Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Estudantes de escolas municipais enfeitam paredes da cidade

Alunos iniciam processo para realização de mural na fachada da Galeria Gaiger. / Foto: Juliano Dutra - Laboratório de Fotografia e Memória
Alunos iniciam processo para realização de mural na fachada da Galeria Gaiger. / Foto: Juliano Dutra – Laboratório de Fotografia e Memória

Desde sua aprovação em janeiro deste ano até o momento, foram inúmeras aulas de arte. “Dou aulas de pintura, desenho e anatomia para o grupo desde o início do ano”, conta a professora de artes Vanuza Coelho. Tudo o que foi aprendido até agora foi colocado em prática: o grupo executou três painéis no Centro Social Madre Francisca, localizado no bairro Nova Santa Marta.

Idealizado pelo estudante Valério Maia, de 13 anos, o projeto Pintando com Responsabilidade, coordenado pela Irmã Nelsi, está colorindo o centro de Santa Maria.  Formado por doze crianças e adolescentes, entre 6 e 16 anos, o Grupo Extintor tem uma proposta de trabalho simples e inspiradora: extinguir o vandalismo da cidade, realizando pintura de murais e painéis mediante convite dos “donos das paredes”. As aulas são realizadas no Centro social Esperança(Rua Dr. Francisco Mariano da Rocha, 142) e no Centro Social Madre Francisca (Rua Irmã Terezina Werner, s/n°).

Na quinta-feira, os alunos das escolas municipais Cícero Barreto, Santa Catarina e Diácono João Luiz Pozzobon, prepararam a parede e iniciaram a pintura do primeiro painel externo na entrada Galeria Gaiger, na Rua Alberto Pasqualini. A relojoaria já tem um mural na fachada do Calçadão, realizado pelo artista Rafael Sarmento.

O processo de realização não acontece em apenas um dia. Na parte da manhã, a parede foi preparada com uma demão de tinta branca para receber o painel e, à tarde, o desenho encomendado pela loja começou a ganhar traços mais fortes. O mais legal e trabalhoso é que eles mesmos produzem as tintas. Com restos de pigmentos e galões fornecidos pela Loja Constinta, parceira do projeto, o projeto ganha cores próprias.

Sob os olhos atentos de Vanuza, a estimativa é que o painel da Galeria Gaiger fique pronto nas próximas duas semanas. Enquanto isso, o grupo se reveza para realizar mais três murais que poderão ser conferidos em breve na Constinta e em dois escritórios de arquitetura da cidade.

Sobre o projeto

Pintando com Responsabilidade é um projeto do Banco da Esperança, em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (COMDICA) e Constinta. Quem se interessar em ajudar o projeto ou ter um mural realizado pelo Grupo Extintor, basta entrar em contato da seguinte forma:
Banco da Esperança
Telefone: (55) 3223-0219

Centro Social Madre Francisca (falar com Alexia)
Telefone: (55) 3025-6221

Vanusa Coelho
Telefone: (55) 9953-5197 e (55) 9197-1115

 

É importante salientar que os pais dos menores assinaram autorização para que possam sair do ambiente escolar para a realização dos painéis, bem como para o registro fotográfico do processo e seus realizadores. Todos ganham lanche, passagens de ônibus e o direito de fazer (muita) arte com responsabilidade.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Alunos iniciam processo para realização de mural na fachada da Galeria Gaiger. / Foto: Juliano Dutra - Laboratório de Fotografia e Memória
Alunos iniciam processo para realização de mural na fachada da Galeria Gaiger. / Foto: Juliano Dutra – Laboratório de Fotografia e Memória

Desde sua aprovação em janeiro deste ano até o momento, foram inúmeras aulas de arte. “Dou aulas de pintura, desenho e anatomia para o grupo desde o início do ano”, conta a professora de artes Vanuza Coelho. Tudo o que foi aprendido até agora foi colocado em prática: o grupo executou três painéis no Centro Social Madre Francisca, localizado no bairro Nova Santa Marta.

Idealizado pelo estudante Valério Maia, de 13 anos, o projeto Pintando com Responsabilidade, coordenado pela Irmã Nelsi, está colorindo o centro de Santa Maria.  Formado por doze crianças e adolescentes, entre 6 e 16 anos, o Grupo Extintor tem uma proposta de trabalho simples e inspiradora: extinguir o vandalismo da cidade, realizando pintura de murais e painéis mediante convite dos “donos das paredes”. As aulas são realizadas no Centro social Esperança(Rua Dr. Francisco Mariano da Rocha, 142) e no Centro Social Madre Francisca (Rua Irmã Terezina Werner, s/n°).

Na quinta-feira, os alunos das escolas municipais Cícero Barreto, Santa Catarina e Diácono João Luiz Pozzobon, prepararam a parede e iniciaram a pintura do primeiro painel externo na entrada Galeria Gaiger, na Rua Alberto Pasqualini. A relojoaria já tem um mural na fachada do Calçadão, realizado pelo artista Rafael Sarmento.

O processo de realização não acontece em apenas um dia. Na parte da manhã, a parede foi preparada com uma demão de tinta branca para receber o painel e, à tarde, o desenho encomendado pela loja começou a ganhar traços mais fortes. O mais legal e trabalhoso é que eles mesmos produzem as tintas. Com restos de pigmentos e galões fornecidos pela Loja Constinta, parceira do projeto, o projeto ganha cores próprias.

Sob os olhos atentos de Vanuza, a estimativa é que o painel da Galeria Gaiger fique pronto nas próximas duas semanas. Enquanto isso, o grupo se reveza para realizar mais três murais que poderão ser conferidos em breve na Constinta e em dois escritórios de arquitetura da cidade.

Sobre o projeto

Pintando com Responsabilidade é um projeto do Banco da Esperança, em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (COMDICA) e Constinta. Quem se interessar em ajudar o projeto ou ter um mural realizado pelo Grupo Extintor, basta entrar em contato da seguinte forma:
Banco da Esperança
Telefone: (55) 3223-0219

Centro Social Madre Francisca (falar com Alexia)
Telefone: (55) 3025-6221

Vanusa Coelho
Telefone: (55) 9953-5197 e (55) 9197-1115

 

É importante salientar que os pais dos menores assinaram autorização para que possam sair do ambiente escolar para a realização dos painéis, bem como para o registro fotográfico do processo e seus realizadores. Todos ganham lanche, passagens de ônibus e o direito de fazer (muita) arte com responsabilidade.