Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Destaque

Santa Maria em estado de calamidade pública

O Rio Grande do Sul teve a maior enchente da história. Cidades ficaram inundadas, houve alagamentos, deslizamentos e mortes. Na região central, nove pessoas perderam a vida devido às enchentes. Até agora foram 85 vítimas em

Dia Mundial da Criatividade tem ampla programação na UFN

O Dia Mundial da Criatividade foi marcado por várias atividades em Santa Maria e a Universidade Franciscana foi anfitriã de algumas delas. Na tarde de sexta-feira (19), o professor Gustavo Borba, palestrante e pesquisador na área

Rádio Web UFN apresenta novidades na programação

Ativa na instituição desde meados de 2006, a Rádio atende diretamente aos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, mas está disponível para todos os cursos que tenham interesse em produzir um programa.

Com um grande número de pessoas atingidas pelas chuvas em Santa Maria e região, o curso de Design de Moda da Universidade Franciscana (UFN), iniciou um projeto para confeccionar roupas íntimas para serem doadas.

Maria Gelci, costureira, técnica administrativa e designer de Moda, corta os tecidos para posterior montagem. Imagem: Emanuelle Rosa / Central Sul Agência de Notícias

O projeto, coordenado pela professora Rubiana Sandri, conta com apoio de 15 quinze alunos, quatro professores, três técnicas administrativas da UFN e 22 costureiras solidárias da cidade. Segundo a professora Rubiana: “A ideia inicial era produzir as roupas íntimas somente para as pessoas atingidas em Santa Maria, mas como teve um aumento na demanda vindo de fora da cidade, conforme o aumento da produção iremos enviar para as cidades vizinhas também”. A primeira remessa das roupas tem destino certo, será disponibilizada para as pessoas do bairro Itararé.

Segundo Diênifer Petry, aluna do curso de Design de Moda e que está atuando no projeto: “a estimativa de produção da primeira remessa das roupas deve ser de 2 mil peças, focando em tamanhos grandes, pois é onde há mais procura. Nos tamanhos infantis, estão sendo produzidas peças de todos os tamanhos (P, M e G), e no feminino, haverá produção até o tamanho “XG”. Com essa iniciativa é esperado alcançar um grande número de pessoas que precisam das doações e, desta forma, trazer um pouco de conforto à população”.

Para ajudar de alguma forma, o curso de Design de Moda aceita doações de malhas, roupas ou divulgando o projeto nas redes sociais através do Instagram do curso. Também está disponível uma chave PIX para doações: 55 996349221, em nome de Caroline Manucelo Colpo. O valor arrecadado será utilizado para compra de material para a confecção das peças.

O Rio Grande do Sul teve a maior enchente da história. Cidades ficaram inundadas, houve alagamentos, deslizamentos e mortes. Na região central, nove pessoas perderam a vida devido às enchentes. Até agora foram 85 vítimas em todo o estado, e outras 115 seguem desaparecidas de acordo com a última atualização feita às 18h45 desta segunda-feira (6) pela Defesa Civil. As estradas e rodovias foram afetadas, trechos ainda estão bloqueados na região. O governo do estado divulgou que pelo menos 265 municípios gaúchos já decretaram situação de calamidade pública. Conforme decreto, do total 30 cidades são da região, inclusive Santa Maria.

Mais de 50 pessoas estão abrigadas no Centro Desportivo Municipal. Foto: Prefeitura Municipal de Santa Maria

A semana começou com sol e calor em Santa Maria. Após dias de muita chuva, a segunda-feira foi ensolarada com máxima de 32° C. A chuva deve voltar na quarta-feira (8), acompanhada de frio. Devido a condição saturada do solo, é preciso muita atenção e cuidado, pois há a chance de novos deslizamentos por conta do vento intenso, afirma o meteorologista Gustavo Verardo. A movimentação da vegetação de grandes árvores pode gerar a mobilidade de massa.

Em Santa Maria, a Vila Canário foi uma das mais afetadas. Foto: Prefeitura Municipal de Santa Maria

As pessoas afetadas pelas chuvas poderão retirar roupas e cestas básicas nos CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) de Santa Maria. As doações podem ser feitas das 8h às 17h na sede da Secretaria de Desenvolvimento Social (Rua Tuiuti, 1586, Bairro Centro) ou no Pavilhão C do Centro Desportivo Municipal (Rua Appel, n° 795, Bairro Nossa Senhora de Fátima), das 8h às 19h. Estes espaços estão servindo de centrais a partir de onde saem as doações para outros locais, inclusive distritos de Santa Maria e cidades próximas. De modo geral, até o momento de fechamento desta matéria, o que mais estava faltando eram itens de higiene e limpeza.

Também nos bairros da cidade foram montados pontos de coleta e doação de roupas e alimentos para os desabrigados pela chuva. No bairro Urlândia, região Sul da cidade, a Missionária Gênifer Braga, que administra a igreja Imad Urlândia, nos diz sobre como está funcionando as doações: “Estamos buscando donativos entre os membros da igreja, fazemos pedidos de doações pelo Facebook”. A igreja está doando o que arrecada para os próprios moradores do bairro que foram afetados pelo alagamento.

No bairro Urlândia o que mais estão precisando são cobertas e colchões. Imagem: Tiago Miranda

No Instagram da Agência você acompanha mais informações sobre os locais que estão arrecadando utensílios básicos para a população. Na Universidade Franciscana a Pastoral está arrecadando materiais e produtos de limpeza, materiais e produtos para higiene pessoal, alimentos e roupas de cama e banho na sala 117 do prédio 13 e em pontos de coleta nos prédios 1 e 16.

Colaboração: Thomás Ortiz

Ocorreu em Santa Maria, entre os dias 24 e 28 de abril, a 1º etapa da Copa América CESLA de Padel. O torneio reuniu mais de 800 atletas de diversos países e contou com premiação de cerca de R$ 100 mil. Houve diversas categorias em disputas, desde os iniciantes até os profissionais.

Nos primeiros dias, houve jogos das fases de grupos em grande parte das categorias. A única categoria que não houve fase de grupos foi a “1º feminina” e “1º masculina”. Cada grupo realizava suas partidas desde o início do dia ao fim da noite. Nos finais de semana, ocorreram as disputas eliminatórias.

Torneio reuniu grandes nomes nacionais e internacionais do padel em Santa Maria. Foto: Vitória Oliveira

Na categoria principal masculina, a dupla brasileira Lucas Cunha e Matheus Simonato enfrentou os argentinos Federico Alejandro Fleitas e Mirko Kloster. Vitória por 2 sets a zero. No 1º set, vantagem de 6 a 3, e no segundo, 6 a 1, e título para o Brasil. Na categoria feminina, a dupla Alessandra de Barros e Susane Lenz venceram Francielle Gaspar e Mayra Mega. Vitória apertada por 2 sets a um. No primeiro set, Alessandra e Susane abriram vantagem com o placar de 6 a 1, porém Gaspar e Mega empataram no set seguinte. Na última parte do jogo, Alessandra e Susane venceram o set de virada e, assim, foram campeãs.

No final do sábado, 27, o ex-BBB Matteus Amaral esteve presente em Santa Maria para acompanhar o torneio, e aproveitou para retribuir o carinho dos fãs. Além dessa primeira parte, haverá outras etapas do torneio durante o ano. Em junho, será realizada a 2º etapa, e em dezembro, será feita a competição dos “masters” do padel.

No dia 27 de abril é comemorado o Dia Nacional da Empregada Doméstica. A data celebra as profissionais responsáveis pela arrumação e organização do lar, pelo preparo das refeições, pela limpeza, entre outras tarefas. Embora seja uma profissão de grande importância, as empregadas domésticas nem sempre tiveram (ou têm) seus direitos respeitados.

Nos últimos dez anos o número de empregada doméstica diminuiu no Brasil. Imagem: Vitória Oliveira/LABEFM

No ano de 2022, uma senhora, que atualmente tem 87 anos, foi resgatada em condições análogas à escravidão. O caso foi denunciado à imprensa, e amplamente divulgado, em 10 de março de 2024, e é a situação mais longeva já registrado, segundo a promotora do Ministério Público do Trabalho.  Os ex-patrões alegam que a senhora “era parte da família” e a defesa nega as acusações. Eles são acusados de trabalho análogo à escravidão e coação visto que, segundo a Justiça, as visitas dela à própria família eram controladas e o celular ficava com o patrão. Muitos casos como este já foram denunciados ao Ministério Público. A alegação dos patrões de que as funcionárias são “quase da família” serve de alerta, porque pode camuflar uma relação de trabalho degradada que fica escondida pela falsa ideia de relação de afeto.

Direitos ao longo do tempo

No Brasil, ao longo dos anos, as empregadas domésticas foram conquistando seus direitos trabalhistas. Foi estabelecida pela Constituição a jornada de trabalho de 44 horas semanais e, no máximo, 8 horas diárias.  Os empregados domésticos podem ser contratados em tempo parcial e, assim, trabalhar jornadas inferiores às 44 horas semanais e recebem salário proporcional à jornada trabalhada. Mediante acordo escrito entre empregador(a) e empregado(a) domésticos(as), a jornada pode ser de 12 x 36, o empregado(a) trabalha por 12 (doze) horas seguidas e descansa por 36 (trinta e seis) horas ininterruptas.

A Lei Complementar nº 150, de 1 junho de 2015 estabelece a obrigatoriedade da adoção do controle individual de frequência. Além disso, a jornada deve ser especificada no contrato de trabalho, obrigatoriamente. Ela regulamenta os direitos dos(as) empregados(as) domésticos(as), e foi criado o Simples Doméstico, que simplifica o cumprimento das obrigações dos empregadores, seja em relação à prestação de informações ou à elaboração dos cálculos dos valores devidos aos(às) empregados(as) domésticos(as).

Segundo pesquisa do IBGE, três em cada quatro domésticas não têm carteira assinada no Brasil. Imagem: Nelson Bofill/LABFEM

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de empregadas domésticas diminuiu nos últimos dez anos no Brasil. Ao mesmo tempo, houve um aumento no número de diaristas. De acordo com pesquisa realizada em 2023, três em cada quatro trabalhadoras domésticas no Brasil trabalham sem carteira assinada. Ainda sobre o perfil das trabalhadoras, as mulheres são maioria, com 92% das vagas, sendo que 65% delas são negras.

Segundo Luiza Batista, coordenadora geral da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Fenatrad), a classe média perdeu muita renda durante a pandemia, o que afetou a contratação de domésticas, fazendo com que esse número reduzisse. A adoção de home office também influenciou. Além disso, as famílias vem reduzindo de tamanho, o que faz com que os próprios moradores das residências, muitas vezes, cuidem dos afazeres domésticos. Em 2023 havia cerca de 6 milhões de trabalhadores domésticos no Brasil. Destas, 4,3 milhões não tinham carteira assinada.

O Dia Nacional da Empregada Doméstica é comemorado em homenagem à Santa Zita, considerada a padroeira das empregadas(os) domésticas(os). Santa Zita nasceu em 1218, no pequeno povoado chamado Monsagrati, que ficava perto da cidade de Lucca, na Itália. Zita trabalhou desde os 12 anos de idade até sua morte para uma família nobre italiana. Ela era conhecida por ser bastante generosa com os pobres, tirava sempre do seu dinheiro para oferecer aos menos favorecidos, que sempre batiam à porta da família para a qual ela trabalhava. Zita morreu em 27 de abril de 1271. Devido ao seu exemplo de santidade, o Papa Inocêncio XII a canonizou em 1696 e declarou-a a “Santa das Empregadas Domésticas”.

Com informações da Agência Brasil.

O Dia Mundial da Criatividade foi marcado por várias atividades em Santa Maria e a Universidade Franciscana foi anfitriã de algumas delas.

Professor Gustavo Borba conversou com a comunidade acadêmica sobre Criatividade e Territórios Criativos. Imagem: Vitória Oliveira/LABFEM

Na tarde de sexta-feira (19), o professor Gustavo Borba, palestrante e pesquisador na área do Design Estratégico, com 25 anos de experiência, falou sobre Criatividade e Territórios Criativos, no Salão de Atos do prédio 13 da Universidade Franciscana (UFN). Borba destacou a grande mobilização que presenciou ao chegar na cidade e o engajamento da própria Universidade Franciscana (UFN) com o evento do dia Mundial da Criatividade.

Levando em conta o tema da palestra criatividade, Borba falou sobre inteligência artificial e como toda essa tecnologia vem sendo inovadora na área digital e até mesmo nas escolas e faculdades do mundo: “A inteligência artificial (IA) tem demostrado habilidades impressionantes ao lidar com lógica matemática e resolver problemas complexos”. Além disso, o professor salientou que a IA também ainda enfrenta limitações, especialmente em termos de compreensão contextual e aplicação de conceitos abstratos em novos cenários.

O professor comentou que “as melhores ideias são as que parecem bobas” e destacou a importância de mobilizar o espaço de aula para torná-lo dinâmico, interativo e propício para o aprendizado. Para ele, todas as pessoas são mais criativas quando interagem com desconhecidos, quando andam por ambientes novos. Ao ter um grupo com diferentes ideias, novas perspectivas podem ser elaboradas e novidades podem surgir. O professor frisou que a ambiguidade, a imperfeição e o ‘pensar fora do padrão’ é o que nos diferencia dos robôs e do que pode ser feito em termos de IA.

Para finalizar, Borba disse que “a criatividade é sair do padrão, não ter vergonha de expressar sua opinião, de fazer o diferente, de ter coragem para experimentar o novo. Devemos exercitar a criatividade, como tocar piano, se não praticarmos perderemos a prática e isso é essencial para o processo criativo”.

Ao longo da tarde outras atividades ocorreram no conjunto III da UFN. O projeto Além das Cores, do curso de Design de Moda, apresentou uma releitura de Van Gogh pelos talentos da APAE. Crianças e adolescentes atendidos pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Santa Maria (APAE-SM) produziram algumas releituras das pinturas do artista holandês Vicent Van Gogh. Segundo a professora Caroline Colpo “o objetivo do projeto é fazer as pessoas sentirem a experiência de serem artistas com suas próprias pinturas”.

O curso de Arquitetura e Urbanismo, por meio dos professores Adriano Falcão e Marina de Alcântara, apresentou o projeto [com]VIDA, que tem como finalidade o trabalho com a comunidade. De acordo com os professores o objetivo é trabalhar com temas tranversais e atende uma demanda da comunidade dos bairros de Santa Maria.

Os cursos de Engenharia apresentaram o projeto 3D Eng Printing através do professor Luiz Fernando Junior. Ele explicou a importância da impressão 3D para produzir produtos em salas de aula, brindes e, até mesmo fazer uso para beneficiar o meio ambiente. Destacou que, no projeto, “procura-se o conceito de inovar em um ambiente complexo envolvendo a impressão 3D”.

Professor Luiz Fernando Junior explicando sobre a impressão 3D. Foto: Vitória Oliveira/LABFEM

Já o curso de Jornalismo apresentou o projeto Reverbe, que é um programa musical novo sobre música autoral que vai ao ar na UFN TV. Para saber mais do Reverbe, clique aqui.

O curso de Publicidade também participou apresentando sua Web Série A Última Noite

No encerramento do evento teve o desfile do curso de Design de Modas, o Fashion Future, coordenado pelas professoras Paula Dariva e a professora Rubiana Sandri. Paula comentou sobre o exercício da criatividade no curso: “Nós temos disciplinas que trabalham explorando a criatividade dos alunos onde eles podem manipular diversos tipos de materiais, como sucatas e plásticos”.

Curso de Design de Moda apresentou o desfile Fashion Future. Foto: Nelson Bofill/LABFEM

Com colaboração de Thomás Ortiz

O Internacional de Santa Maria participará do Campeonato Gaúcho sub-17 de futebol feminino. Conforme Marcos Vinicius Pedroso, diretor-geral do Alvirrubro, durante o mês de abril o Inter-SM formará parcerias com escolinhas de Santa Maria para a captação de atletas e, ao longo do mês de maio, começarão os treinamentos da equipe. O objetivo do clube é que cerca de 20 meninas participem.

Ideia da equipe de base feminina surgiu através do presidente do Inter-SM Pedro Della Pasqua. Foto: Renata Medina/Inter-SM

Na última quinta-feira, 18, foi definida como será a comissão técnica. Henrique Saraiva, de 31 anos, será o comandante da equipe. Ele é acadêmico de Educação Física na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e será auxiliado por Adriana Nascimento. Na preparação física estará Camila Valduga e Bianca Mujica será a gerente de futebol. Jéssica Trindade será a responsável pela coordenação geral do futebol feminino do clube.

Comissão técnica da equipe sub-17 de futebol feminino do Inter-SM. Foto: Renata Medina/Inter-SM

A realização dos treinos será feito como é com o elenco profissional e sub-17 masculino: em locais alternativos. As partidas serão no Estádio Presidente Vargas. Quanto a investimentos na equipe, Pedroso afirma que isso será feito via captação do clube, com o Pró-Esporte RS e o Proesp. 

Equipe feminina mandará seus jogos no Estádio Presidente Vargas. Foto: Raul Pereira/FotoArena

Após reunião do conselho técnico realizado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF) além da presença do Alvirrubro, o torneio contará outras sete equipes. O formato da competição será com dois grupos de quatro equipes cada. Os dois primeiros de cada chave avançam para as semifinais, com confrontos de ida e volta. Na final também haverá dois jogos com o mando de campo para cada finalista. A competição terá início previsto no dia 22 de junho e vai até dia 10 de agosto. O Inter-SM estará presente no grupo B, ao lado de Grêmio, Juventude (Caxias do Sul) e Vidal Pro (Porto Alegre). Já o grupo A conta com Internacional (Porto Alegre), Flamengo (São Pedro), Juventude Dr. Salomé Goulart e ADERGS (Tapejara).

Na próxima sexta-feira, 19, a Universidade Franciscana (UFN) será uma das anfitriãs do World Criativity Day. Pela manhã haverá uma oficina de voluntariado no ITEC (Ambiente de Inovação), que fica no prédio 8 da UFN, e à tarde participarão diversos cursos e um convidado especial no conjunto III. Várias atividades estão previstas em Santa Maria ao longo dos dias 19, 20 e 21 de abril e é possível conferir mais clicando aqui. No site do evento, pode-se fazer buscar por atividade, formato ou local de realização.

Na UFN, o professor Gustavo Borba, da Unisinos, vai abordar o tema criatividade e territórios criativos, às 13h30, no Salão de Atos do Prédio 13, no conjunto III. Santa-mariense radicado em Porto Alegre, Borba tem 25 anos de experiência no campo da educação e inovação e é palestrante e pesquisador na área do Design Estratégico. No ensino superior, já atuou em espaços de coordenação e direção, além de comissões nacionais como a CONAES. Atualmente é conselheiro da Rede Jesuíta e da Canadian Playful Schools Network – RCEL/CPSN e Decano da Indústria Criativa da Unisinos. 


Na sequência, no hall do prédio 15, também no Conjunto III, os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Jornalismo, Design, Design de Moda, Engenharias e Publicidade e Propaganda apresentam uma diversidade de projetos que envolvem o tema da criatividade e inovação. A inscrição para qualquer uma das atividades é gratuita e deve ser feita aqui. As vagas são limitadas e há entrega de certificado de participação.

Confira a programação dos cursos da UFN na tarde do dia 19 de abril – sexta-feira:

15h Práticas e Projetos do [com]Vida – Adriano Falcão e Marina de Alcântara (Arquitetura e Urbanismo)

15h25 Além das Cores – Caroline Colpo e Gabriel Barbieri (Design)

15h50 3D Eng Printing – Luiz Fernando Rodrigues Junior (Engenharia)

16h15 Reverbe: música autoral, identidade e jornalismo cultural – Neli Mombelli (Jornalismo)

16h40 Mapeando Memórias – Anelis Rolão Flores e Clarissa de O. Pereira  (Arquitetura e Urbanismo)

17h05 Websérie Última Noite – Cristina Hollerbach e Rodrigo Bernardes (Publicidade e Propaganda)

17h30 Fashion Future – Paula Darina e Rubiana Sandri (Design de Moda)

Confira um pouco do que vai rolar na sexta-feira:

Se os dias estão cinzas, a gente coloca uma música para desanuviar. Se tá tudo bem, vai uma boa música para embalar. Ou se está daqueles dias em que não se perde nem se ganha, vai um play para tendenciar. Parafraseando Dorival Caymmi, embora ele falasse especificamente do samba: quem não gosta de ‘música’ bom sujeito não é!

O programa é produzido no Laboratório de Jornalismo Audiovisual do curso de Jornalismo.

O Reverbe é o mais novo programa audiovisual do curso de Jornalismo que mostra a música daqui, feita em Santa Maria e arredores. Queremos reverberar as composições e as vozes que ecoam pelos nossos montes. Artistas talentosos, músicas potentes e de variados estilos. É um programa que nasce cheio de personalidade, com um bate-papo no ritmo dos/as convidados/as sobre inspiração, transpiração, identidade, sentimentos e, claro, muita música.

Você é o nosso/a convidado/a especial para, toda terça-feira, às 19h, acompanhar um novo episódio na UFN TV, pelo canal 15 da NET,  ou no canal do YouTube do LabSeis. E também pode ser visto na TV Câmara, canal aberto 18.2, na sexta-feira, às 21h25min, e sábado, a partir das 19h25.

Paulo Noronha é o convidado de estreia do Reverbe.

O episódio de estreia traz todo o legado de Paulo Noronha, cantor, compositor e guitarrista que carrega consigo o estilo blues-rock e atua há mais de 20 anos no cenário musical santa-mariense. Noronha apresenta o seu mais recente trabalho, o álbum Fôlego, lançado em novembro do ano passado, que tem no setlist as canções Cinema, Conflitos e Fôlego, homônimo do disco, executadas durante o programa. 

Nas palavras de Noronha: “Boa parte do Folêgo foi composto durante a pandemia, e esse álbum não tem como não falar de situações que vão desde o morador de rua ao empresário mais rico. Apenas duas canções foram produzidas e colocadas no álbum enquanto ele estava sendo finalizado, e que não estão conectadas com a pandemia”

Caroline Freitas apresentou o primeiro programa que vai ao ar hoje.

Já segue aí a playlist do Reverbe no Spotify da Rádio Web UFN e se prepare para, a cada novo episódio, adicionar as músicas do programa no seu tocador favorito. 

O Reverbe é produzido pelo Lab Seis, laboratório de produção audiovisual dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Universidade Franciscana (UFN). A equipe é formada pelos alunos do curso de Jornalismo de diversos semestres: Vitória Oliveira e Caroline Freitas no roteiro e apresentação, na produção Nicolas Krawczyk, Aryane Machado e Luíza Maicá, Ana Clara Mileto e Enzo Martins, que também faz redes sociais, Thomás Ortiz na operação de câmera e, ainda, conta com os técnicos administrativos Alexsandro Pedrollo, na direção de fotografia, e Jonathan de Souza, no switcher e finalização. A  coordenação e direção é da professora Neli Mombelli.

Texto e imagens: Neli Mombelli/ professora curso de Jornalismo e coordenadora LabSeis

O índice de desperdício de alimentos aponta que o custo da perda para a economia global é estimado em US$ 1 trilhão e gera de 8% a 10% das emissões globais de gases de efeito estufa, conforme a ONU. Enquanto 780 milhões de pessoas foram afetadas pela fome e um terço da humanidade enfrentou insegurança alimentar, de acordo com o Relatório do Índice de Desperdício de Alimentos 2024, domicílios de todos os continentes desperdiçaram mais de 1 bilhão de refeições por dia em 2022. Parte desse desperdício acontece no manuseio, transporte e nas centrais de abastecimento.

Este não é um problema apenas dos países ricos, com maior poder aquisitivo. A perda de alimentos ocorre com mais intensidade nos países quentes, como o Brasil, onde há problemas na conservação dos alimentos por falta de refrigeração adequada. Segundo relatório da ONU, não é por falta de comida que tanta gente passa fome no mundo. A produção de alimentos seria suficiente para abastecer toda a humanidade.

Foi pensando sobre esse assunto que a lei 14.016 foi criada, em 23 de junho de 2020. A lei dispõe sobre o combate ao desperdício de alimentos e a doação de excedentes de alimentos para o consumo humano. Ela autoriza os estabelecimentos dedicados à produção e ao fornecimento de alimentos a doar os excedentes não comercializados e ainda próprios para o consumo humano. Os beneficiários da doação autorizada são pessoas, famílias ou grupos em situação de vulnerabilidade ou de risco alimentar ou nutricional.

Perda de alimentos ocorre com mais intensidade em países quentes. Imagem: Vitória Oliveira/LabFem

Luana Tereza Rodrigues, gerente da cantina da UFN, conta que a sobra de alimentos que fica nos pratos e no bufê são descartados no recipiente próprio para lixos orgânicos. No entanto, tem sido constatada uma queda nas sobras, gerando um índice positivo contra o desperdício. Já o excedente de alimentos produzidos na cozinha, que ainda não foram para o bufê e estão em boas condições de conservação, são divididos entre os funcionários, que levam para suas casas.

Leonice Paes, proprietária do mercado Popular, localizado na região oeste de Santa Maria, fala que todo o alimento do setor do hortifruti, antes que possam estragar, são doados. As frutas e legumes, substituídos nas gôndolas, são devidamente separados em um recipiente adequado e, após vistoriados, são distribuídos para as pessoas. Desta forma, não há grandes perdas de alimentos.

Uma da maneiras de evitar o desperdício é aproveitar o máximo os alimentos, incluindo talos e cascas. Acesse o link e confira receitas saudáveis para o aproveitamento total dos alimentos.

Ativa na instituição desde meados de 2006, a Rádio atende diretamente aos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, mas está disponível para todos os cursos que tenham interesse em produzir um programa.

A programação é diária e conta com atrações como “Titular da Rede” e “NerdTalks”. O Titular é um programa que aborda o que ocorre no esporte local e gaúcho, e vai ao ar ao vivo nas segundas e sextas, às 17h15, ao vivo, no canal do YouTube e no Spotify da Rádio Web UFN. Já Nerd Talks é um programa sobre cultura nerd e é gravado e apresentado aos domingos, às 20h30; nas quintas, às 09h30; e aos sábados, às 21h30. Logo também estará de volta o UFN em Pauta, programa informativo produzido por acadêmicos de Jornalismo que estreou semestre passado.

As novidades ficam por conta do programa Sintonia Acadêmica, que trará para o ouvinte notícias sobre a UFN e será transmitida tanto na Rádio Web UFN quanto na Rádio Medianeira. O programa é resultado de um projeto de extensão do acadêmico Matheus Jardim, do curso de Jornalismo. A partir dessa semana o público já pode conferir também o UFN News, produzido pelo acad. Rian Lacerda a partir da Newsletter produzida pelo Laboratório de Comunicação Integrada, LINC, dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda.

Luiza Maicá e Lucas Acosta, acad. de Jornalismo, em gravação no semestre passado. Imagem: Luan Rimoli/ LABFEM

De acordo com o professor Bebeto Badke, que coordena o Jornalismo da Rádio: “As expectativas são as melhores possíveis para esse semestre. Nós estamos cheios de alunos com ótimas ideias para programas, para podcasts. Então, espero que consigamos dar conta de tudo, pois temos um laboratório excelente, junto de técnicos excelentes”.

Vitória Oliveira e Michélli Silveira, acad. de Jornalismo, em gravação no Laboratório de Rádio. Imagem: Nelson Bofill/LABFEM

Confira a programação da Rádio no site, no canal do YouTube; e no aplicativo Spotify.