Educação financeira: Saiba como economizar dinheiro ou se livrar das dívidas


Por Agência CentralSul de Notícias

 

São tantas as preocupações cotidianas, que cuidar da saúde financeira do nosso bolso acaba se tornando uma tarefa complicada. Mas todo cidadão pode desenvolver habilidades para melhorar sua qualidade de vida e a de seus familiares, a partir de atitudes ou novos comportamentos que envolvam conhecimentos básicos sobre gestão de finanças pessoais aplicados no seu dia a dia.

Para auxiliar na educação financeira, o Centro Universitário Franciscano (Unifra) possui um projeto de chamado “Clínica de Finanças e Práticas em Psicologia”. O projeto nasceu a partir de estudos em  consumo, finanças e planejamento, do professor Alexandre Reis, com o objetivo de inserir os alunos do Curso de Economia diretamente dentro da sua área de atuação. Segundo o professor “a idéia era fazer que os alunos vestissem o avental de economista e trabalhassem na área”.

DSC01138

O professor Reis em atendimento na “Clínica de Finanças e Práticas em Psicologia”. Foto: Roger Haeffner

Para criar o projeto, o professor buscou experiências realizadas em Portugal, que é um grande centro de referência em projetos de extensão que relacionam as práticas profissionais com a academia e a sociedade. Desde 2013, “Clínica de Finanças e Práticas em Psicologia” contempla três áreas – Economia, Psicologia e Direito – que se uniram com o propósito de ajudar a comunidade santa-mariense a sanar esta demanda.

“A questão não é apenas econômica, o endividamento acaba tomando uma amplitude muito maior, acarretando ao endividado problemas psicológicos e de cunho legal”, enfatiza Reis.

Consumidores bem educados financeiramente demandam serviços e produtos adequados às suas necessidades e desempenham papel relevante no monitoramento do mercado.

 

NOSSA RELAÇÃO COM O DINHEIRO

Desde cedo, começamos a lidar com uma série de situações ligadas ao dinheiro. Para tirar melhor proveito, é muito importante saber como utilizá-lo da forma mais favorável a você.  Alguns comportamentos são básicos para evitar problemas. As pessoas precisam fazer escolhas cada vez mais conscientes, avaliar sobre suas reais necessidades e desejos de consumo e a viabilidade de transformá-los em realidade, organizar-se por meio de planejamento e evitar que os efeitos dessas escolhas afetem de forma negativa a qualidade de vida no presente e no futuro.

O aprendizado e a aplicação de conhecimentos práticos de educação financeira podem contribuir para melhorar a gestão das suas finanças pessoais tendem a tornar sua vida mais tranquila e equilibrada. Os especialistas da Clínica sugerem algumas dicas práticas, como estas listadas abaixo, que fazem parte da Cartilha do Superendividado – disponível na própria Clínica, que também presta atendimento personalizado e consultorias:

 

OS 10 MANDAMENTOS DA PREVENÇÃO AO SUPERENDIVIDAMENTO:

1-    Não gaste mais do que você ganha.

2-    Tenha cuidado com o crédito fácil.

3-    Não assuma divida sem antes refletir e conversar com sua família.

4-    Leia o contrato e os prospectos.

5-    Exija a informação sobre a taxa de juros mensal e anual.

6-    Exija o prévio cálculo do valor do total da dívida e avalie se é compatível com sua renda.

7-    Compare as taxas de juros dos concorrentes.

8-    Não assuma dívidas em benefício de terceiro.

9-    Não assuma dívidas e não forneça seus dados por telefone ou pela internet.

10-Reserve parte de sua renda para as despesas de sobrevivência.

 Para ter melhores sugestões de como administrar suas finanças ou sanar sua preocupação financeira, procure o atendimento da “Clínica de Finanças e Práticas em Psicologia” do Centro Universitário Franciscano (Unifra), localizada na avenida Rio Branco número 639, junto ao prédio do PROCON.

Quer saber se está superendidividado? Faça o teste aqui.

Por Roger D Bonfanti Haeffner, para a disciplina de Jornalismo Online

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre o autor:

Agência CentralSul de Notícias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *