Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

publicidade

A comunicação e o futebol: bate-papo com Carlo Carrion

O 15° Fórum de Comunicação realizado pela Universidade Franciscana (UFN) teve a participação de Carlo Carrion na tarde de quarta-feira, que falou sobre sua carreira no meio esportivo para os alunos e professores dos cursos de Jornalismo

Prêmio de Publicidade chega em sua 13º edição

O Prêmio, que ocorre na noite de 27 de setembro, no hall do prédio 15, no conjunto III da UFN, tem 13 anos de história. O evento surgiu em 2007 com sua 1º edição, buscando incentivar os

5ª Mipa acontece hoje na Unifra

Nesta quinta-feira, 23/11, acontece a 5ª edição da Mostra Integrada de Produções Audiovisuais (Mipa), promovida pelos laboratórios de Produção Audiovisual dos cursos de Jornalismo (Laproa) e de Publicidade e Propaganda (Lappa). A Mostra começa a partir

Unifra: aula inaugural da PP é na próxima semana

Acontecerá na próxima terça-feira, dia 14 de março, a aula inaugural do curso de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário Franciscano. O evento será realizado na Sala de Conferências do Prédio 17 – Conjunto III da

10º Prêmio de Publicidade tem como tema Pokémon GO

A 10ª edição do Prêmio Universitário de Publicidade, que foi realizado na sexta-feira (18) no Centro Universitário Franciscano, teve como tema o jogo Pokémon GO que chegou ao Brasil em agosto. Os alunos organizadores contam que a

@EusouoMatt: uma nova visão do empreendedorismo

Na abertura do 13° Fórum da Comunicação do Centro Universitário Franciscano, na manhã de hoje, 14, o publicitário e empreendedor Matt Montenegro foi o primeiro palestrar com o tema “As verdades ocultas de se empreender”. Matt falou sobre

O 15° Fórum de Comunicação realizado pela Universidade Franciscana (UFN) teve a participação de Carlo Carrion na tarde de quarta-feira, que falou sobre sua carreira no meio esportivo para os alunos e professores dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, contando também com alguns convidados.

O ex-assessor de imprensa do Botafogo e Fluminense, times grandes e tradicionais do futebol brasileiro, contou sobre sua trajetória profissional nesses clubes, comentando sobre algumas experiências durante esse tempo. Comentou também sobre a estrutura atual dos clubes em relação à imprensa, os perfis dos clubes e como eles usam a comunicação como aliada.

Carlo ressaltou o caso com o ex-jogador Clarence Seedorf, que atuava no Milan da Itália e foi contratado pelo Botafogo, assim como sua participação que foi fundamental na contratação do atleta holandês. Respondeu algumas perguntas sobre assessoria de imprensa dos clubes, relatando os casos pessoais, já que passou um bom tempo trabalhando na área e comentou também sobre a polêmica Robinho.

Finalizou contando sobre como está sua vida agora, morando na Bélgica e o que faz para tentar manter o futebol, que é a sua paixão, em sua vida.

Quem é Carlo Carrion: Com ampla vivência no ambiente esportivo, em especial no futebol profissional,  Carrion foi Head de Comunicação e Assessor da Presidência no Fluminense FC e Botafogo FR, dois dos mais tradicionais clubes do Brasil, sempre atuando junto ao Conselho Diretor e participando de tomadas de decisão em projetos estratégicos. Atuação destacada no gerenciamento de crises e operações de imprensa. Head da Assessoria de Imprensa do Futebol Profissional do Botafogo FR e expertise na área por conta das mais de 700 partidas nacionais e internacionais acompanhando a equipe e como membro de delegação, além de coordenar aproximadamente 300 coletivas de imprensa por ano. Relacionamento institucional com entidades, agremiações e patrocinadores, além de autoridades, dirigentes, treinadores e atletas. Conhecimento amplo na administração pública, com atuação por dois anos na assessoria em projetos estratégicos de membros do primeiro escalão da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

Matéria de autoria de Lucas Acosta Saraiva, produzida na disciplina de Produção da Notícia do curso de Jornalismo.

Campanha do Prêmio de Publicidade da UFN. Foto: Publicidade e Propaganda UFN

O Prêmio, que ocorre na noite de 27 de setembro, no hall do prédio 15, no conjunto III da UFN, tem 13 anos de história. O evento surgiu em 2007 com sua 1º edição, buscando incentivar os alunos a desenvolver trabalhos melhores e, assim, promover a divulgação dessas produções.  A professora do curso de Publicidade e Propaganda da UFN e coordenadora do evento, Cristina Jobim Hollerbach comenta “nós produzimos o Prêmio para que o aluno tenha o reconhecimento do esforço que teve em sala de aula”.

Atualmente o Prêmio da Publicidade trabalha em conjunto com o Prêmio do Jornalismo, e este ano compartilham da mesma campanha, que foi desenvolvida pelos alunos da disciplina de Projeto de Comunicação, do 7º semestre. A campanha traz as fases e as influências da lua de maneira criativa, provocando os estudantes a colocarem sua produções em órbita.

A novidade desta edição é a categoria “iniciantes” para trabalhos desenvolvidos por alunos e disciplinas até o 3º semestre. As inscrições estão sendo realizadas pelo site e se estendem até 29 de agosto com um custo de R$ 15,00 para acadêmicos da UFN e R$ 20,00 para acadêmicos de demais instituições. A partir de dois trabalhos há desconto na inscrição. A premiação é variada, com 1 troféu para cada categoria na classificação ouro, atestados individuais para premiados ouro, prata e bronze, além de todos os que inscreverem peças receberão certificado de participação valendo 10 horas de ACC no curso de Publicidade e Propaganda da UFN.

Quem passou pelo 6º andar do prédio 14 ontem pôde acompanhar o lançamento dos Prêmios. Foto: Patrício de Freitas LABFEM

O 6º Prêmio do curso de Jornalismo e o 13º de Publicidade e Propaganda vem com novidades. Ontem foi dada a largada pra os eventos, que ocorrem no segundo semestre de 2019. Desta vez, a mesma campanha, produzida por acadêmicos de Publicidade e Propaganda da UFN, tem a intenção de divulgar os Prêmios dos dois cursos. Com o mote das ‘fases da lua’, o lançamento da campanha com foco na Publicidade ocorreu ontem pela manhã, e o do curso de Jornalismo ocorreu à noite, no 6º andar do prédio 14. Quem passava pelos corredores pôde sentir um pouco do clima que o evento promete, com projeções de um cenário noturno e música para ambientar  o local.

Com data ainda a ser divulgada, o Prêmio de Jornalismo busca valorizar as produções dos alunos e egressos do curso. Em breve  o regulamento atualizado e as datas de inscrições serão anunciados. A premiação compreende as classificações Ouro, Prata e Bronze, e a avaliação fica a cargo de profissionais do ramo jornalístico e docentes não-integrantes do curso, que escolhem os vencedores a partir de critérios como qualidade, relevância e criatividade.

Os alunos puderam visitar, neste sábado (1º), na Mostra das Profissões, os cursos da instituição. Entre eles os de Arquitetura e Urbanismo, Design, Design de Moda, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Os visitantes puderam conhecer os cursos e os laboratórios, e conversar com universitários e professores.

Alunos conhecendo as instalações do curso de Jornalismo. Crédito: Juliana Gonçalves/LABFEM

No Jornalismo, os alunos tiveram acesso à estrutura que o curso proporciona, de acordo com seus laboratórios, como o Multijor – Laboratório de Jornalismo Multimídia, LAPROA – Laboratório de Produção Audiovisual, LINC – Laboratório Integrado de Comunicação, LAPEC – Laboratório de Pesquisa em Comunicação, Agência Central Sul – Agência experimental de notícias, Radio Web UFN e LABFEM – Laboratório de Foto e Memória. A visita foi guiada pela professora Neli Mombelli em um estúdio real montado para a Mostra das Profissões. Instigados, os estudantes tiraram suas dúvidas de como as matérias são feitas nos laboratórios, estrutura das câmeras usadas, produção audiovisual e currículo do curso.

 

Visitantes no Curso de Publicidade e Propaganda. Crédito: Juliana Gonçalves/LABFEM

No curso de Publicidade e Propaganda, foi apresentado um vídeo com as produções do curso, os prêmios recebidos ao longo dos 15 anos de existência, englobando todos os laboratórios como a GEMA – Agência Experimental de Publicidade e Propaganda UFN.

 

Maquetes do curso de Arquitetura e Urbanismo. Crédito: Juliana Gonçalves/LABFEM

No curso de Arquitetura e Urbanismo, foram apresentados os programas em 2D e 3D de produção de plantas, mostra de projetos em mão livre, como maquetes e dos equipamentos usados para confeccionar os trabalhos como escalímetro, régua, compasso profissional, tipos de grafites e lapiseiras e como as plotagens nas impressões são feitas.

Oficina de maquiagem no curso de Design de Moda. Crédito: Juliana Gonçalves/LABFEM

No curso de Design de Moda, os visitantes conheceram moldes de costura, modelagem e o processo de confecção de peças, como as destinadas aos desfiles. Os estudantes e professores de Moda fizeram tendências em maquiagem nas interessadas. Outras atrações foram as modelos vivas com peças feitas por elas mesmas.

 

 

 

 

Confira a produção dos alunos do curso de Design de Moda

 

Painel debateu a publicidade do futuro. Foto: Thais Trindade/LABFEM

O painel da segunda manhã do Fórum de Comunicação da UFN, na quarta-feira, 15 de agosto, debateu a publicidade do futuro. Para o mestrando em comunicação, Lucas Alves Schuch, os novos modelos fazem as agências se reposicionarem. Para ele o processo começa “com pessoas que saíram das agências e não se sentiram representadas”.  Schuck conta que percebe uma resistência de agências que tentam salvar o modelo hierárquico e vertical, porém, “novos modelos de negócio estão conseguindo entregar uma mensagem mais criativa e interessante”.

Já  Liana Bazanela acredita que a diferença são as pessoas e que a comunicação transforma e possui um poder enorme.  A debatedora também levantou algumas questões: quando fazemos a diferença para o negócio onde estamos, seja qual for o tamanho? Quantas vezes conseguimos fazer a diferença? Quanto não somos insubstituíveis? Para ela esses questionamentos fazem a diferença para nós, enquanto pessoas e profissionais.

Segundo Raquel da Costa Silva, sócia da Agência Advertência,  em Santa Maria seria preciso educar os gestores e os clientes para entenderem que a publicidade e o comportamento do consumidor mudaram e que não adianta mais fazer o básico.

Já, Marcelo Barcellos, pesquisador e egresso da UFN,  reconhece a importância do atendimento a pequenos e médios clientes, que querem e precisam comunicar. Para Barcellos  as agências muitas vezes deixam de atender, pois não é rentável e o cliente precisa se auto atender em ferramentas automáticas, como Google, Facebook, que no momento faturam de 30% a 40% da verba de publicidade.

O vídeomaker, Derick Borba, acredita no faça você mesmo. Ele estudou e achou ferramentas para suas artes e, dessa forma, divulgou o seu negócio. Borba conta que não tinha condições de pagar agências. O videomaker pontua que hoje as mídias são uma realidade e que sua maior vitrine é o instragram. Para ele sempre foi estranha a ideia do panfleto.

 

 

 

Nesta quinta-feira, 23/11, acontece a 5ª edição da Mostra Integrada de Produções Audiovisuais (Mipa), promovida pelos laboratórios de Produção Audiovisual dos cursos de Jornalismo (Laproa) e de Publicidade e Propaganda (Lappa).

A Mostra começa a partir das 18h30, no Salão de Atos do Conjunto III da Unifra, e a entrada é gratuita.

Foram 14 obras inscritas e 6 selecionadas para esta edição. São elas:

Foto: Divulgação – Laproa.

Pugna| Ficção | 12’36”

Se você pudesse reencontrar alguém que lhe causou um grande mal, o que você faria? De personalidade melancólica e introvertida, Julio (Gelton Quadros) vê a vida se transformar em um labirinto de tristezas. Até que um dia o personagem decide sair ao encontro de um sujeito oposto a ele para acabar com a angústia que carrega no peito.

 

Foto: Divulgação – Laproa.

Laços | Ficção |6’27”

Nós, amarras, ataduras. Às vezes, apertadas, desamarradas. Laços, o curta que conta a história de Bia, uma bailarina prestes a realizar a primeira apresentação. Será que os laços que cercam a bailarina irão atrapalhar seu espetáculo?

 

Foto: Divulgação – Laproa.

Gari | Documentário |8’59”

Documentário produzido para mostrar a rotina dos garis, as adversidades e peculiaridades desta profissão que coloca as nossas cidades em ordem.

 

O Sepultador | Documentário |3’46”

A morte é uma certeza que não gostamos de ter. Mas há quem lide com ela todos os dias.

 

Pré-vestibular Alternativa | Documentário | 5’49”

O trabalho de jovens voluntários que oferecem serviços para a comunidade santa-mariense.

 

Foto: Divulgação – Laproa.

Violeta | Ficção | 11″

Bernadete (Martha Floresta), uma senhora solitária, passa suas tardes conversando carinhosamente com suas violetas. Do outro lado da rua, na parada de ônibus,o casal Vitor (Guilherme Senna) e Nina (Marina Dutra), discute diariamente. Bernadete, ao perceber o relacionamento abusivo do casal, lembra-se de todos as abusos que sofreu enquanto foi casada. A ligação dessas pessoas é muito maior do que as coincidências.

 

Aula Inaugural PP 2017 1-01Acontecerá na próxima terça-feira, dia 14 de março, a aula inaugural do curso de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário Franciscano. O evento será realizado na Sala de Conferências do Prédio 17 – Conjunto III da Unifra, às 8h, e neste ano abordará o seguinte tema: Revoluindo –  A revolução do conteúdo promovendo a evolução do comportamento.

Os palestrantes serão Claudio Ozório, diretor executivo e de criação da Ozório Design Digital, que falará sobre Revolução do Mercado através do Conteúdo; Rosane Leal, doutora em Direito que estuda os impactos da internet nos direitos fundamentais, que irá dialogar sobre a Ética e a Evolução das Redes Sociais, e Caroline Brum, egressa do curso de Publicidade e Propaganda e atual coordenadora de conteúdo digital na 3yz, que trabalha com empresas como Reebook Brasil, Panvel Farmácias e Nescau. Ela abordará o assunto “A nova forma de comunicar nas Redes Sociais.”

A 10ª edição do Prêmio Universitário de Publicidade, que foi realizado na sexta-feira (18) no Centro Universitário Franciscano, teve como tema o jogo Pokémon GO que chegou ao Brasil em agosto. Os alunos organizadores contam que a ideia surgiu antes mesmo do jogo ser lançado no país e que estavam acompanhando a repercussão no exterior. Eles acharam interessante trazer essa experiência para o prêmio na instituição, também por um dos pontos de encontro dos jogadores ser em frente ao Conjunto III.

Fizeram a ligação do jogo com o universo universitário juntando evolução do treinador Pokémon com a do acadêmico durante o curso. As batalhas publicitárias são a referência às batalhas Pokémon, assim como os ginásios são as categorias dos prêmios. Também destacaram a ligação de Pokémon GO ser um jogo de realidade aumentada e a Publicidade ser uma área que trabalha com a tecnologia o tempo todo.

No jogo há os Pokémons raros e os organizadores criaram o deles, um galo chamado Rooster, que representa o prêmio principal, para que os alunos fossem capturá-lo com suas pokébolas. Nessa mesma lógica, houve o professor Carvalho no jogo, representando o mestre que ensina e orienta a todos.

Os organizadores afirmaram que a campanha desta edição foi uma das de maior repercussão, chegando a 144 trabalhos inscritos, número superior ao do ano passado. Acredita-se que isso seja em virtude do jogo ter origem de um desenho da geração passada, que cativou tanto pessoas na faixa etária dos universitários, quanto dos donos de agências.

Por Ariadne Marin e Bibiana Rigão para a disciplina de Jornalismo I

Francesco assina a revista Tupi, que é semestral. Foto: Rodrigo Savian/ Laboratório de Fotografia e Memória.
Francesco assina a revista Tupi, que é semestral. Foto: Rodrigo Savian/ Laboratório de Fotografia e Memória.

Faculdade, cursos, moda, live painting, design, arte, decoração, são temas abordados pelo maior evento de criatividade da América Latina, o Pixel Show – Conferência de Criatividade. Francesco Ferrrari, publicitário egresso do Centro Universitário Franciscano, foi no 12ª edição do evento, em São Paulo. Multidisciplinar, dinâmico, Pixel Show é composto por palestras, workshops e oficinas. Iniciativas e projetos de criatividade de ilustradores, jornalistas, publicitários, musicista, que criam ou usam artifícios e plataformas criativos, vêm até São Paulo para falar sobre o tema. Francesco foi motivado pelo seu gosto por ilustrações, mas não sabia quem seriam os palestrantes. Ele já assina a revista que promove o evento, Zupi, desde o ano passado, quando foi também no Pixel.

“Vi o Vj Spetto, responsáveis pelas projeções do Mappin da abertura das olimpíadas, o Roger Ranch, ilustrador americano que trabalhou para a BBC. Gosto muito dos trabalhos do Ranch, pois ele trabalha com retas e seu estilo é parecido com o ‘Onde está Wally’, uma ilustração mais publicitária. Também vi temas mais artísticos, do coletivo DOMA, do designer, grafiteiro e publicitário argentino, Julian Manzelli, conhecido como Chu, que fazem intervenções de arte de rua embasadas em fatos políticos, como guerras, queda das Torres Gêmeas”, afirma.

O dono do coletivo faz uma arte mais divertida e leve, no DOMA, ele e mais sete artistas fazem algo mais engajado politicamente. Por exemplo, eles fizeram uma intervenção em Berlim, na Alemanha, com um tanque de guerra almofadado, pois é um país totalmente bélico. A instalação propunha repensar sobre a utilização de equipamentos bélicos, os artistas andaram pela cidade com a almofada gigante de tanque, criticando o endeusamento do país pela questão dos armamentos, era como se eles dissessem ”olha, isso não funciona, não muda nada”, conta Francesco. Eles têm um site, onde você pode visitar e conhecer mais dessa arte.

O próximo Pixel Show será em outubro do ano que vem. Foto: reprodução/Facebook.
O próximo Pixel Show será em outubro do ano que vem. Foto: reprodução/Facebook.

Entre os brasileiros, estava o Spetto, os quadrinistas Gabriel Bá e  Fábio Moon, e muitos outros. As palestras eram ministradas pelos ilustradores e publicitários, e os workshops ocorriam paralelamente. Francesco conta que a apresentação do holandês, sobre jogos e educação, ele abordou a questão de utilizar jogos criativos para serem usados na educação de forma dinâmico, em plataformas online e offline. Jogos que podem ser usados tanto para atividade lúdicas, para graduação, crianças com problemas motores, trabalhos acadêmicos. E é algo interessante para quem trabalha com ensino, segundo o publicitário. Na página do evento é possível ver um pouco do que foi feito no PS. O publicitário foi com mais dois colegas do Centro Universitário Franciscano.
O Show ocorre todos os anos, em São Paulo, capital. As inscrições podem ser feitas pelo site, e assinantes da revista Zupi têm desconto.

 

Palestrante Matt Montenegro. Foto: Maria Luísa Viana
Palestrante Matt Montenegro. Foto: Maria Luísa Viana

Na abertura do 13° Fórum da Comunicação do Centro Universitário Franciscano, na manhã de hoje, 14, o publicitário e empreendedor Matt Montenegro foi o primeiro palestrar com o tema “As verdades ocultas de se empreender”. Matt falou sobre sua trajetória no ramo da publicidade e quando decidiu que gostaria de seguir o ramo de empreendedorismo. Ele esclarece que, muitas vezes, os recém-formados querem seguir a área de agências de publicidade e esquecem que existem outras formas de trabalhar na área da publicidade.

Matt que é de Belo Horizonte – uma das cidades com mais agências de publicidade do Brasil – ressalta que o método tradicional de fazer publicidade está se tornando saturado, e que como é fácil de entrar na empresa para trabalhar é fácil de ser demitido:“No ramo da publicidade se você não tiver esforço não vai conseguir nada. Trabalhei em mais de seis agências de notícias de Belo Horizonte e pude ver como os atuantes da área fazem de tudo para atrapalhar os seus colegas de empresa, por inveja ou talvez medo de que essa pessoa se destaque mais”, explica Matt Montenegro.

Palestrante Matt Montenegro
Palestrante Matt Montenegro

Matt começou com uma empresa chamada “Mi casa é su casa”, com o intuito de agilizar o aluguel de imóveis para estudantes. Não contente com isso, ele criou a empresa Beved, e trabalha na sua atual empresa AIO, e ressalta que não pretende parar de empreender. Ele também comanda a empresa Barbaruiva.com.

“Acho que a palestra como um todo foi incrível, porque pretendo seguir em frente com o empreendedorismo, e quando o Matt fala de Startup é muito válido, pois é um meio que está crescendo bastante, mas na minha carreira pretendo seguir o lado do empreendedorismo tanto que tenho muitos projetos prontos”, explica Geórgia Dornelles, estudante de Publicidade e propaganda.

No final da palestra, Matt deixa um recado para o público, que nada é de graça, e nada vem com facilidade na carreira profissional, que não importa em qual área seguir, mas que faça bem-feita e com muito esforço para conseguir alcançar o sucesso. Para mais contatos, ele deixou o email: matt@barbaruiva.com.