Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Oficina discute fundamentos da linguagem e suas ideologias

Oficina gêneros de argumentar: Foto: Juliano Dutra, Labfem

A abertura do XVI In Letras, I SIEHL e VIII PIBID foi marcada pela realização de diversas oficinas. Dentre estas, destacam-se: “Língua, ideologia e as implicações de uma relação constitutiva”, ministrada por Luiza Boézzio Greff e Bruna Cielo, e “Gêneros de argumentar: abordagem teórico-prática”, organizada por Gessélda Somavilla Farencena, Angela Maria Rossi, Elisane Scarpin Cargnin e Letícia Lima. Voltadas para a análise de discurso e a construção sistêmico-funcional do gênero argumentativo, respectivamente, ambas discorreram sobre o uso da linguagem em diferentes situações do cotidiano e as implicações ideológicas envolvidas em nossa relação com a língua.

Objetivando mostrar a ligação entre linguística, materialismo histórico e psicanálise, Luiza Greff e Bruna Cielo discorreram sobre a linguagem enquanto material indispensável no processo discursivo. Utilizando os estudos de Michel Pêcheux (filósofo francês e um dos primeiros a estudas a análise de discurso), as estudantes concluíram que a fala se constitui na e pela ideologia, propondo uma atividade pautada na análise de diversas palavras e nas imagens que estas suscitavam aos participantes da oficina.

A oficina “Gêneros de argumentar: abordagem teórico-prática”, apresentou as etapas para a formulação de textos argumentativos, trazendo exemplos referentes à argumentação expositiva e discursiva. Gessélda Farencena destacou a importância de saber defender e expôr um ponto de vista, persuadindo o leitor através de argumentos sólidos e de um texto lógico, já que esses pontos devem ser desenvolvidos na maioria das redações de vestibulares e concursos. Para finalizar, as palestrantes fizeram a leitura de dois textos, auxiliando o grupo no reconhecimento de elementos que caracterizam a argumentação e seu gênero.

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Oficina gêneros de argumentar: Foto: Juliano Dutra, Labfem

A abertura do XVI In Letras, I SIEHL e VIII PIBID foi marcada pela realização de diversas oficinas. Dentre estas, destacam-se: “Língua, ideologia e as implicações de uma relação constitutiva”, ministrada por Luiza Boézzio Greff e Bruna Cielo, e “Gêneros de argumentar: abordagem teórico-prática”, organizada por Gessélda Somavilla Farencena, Angela Maria Rossi, Elisane Scarpin Cargnin e Letícia Lima. Voltadas para a análise de discurso e a construção sistêmico-funcional do gênero argumentativo, respectivamente, ambas discorreram sobre o uso da linguagem em diferentes situações do cotidiano e as implicações ideológicas envolvidas em nossa relação com a língua.

Objetivando mostrar a ligação entre linguística, materialismo histórico e psicanálise, Luiza Greff e Bruna Cielo discorreram sobre a linguagem enquanto material indispensável no processo discursivo. Utilizando os estudos de Michel Pêcheux (filósofo francês e um dos primeiros a estudas a análise de discurso), as estudantes concluíram que a fala se constitui na e pela ideologia, propondo uma atividade pautada na análise de diversas palavras e nas imagens que estas suscitavam aos participantes da oficina.

A oficina “Gêneros de argumentar: abordagem teórico-prática”, apresentou as etapas para a formulação de textos argumentativos, trazendo exemplos referentes à argumentação expositiva e discursiva. Gessélda Farencena destacou a importância de saber defender e expôr um ponto de vista, persuadindo o leitor através de argumentos sólidos e de um texto lógico, já que esses pontos devem ser desenvolvidos na maioria das redações de vestibulares e concursos. Para finalizar, as palestrantes fizeram a leitura de dois textos, auxiliando o grupo no reconhecimento de elementos que caracterizam a argumentação e seu gênero.