Souza e Arcéli de Silva Ramos.

As estudantes contam que a existência desses prêmios é muito importante durante o período acadêmico, porque ele reconhece e avalia os bons trabalhos produzidos dentro dos laboratórios do curso. “É muito bom ter o nosso trabalho reconhecido, foi uma reportagem muito importante pra nós, tanto pelo tema quanto pelo trabalho que tivemos para construí-la.”, comentam Amanda de Souza e Arcéli Ramos, vencedoras do ouro na categoria Reportagem Digital.

Categoria Digital, na modalidade Áudio e vídeo em plataforma digital:

Bronze: “Quando a vida começa cedo”, de Natália Librelotto de Carvalho.

Prata: “A fé no benzimento”, de Renata Teixeira, Jewison Cabral, Fabielle Dornelles e Felipe Monteiro.

Ouro: “Se essa rua fosse minha”, de Roger Haeffner e Diego Garlet.

Categoria Pesquisa, na modalidade Artigo Científico:

Prata: “Morador de rua: o invisível na pós-modernidade”, de Carolina Busatto Teixeira, Fernanda de Fátima Gonçalves, Lais Flôres Giaccomelli, Pedro Henrique Madeira Lucca e Roger Haeffner.

Ouro: “Luneta: telejornalismo a partir da interdisciplinaridade”, de Natália Librelotto de Carvalho.

Categoria Pesquisa, na modalidade Artigo Monografia:

Bronze: “Mídias + educação = estudo de caso do aproveitamento das plataformas midiáticas na educomunic@ção por alunos de ensino médio”, de Luana Iensen.

Prata: “Utilização dos infográficos do jornal Zero Hora: recursos visuais na produção da noticiabilidade”, de Fabiana de Azevedo Lemos.

Ouro: “Convergências de linguagem nos videoclipes da banda Scalene”, de Amanda Silva dos Santos.

Categoria Diversos, na modalidade Crônica:

Bronze: “Pulso”, de Deivid Pazatto Dias.

Prata: “Viver a literatura distópica”, de Arcéli Ramos.

Ouro: “Tamareiras políticas”, de Lucas Leivas Amorim.

Categoria Diversos, na modalidade Comunicação Comunitária:

Ouro: “Morador de rua: o invisível na pós-modernidade”, de Carolina Busatto Teixeira, Fernanda de Fátima Gonçalves, Lais Flôres Giaccomelli, Pedro Henrique Madeira Lucca e Roger Haeffner.