Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Acadêmica da Unifra concorre ao prêmio Tok Stok de Design Universitário

A mesa projetada por Bruna Palma dá um aspecto de leveza ao ambiente. Foto: Bibiana Campos/Laboratório de Fotografia e Memória
A mesa projetada por Bruna Palma dá um aspecto de leveza ao ambiente. Foto: Bibiana Rigão/Laboratório de Fotografia e Memória

A Mostra de Design de Produto que abriu na quinta-feira, 6, ainda está na Sala de Exposição Angelita Stefani, Centro Universitário Franciscano, na rua Silva Jardim, prédio 14, para quem quiser ver os trabalhos dos acadêmicos do curso. Entre eles, está a Desk Elegance que está concorrendo ao Prêmio Tok Stok de Design Universitário. A mesa desenvolvida pela aluna Bruna Palma com orientação da professora Mariana Piccoli,  foi projetada para concorrer ao prêmio, que é um dos maiores do país, segundo a professora da cadeira de Mobiliário l. “Eu proponho que os alunos concorram ao prêmio, pois é algo importante para a carreira acadêmica, inscrição gratuita e chances deles trabalharem com algo mais objetivo que será exposto e mostrado ao público, e, possivelmente, receber a premiação”, explica a professora Mariana.

Mariana e Bruna torcem para a premiação que será divulgada em março. Foto: Bibiana Campos/Laboratório de Fotografia e Memória
Mariana e Bruna torcem pela premiação que será divulgada em março. Foto: Bibiana Rigão/Laboratório de Fotografia e Memória

A temática do concurso da Tok Stok é conectar, não os objetos uns aos outros, e sim as multifunções que um home office (quem trabalha em casa) precisa. Bruna pensou em um objeto multifuncional. A escrivaninha serve à situações diárias e necessidades tecnológicas, como carregador de celular, extensão e tudo fica conectado à mesa.  A superfície é lisa e tem uma gaveta central para notebooks e gavetas secundárias. O aspecto dela é ter elegância e leveza, por isso as curvas alongadas, cores claras, e uso da madeira com o branco, segundo a designer. “Fizemos uma análise dos produtos da Tok Stok para ver com o que eles trabalhavam e recursos que utilizam, a partir disso desenvolvemos o projeto da mesa, e eu a vejo em uma loja ou em uma linha de produção para o mercado”, afirma Mariana. O prêmio tem duas fases, a primeira de avaliação de conceitos do objeto, e a segunda onde eram analisadas as fotos do protótipo. Bruna é a única acadêmica do Rio Grande do Sul a disputar o prêmio, ela e a professora irão para São Paulo no resultado da premiação, que será em março.

O primeiro lugar do concurso ganha prêmio em dinheiro, o segundo lugar e terceiro também, mas em valores menores, com menção honrosa para o acadêmico e orientador. A divulgação envolvida no prêmio para o universo do design é importante para os alunos, eles têm uma chance de fabricação seriada e venda dos produtos, com o pagamento de royalties, além do reconhecimento, segundo a professora. “Em outros cursos deveria ser implantada essa questão dos concursos, pois é algo muito bom para divulgarmos nosso nome e mostrar nosso trabalho, e tudo vai para nosso currículo”, ressalta a acadêmica.

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A mesa projetada por Bruna Palma dá um aspecto de leveza ao ambiente. Foto: Bibiana Campos/Laboratório de Fotografia e Memória
A mesa projetada por Bruna Palma dá um aspecto de leveza ao ambiente. Foto: Bibiana Rigão/Laboratório de Fotografia e Memória

A Mostra de Design de Produto que abriu na quinta-feira, 6, ainda está na Sala de Exposição Angelita Stefani, Centro Universitário Franciscano, na rua Silva Jardim, prédio 14, para quem quiser ver os trabalhos dos acadêmicos do curso. Entre eles, está a Desk Elegance que está concorrendo ao Prêmio Tok Stok de Design Universitário. A mesa desenvolvida pela aluna Bruna Palma com orientação da professora Mariana Piccoli,  foi projetada para concorrer ao prêmio, que é um dos maiores do país, segundo a professora da cadeira de Mobiliário l. “Eu proponho que os alunos concorram ao prêmio, pois é algo importante para a carreira acadêmica, inscrição gratuita e chances deles trabalharem com algo mais objetivo que será exposto e mostrado ao público, e, possivelmente, receber a premiação”, explica a professora Mariana.

Mariana e Bruna torcem para a premiação que será divulgada em março. Foto: Bibiana Campos/Laboratório de Fotografia e Memória
Mariana e Bruna torcem pela premiação que será divulgada em março. Foto: Bibiana Rigão/Laboratório de Fotografia e Memória

A temática do concurso da Tok Stok é conectar, não os objetos uns aos outros, e sim as multifunções que um home office (quem trabalha em casa) precisa. Bruna pensou em um objeto multifuncional. A escrivaninha serve à situações diárias e necessidades tecnológicas, como carregador de celular, extensão e tudo fica conectado à mesa.  A superfície é lisa e tem uma gaveta central para notebooks e gavetas secundárias. O aspecto dela é ter elegância e leveza, por isso as curvas alongadas, cores claras, e uso da madeira com o branco, segundo a designer. “Fizemos uma análise dos produtos da Tok Stok para ver com o que eles trabalhavam e recursos que utilizam, a partir disso desenvolvemos o projeto da mesa, e eu a vejo em uma loja ou em uma linha de produção para o mercado”, afirma Mariana. O prêmio tem duas fases, a primeira de avaliação de conceitos do objeto, e a segunda onde eram analisadas as fotos do protótipo. Bruna é a única acadêmica do Rio Grande do Sul a disputar o prêmio, ela e a professora irão para São Paulo no resultado da premiação, que será em março.

O primeiro lugar do concurso ganha prêmio em dinheiro, o segundo lugar e terceiro também, mas em valores menores, com menção honrosa para o acadêmico e orientador. A divulgação envolvida no prêmio para o universo do design é importante para os alunos, eles têm uma chance de fabricação seriada e venda dos produtos, com o pagamento de royalties, além do reconhecimento, segundo a professora. “Em outros cursos deveria ser implantada essa questão dos concursos, pois é algo muito bom para divulgarmos nosso nome e mostrar nosso trabalho, e tudo vai para nosso currículo”, ressalta a acadêmica.