Santa Maria: protestos dos professores da rede municipal pela cidade


Por Willian Miranda

 

Caminhada dos professores até o Centro Administrativo. Foto: Lucas Schneider. Laboratório Fotografia e Memória

As manifestações do Sindicato dos professores municipais de Santa Maria (SINPROSM) começaram na manhã desta terça feira com uma paralização de quase 90% dos professores da rede pública e com uma vigília que teve início às 8h da manhã na Praça Saldanha Marinho. Pela tarde, às 14h, aconteceu uma caminhada com mais de 100 participantes até o Centro administrativo da Prefeitura e após uma reunião com representantes do poder público.

Com muitos gritos dos professores como “Piso é Lei, prefeito cumpra a lei” e “Professor na rua, prefeito a culpa é sua”, o protesto paralisou o trânsito no centro da cidade. Pedidos para uma manifestação por parte do prefeito e acusações de certa pressão sobre os diretores das escolas, foram os protestos que acompanharam a caminhada.

O sindicato dos professores pede os 7,97% de reajuste do piso salarial esperado desde janeiro, data base da categoria, determinada pela Lei do piso Nacional do profissional do Magistério, reajuste do auxílio alimentação e o cumprimento de 1/3 da carga horária do planejamento.

Desde janeiro a organização tenta entrar em acordo com a prefeitura. A coordenadora do sindicato, Martha Izabel Pauler Najar enfatiza os desentendimentos: “Houve uma reunião no dia 18 de março, onde a prefeitura não negociou, pois alegava não saber qual eram nossas reivindicações, sendo que já tinha sido definido, nesta mesma reunião, foi marcada essa data para um acerto.”

A secretária do munícipio da Educação debateu ontem questões administrativas em conjunto com diretores de 77 escolas da rede púbica. Dentre os temas abordados estavam a qualificação e valorização do profissional, umas das quatro metas proposta para a secretária no ano de 2013.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *