Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Tutti Buona Gente em Santa Maria

A 2ª edição do circuito Cultural Gaúcho trouxe para o palco do Theatro Treze de Maio a peça “Tutti Buona Gente”. A apresentação deixou a terça (29) e quarta-feira (30) mais engraçadas.  O texto é uma livre adaptação da obra O Jarro, de Luigi Pirandello e ganhou os palcos em janeiro de 2003, como uma produção de Leonardo Roat.

De acordo com o autor do espetáculo, os personagens são: Nocciarello (Leonardo Roat), trabalhador da fazenda, esfomeado, bonachão e atrapalhado; Carminella (Patrícia Garcia), trabalhadora da venda e que não tem vergonha de fazer o que for preciso para conseguir o que deseja e Antonello (Luciano Gabbi), gerente da venda, puxa saco do chefe, medroso, mas que faz as coisas seguirem em ordem. Todos eles são empregados do fazendeiro italiano Dom Loló (Jader Guterres), um mão de vaca que quer economizar em tudo e mandar em todos. O dialeto dele é o Tuttiliano, uma mistura de italiano básico, com sotaques da quarta colônia e palavras por eles inventadas.

O processo criativo  e caracterização dos personagens exigiu dos autores muitos ensaios e isso contribui para que o diretor, pudesse escrever o texto a partir dos improvisos em cenas, “deste modo ele tornou-se um coisa única, tanto no texto, quanto nas cenas”, disse Roat. A comédia gira em torno de um grupo de italianos que se envolvem em várias peripécias durante seus afazeres cotidianos. O desenrolar da história se dá quando um jarro, o maior aquisição da fazenda, aparece quebrado. Porém, o desenlace bem humorado da trama é quando o “Tio Dima” ao consertar o objeto acaba por ficar preso dentro.

Além de despertar o sorriso da platéia, o espetáculo possibilita a aproximação e a democratização da cultura, pois o acesso as apresentações são gratuitas. E Roat garante que “ninguém consegue imaginar o nível de loucura que estes “tuttilianos” são capazes e quem puder prestigiar irá conferir um espetáculo que usa da linguagem técnica, somado ao melhor da tradição da comédia popular em situações absurdas. E como eles mesmos diriam: “Duvida? Ma, vá la pra vê se tô Brincando?””

Ao todo serão apresentadas 80 apresentações mambembes e itinerantes executada em escolas públicas, Associação de Amparo e Providência (Lar das Vovozinhas), Asilo Vila Itagiba, Theatro Treze de Maio, entre outras. O projeto é financiado pelo programa Pró-Cultura RS – Lei de Incentivo à Cultura e ainda tem dentro do cronograma a apresentação da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre na Basílica da Medianeira.

12814237_445168285692280_3333442144387966093_n

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

A 2ª edição do circuito Cultural Gaúcho trouxe para o palco do Theatro Treze de Maio a peça “Tutti Buona Gente”. A apresentação deixou a terça (29) e quarta-feira (30) mais engraçadas.  O texto é uma livre adaptação da obra O Jarro, de Luigi Pirandello e ganhou os palcos em janeiro de 2003, como uma produção de Leonardo Roat.

De acordo com o autor do espetáculo, os personagens são: Nocciarello (Leonardo Roat), trabalhador da fazenda, esfomeado, bonachão e atrapalhado; Carminella (Patrícia Garcia), trabalhadora da venda e que não tem vergonha de fazer o que for preciso para conseguir o que deseja e Antonello (Luciano Gabbi), gerente da venda, puxa saco do chefe, medroso, mas que faz as coisas seguirem em ordem. Todos eles são empregados do fazendeiro italiano Dom Loló (Jader Guterres), um mão de vaca que quer economizar em tudo e mandar em todos. O dialeto dele é o Tuttiliano, uma mistura de italiano básico, com sotaques da quarta colônia e palavras por eles inventadas.

O processo criativo  e caracterização dos personagens exigiu dos autores muitos ensaios e isso contribui para que o diretor, pudesse escrever o texto a partir dos improvisos em cenas, “deste modo ele tornou-se um coisa única, tanto no texto, quanto nas cenas”, disse Roat. A comédia gira em torno de um grupo de italianos que se envolvem em várias peripécias durante seus afazeres cotidianos. O desenrolar da história se dá quando um jarro, o maior aquisição da fazenda, aparece quebrado. Porém, o desenlace bem humorado da trama é quando o “Tio Dima” ao consertar o objeto acaba por ficar preso dentro.

Além de despertar o sorriso da platéia, o espetáculo possibilita a aproximação e a democratização da cultura, pois o acesso as apresentações são gratuitas. E Roat garante que “ninguém consegue imaginar o nível de loucura que estes “tuttilianos” são capazes e quem puder prestigiar irá conferir um espetáculo que usa da linguagem técnica, somado ao melhor da tradição da comédia popular em situações absurdas. E como eles mesmos diriam: “Duvida? Ma, vá la pra vê se tô Brincando?””

Ao todo serão apresentadas 80 apresentações mambembes e itinerantes executada em escolas públicas, Associação de Amparo e Providência (Lar das Vovozinhas), Asilo Vila Itagiba, Theatro Treze de Maio, entre outras. O projeto é financiado pelo programa Pró-Cultura RS – Lei de Incentivo à Cultura e ainda tem dentro do cronograma a apresentação da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre na Basílica da Medianeira.

12814237_445168285692280_3333442144387966093_n