Pam Gonçalves: de Booktuber a escritora


 

A catarinense Pamela Gonçalves, booktuber e publicitária, é a criadora do canal do You Tube, Pam Gonçalves, que já tem mais de 170 mil inscritos. Na terça-feira, 3 de maio, ela falou sobre seus primeiros lançamentos e a repercussão do seu sucesso para o público reunido em frente ao palco do Livro Livre da Feira do Livro de Santa Maria.

Formada em Publicidade e Propaganda na Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) e pós-graduanda em Branding e Criação Publicitária, Pamela começou o blog em 2009 com o intuito de fazer resenhas e comentários sobre livros. Com receio  do julgamento do público, no começo ela não divulgava o blog para quem a conhecia. Em 2010, Pam começou a gravar vídeos para o Garota It e os hospedava no You Tube. Os acessos passaram a ser mais numerosos nesta plataforma do que no próprio blog, pois o site de compartilhamento de mídias passou a ter mais visibilidade nesta época.

Em 2012, veio o canal Pam Gonçalves e, em 2014, acabou desistindo do blog. Em 2016, a booktuber é influência para muitas pessoas, mas garante: “morro de medo de falar uma besteira e todo mundo me seguir, cuido muito o que dizer”. A partir da Bienal do Livro de São Paulo, em 2014, Pamela percebeu que exercia um certo poder na opinião dos jovens, quando foi surpreendida por declarações de fãs, seguindo suas dicas de leitura e até para a escolha da profissão. Em seu canal, ela faz tudo sozinha, grava e edita. Também possui um cronograma com assuntos, que procura seguir à risca.

Entre os vídeos que mais gosta de fazer, estão as listas de indicações de tipos de livros, filmes e séries, cada um deles possui em média 150 mil visualizações, mas são os que menos grava por requerer mais tempo que os outros.  Sempre existem críticas, mas, no começo, ela notava mais. “As pessoas falavam que livros pra jovens não são literatura, mas, na verdade, são e tem coisas boas. As críticas eram mais no começo, era bem mais doloroso. Eu queria que as pessoas gostassem. Sofri muito no começo, mas nada que me fez desistir” – desabafa a youtuber. O entusiasmo de Pamela não a deixou desistir do canal. No começo, respondia às críticas; hoje, se é construtiva e relevante, ela absorve e aprende. “Mas tem coisas que eu apago ou ignoro e nem dou corda. Às vezes é mais pra chamar atenção. Ignoro gente ignorante” comenta Pamela.

Vida de Booktuber

Algumas editoras fazem parcerias, enviando livros para booktubers e webcelebridades para divulgação. Mas, para Pam, isso se tornou um problema porque ler por obrigação lembrava os traumas do ensino médio, em que havia as leituras impostas. Por isso, a ideia não deu certo. Mas ela deixa sua caixa postal aberta para que as editoras – ou quem quiser – mandem livros ou sugestões de leitura, e assim permanece a par das novidades. Sobre os gêneros de livros, a booktuber já teve sua fase de fantasia e livros mais adolescentes, mas hoje é eclética. Gosta bastante do gênero jovem-adulto, que aborda o mistério, a aventura e também o romance.

Pamela luta contra o preconceito em relação a qualquer gênero e reforça a importância de autores de literatura jovem-adulta, como Scott Westerfeld, Sarah Dessin e Jennifer Brown, que seguem essa linha de literatura e têm um conteúdo que critica a sociedade e a sua maneira de pensar. Além de adorar as renomadas JK Rowling e Suzanne Collins, que inclusive criou a personagem Katniss, da saga Jogos Vorazes, Pam a usou como exemplo para a construção de sua monografia, com o título A representação do feminino no filme Jogos Vorazes.

Vida de escritora

Fazia um tempo que as editoras incentivavam Pamela a escrever seu primeiro livro, mas ela esperou o momento certo. “Começar a escrever é tranquilo, mas terminar que é difícil” conta a youtuber. Com seu estilo sutil e humorado, ela deseja que seus livros não sejam apenas um entretenimento e, sim, que colaborem para o desenvolvimento dos jovens. Seu primeiro lançamento será um livro de contos inspirados em romances clássicos, junto a outros três autores, Bel Rodrigues, Pedro Pereira e Hugo Francioni, com o título Amor no tempo dos #likes, que tem lançamento pela editora Galera Record.

Além disso, ela escreveu um livro solo ainda no gênero que mais gosta, juvenil-adulto. “Eu queria falar sobre a minha experiência na faculdade e como esses foram os melhores anos da minha vida” — conta Pam. O que ela notava quando lia livros sobre a entrada na faculdade era sempre a experiência dos estadunidenses. “Quero muito escrever sobre como é a faculdade aqui no Brasil também, pois é muito legal.” Escrever o livro sozinha foi mais introspectivo que o de contos, foi mais difícil por ser um texto maior. Mas a experiência de ter feito o Amor no tempo dos #likes ajudou para que aprimorasse sua escrita. O lançamento ainda não foi agendado, mas Pamela acredita que será na próxima Bienal, no próximo semestre do ano.

Mesmo com os lançamentos literários, Pamela tem o canal como grande parte de sua vida profissional. A publicitária usa a profissão diariamente com a construção de uma marca sólida e divulgação em várias mídias. Para pensar e produzir os vídeos para o canal “eu penso em mim e também no que o público gosta, tento casar o que eu gosto e o que o público pede. A moda não é algo que eu sigo sempre”, define. Pamela Gonçcalves foi uma das primeiras youtubers a falar sobre livros e nunca parou, está no ramo há 7 anos.

 

Booktubers Brasileiros

O termo “booktuber” denomina jovens que comentam e resenham sobre livros no youtube. Surgiu em 2011 com o australiano Bumblesby, que possui também um canal na plataforma.

Agora, os amantes da leitura, que procuravam clubes e reuniões para discutir sobre as histórias, não precisam nem sair de casa, basta se conectar nos canais e se aprofundar no assunto.

Confira alguns canais brasileiros de booktubers:

Perdido nos Livros – Eduardo Cilto – mais de 218 mil inscritos

Tiny Little Things – Tatiana Feltrin –  mais de 177 mil inscritos

Pam Gonçalves  – Pâmela Gonçalves – mais 174 mil inscritos

Minha Estante  – Bruno Miranda – mais de 142 mil inscritos

Serendipity  – Melina Souza – mais de 120 mil inscritos

 

Fernanda Pedroso e Leonardo Bedin

Para a disciplina Jornalismo Especializado I

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *