Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Mostra de Design de Produto abre com propostas inovadoras

Há projetos de urbanização sendo projetados como este em São Paulo, SP. Foto: Juliana Brites/Laboratório de Fotografia e Memória
Há projetos de urbanização sendo projetados como este em São Paulo, SP. Fotos: Juliana Brittes/Laboratório de Fotografia e Memória

A Mostra de Design de Produto abriu ontem no Centro Universitário Franciscano, na Sala de Exposição Angelita Stefani, prédio 14. A exposição busca dar visibilidade aos trabalhos acadêmicos produzidos durante a graduação. O curso incentiva os alunos a serem criativos e inovadores. Alguns projetos visam a melhoria estética e física dos produtos para a satisfação de quem o usa. Alguns produtos da exposição propõem novas formas de urbanização e inclusão. O “Parklet Socializar”, dos acadêmicos Jéssika Nunes e Lucas Corrêa, destina-se ao uso público dos cidadãos, criando pontos de lazer e socialização, propondo a interação entre as pessoas. Ele é projetado para ser instalado em estacionamentos, como proposta de inovação de locais sociais. Ocupa uma vaga de estacionamento e comporta 16 pessoas. Possui espaços para acomodar-se de diferentes jeitos, apresenta um bicicletário, mesa, lixeiras e floreiras. Trata-se de uma tendência já presente em grandes cidades na busca de humanização do espaço urbano.
O Parklet Socializar foi elaborado no modelo tridimensional. Após a exposição, será elaborado um modelo em tamanho real, a execução do projeto propõe trazer visibilidade para a estrutura da cidade. Foi orientado pela professora Mariana Piccoli.

Algumas peças foram desenvolvidas em cima do vitral da Capela de São Francisco da Unifra. Foto: Juliana Brites/Laboratório de Fotografia e Memória
Algumas peças foram desenvolvidas em cima do vitral da Capela de São Francisco da Unifra.

Jóias de Francisco

Para homenagear a instituição, os alunos de Ênfase de Jóias elaboraram um projeto contextualizando a história de São Francisco e seus símbolos. Como forma de oferecer algo ao Centro Universitário. Idealizado e orientado pela professora Taiane Elesbão Tabarelli, ele aborda as representações e ícones da cultura franciscana, como o hábito, o cordão com três nós, a Bíblia, a Cruz, o terço, o Tau (grafia em forma de cruz) e os animais. Com delicadeza, as jóias foram produzidos em formato de pombas e coelhos, outras em Cruz, anéis com símbolos da Bíblia e cordões de couro. A professora orientadora comenta que há uma iconografia muito diversificada relacionada à São Franciscano, por isso as peças carregam esse símbolos. “Estudamos um pouco da história do santo e depois começamos a desenhar. Criamos desde peças comerciais até conceituais, temos pingentes, escapulários, formatos dos vitrais da capela. Fizemos a produção em série das jóias e pensamos em algo que pode até ser um presente da instituição para professores ou para alguém que venha de fora, já que representa essa característica franciscana”, explica.

Há trechos dos cânticos de São Francisco e da explicação dos ícones em cada etiqueta junto à peça. Todas as jóias foram produzidas em prata. Os acadêmicos pretendem continuar o projeto junto com a Taiane, há inúmeras peças ainda no papel que eles querem montar e disponibilizar para o público da instituição ver. A professora deseja trazer temáticas referentes à São Francisco para trabalhar em futuros produtos. Os acadêmicos que desenvolveram as jóias foram Rosane Abaz, Luã Dietrich, Drisiane Dias, Núbia Letícia Pedroso, Gustavo Vargas, Silvana Rossi Rocha, Tamíris Couto da Silveira.

A exposição ficará aberta até o final do mês de outubro. Para visitar as obras, basta ir à Sala de Exposição Angelita Stefani, prédio 14, na rua Silva Jardim – 1175. O funcionamento é das 14h às 18h de segunda a sexta-feira. Na terça e quinta-feira ela abre das 9h ao meio-dia.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Há projetos de urbanização sendo projetados como este em São Paulo, SP. Foto: Juliana Brites/Laboratório de Fotografia e Memória
Há projetos de urbanização sendo projetados como este em São Paulo, SP. Fotos: Juliana Brittes/Laboratório de Fotografia e Memória

A Mostra de Design de Produto abriu ontem no Centro Universitário Franciscano, na Sala de Exposição Angelita Stefani, prédio 14. A exposição busca dar visibilidade aos trabalhos acadêmicos produzidos durante a graduação. O curso incentiva os alunos a serem criativos e inovadores. Alguns projetos visam a melhoria estética e física dos produtos para a satisfação de quem o usa. Alguns produtos da exposição propõem novas formas de urbanização e inclusão. O “Parklet Socializar”, dos acadêmicos Jéssika Nunes e Lucas Corrêa, destina-se ao uso público dos cidadãos, criando pontos de lazer e socialização, propondo a interação entre as pessoas. Ele é projetado para ser instalado em estacionamentos, como proposta de inovação de locais sociais. Ocupa uma vaga de estacionamento e comporta 16 pessoas. Possui espaços para acomodar-se de diferentes jeitos, apresenta um bicicletário, mesa, lixeiras e floreiras. Trata-se de uma tendência já presente em grandes cidades na busca de humanização do espaço urbano.
O Parklet Socializar foi elaborado no modelo tridimensional. Após a exposição, será elaborado um modelo em tamanho real, a execução do projeto propõe trazer visibilidade para a estrutura da cidade. Foi orientado pela professora Mariana Piccoli.

Algumas peças foram desenvolvidas em cima do vitral da Capela de São Francisco da Unifra. Foto: Juliana Brites/Laboratório de Fotografia e Memória
Algumas peças foram desenvolvidas em cima do vitral da Capela de São Francisco da Unifra.

Jóias de Francisco

Para homenagear a instituição, os alunos de Ênfase de Jóias elaboraram um projeto contextualizando a história de São Francisco e seus símbolos. Como forma de oferecer algo ao Centro Universitário. Idealizado e orientado pela professora Taiane Elesbão Tabarelli, ele aborda as representações e ícones da cultura franciscana, como o hábito, o cordão com três nós, a Bíblia, a Cruz, o terço, o Tau (grafia em forma de cruz) e os animais. Com delicadeza, as jóias foram produzidos em formato de pombas e coelhos, outras em Cruz, anéis com símbolos da Bíblia e cordões de couro. A professora orientadora comenta que há uma iconografia muito diversificada relacionada à São Franciscano, por isso as peças carregam esse símbolos. “Estudamos um pouco da história do santo e depois começamos a desenhar. Criamos desde peças comerciais até conceituais, temos pingentes, escapulários, formatos dos vitrais da capela. Fizemos a produção em série das jóias e pensamos em algo que pode até ser um presente da instituição para professores ou para alguém que venha de fora, já que representa essa característica franciscana”, explica.

Há trechos dos cânticos de São Francisco e da explicação dos ícones em cada etiqueta junto à peça. Todas as jóias foram produzidas em prata. Os acadêmicos pretendem continuar o projeto junto com a Taiane, há inúmeras peças ainda no papel que eles querem montar e disponibilizar para o público da instituição ver. A professora deseja trazer temáticas referentes à São Francisco para trabalhar em futuros produtos. Os acadêmicos que desenvolveram as jóias foram Rosane Abaz, Luã Dietrich, Drisiane Dias, Núbia Letícia Pedroso, Gustavo Vargas, Silvana Rossi Rocha, Tamíris Couto da Silveira.

A exposição ficará aberta até o final do mês de outubro. Para visitar as obras, basta ir à Sala de Exposição Angelita Stefani, prédio 14, na rua Silva Jardim – 1175. O funcionamento é das 14h às 18h de segunda a sexta-feira. Na terça e quinta-feira ela abre das 9h ao meio-dia.