A primavera que balança com o comércio


Por Agência CentralSul de Notícias

 

Algumas lojas de roupas aproveitaram para fazer liquidações. (Arquivo Pessoal)

A primavera iniciou com os termômetros brigando entre calor e frio e a população de Santa Maria ficou indecisa entre sair com um casaco debaixo dos braços ou uma toalha para secar-se do calor exaustivo que nos cerca. Os lojistas de eletrodomésticos e vestuário também ficaram em duvidas, quais as melhores estratégias de negócios?

A operadora de caixa de uma loja de roupas, Audeci, 45 anos, assegura que isso não se torna um problema para as lojas que mantêm um estoque com diferentes tipos de roupa, “nós fazemos liquidações e mantemos também um bom estoque de verão/inverno, talvez por isso não sejamos prejudicados pelas mudanças no clima”.

Em uma loja de eletrodomésticos no centro de Santa Maria os piores meses de venda são os de fevereiro e setembro, mas não em relação às mudanças climáticas. O subgerente Alexandre, 37, que tem mais de dez anos de experiência neste ramo confirma que “o clima não nos prejudica, o que nos afeta as vendas são alguns meses como o do carnaval que fazem nossas vendas despencarem. Além disso, outros produtos e eletroeletrônicos tendem a compensar economicamente a instabilidade do clima.

Sempre é bom dar uma olhadinha no jornal, na internet ou escutar o rádio para saber como anda o tempo e com o que se vestir nesta primavera, conta a doméstica Deise Silveira, 56 anos que revela andar com um casaquinho embaixo dos braços todos os dias. Com calor ou frio, andar sempre com um guarda-chuva ou uma peça de roupa diferente é a melhor maneira de se prevenir das surpresas que a primavera ainda pode proporcionar.

Por Kauê Flores

Sobre o autor:

Agência CentralSul de Notícias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *