Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Em época de crise, os usados podem ser uma ótima opção

Pessoas_Lendo_Comprando_Fotos  Juliano Dutra_
Os livros usados são uma boa oportunidade para quem ler, sem gastar muito (Foto: Juliano Dutra/Laboratório de Fotografia e Memória)

Desde 23 de abril, há uma invasão de cor, livros e muitas histórias na Praça Saldanha Marinho. A 43ª edição da Feira do Livro de Santa Maria trouxe mais de 130 lançamentos de livros infantis e adultos. As 37 bancas estão repletas de obras de todos os gêneros e valores para todos os bolsos.

Na Praça, você poderá encontrar desde livros que custam três reais até mil reais. Basta procurar e perguntar. Em quase todas as bancas, encontramos cestas abarrotas de livros. Os saldos são opções para quem, mesmo na crise, não abre mão de ler.

Além disso, o público tem a oportunidade de compartilhar conhecimentos pelas “geladeirotecas” espalhadas pela Feira. Ali você pode trocar obras; a ideia é que você traga um livro e troque por outro que esteja em uma geladeiroteca e, assim, partilhe as emoções e viagens pelas histórias.

Em meio às 37 bancas, duas vendem somente livros usados. A de nº 27, Sebo Fulô, tem algumas obras, gêneros e valores variados, o proprietário do Sebo, Daniel Souza, salienta que “na Feira não tem tantos exemplares, mas no Sebo as pessoas podem encontrar mais obras de diversos gêneros, inclusive para o público universitário”.

Na maioria das vezes, o público vai à Feira procurar obras que estão em destaque, como as de Nicholas Sparks, que se dedica à literatura romântica moderna, entre outros que estão no ranking dos mais vendidos. Mas engana-se quem acredita que essas obras não são encontradas em bancas de livros usados. Segundo Souza, elas são procuradas e saem já nos primeiros dias de exposição.

Pessoas Lendo Comprando Fotos  Juliano Dutra
Na Feira têm livros para todos os bolsos (Foto: Juliano Dutra /Laboratório de Fotografia e Memória)

Os sebos têm ganhado cada vez mais adeptos e consumidores, pois lá eles encontram obras raríssimas. A estudante de Jornalismo, Eduarda Garcia, comenta que “frequentar o sebo é tradição que passou de pai para filha. Como sempre ia ao sebo com meu pai comprar livros, acabei pegando o costume. É sempre mais fácil encontrar meu tipo de leitura favorita em sebos, além de a literatura fantástica ser sempre muito cara em livrarias, muitas vezes títulos antigos não são simples de encontrar, já no sebo é sempre muito fácil”. Com isso, os sebos têm virado uma boa opção, sobretudo para universitários.

Para quem é amante de uma boa literatura, ainda dá tempo de adquirir uma, duas ou três obras. A Feira do Livro de Santa Maria segue até o dia 08 de maio com inúmeras atrações culturais e artísticas, além é claro do mais importante, muito livros!!

Por Fernanda Gonçalves para a disciplina de Jornalismo Especializado I

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pessoas_Lendo_Comprando_Fotos  Juliano Dutra_
Os livros usados são uma boa oportunidade para quem ler, sem gastar muito (Foto: Juliano Dutra/Laboratório de Fotografia e Memória)

Desde 23 de abril, há uma invasão de cor, livros e muitas histórias na Praça Saldanha Marinho. A 43ª edição da Feira do Livro de Santa Maria trouxe mais de 130 lançamentos de livros infantis e adultos. As 37 bancas estão repletas de obras de todos os gêneros e valores para todos os bolsos.

Na Praça, você poderá encontrar desde livros que custam três reais até mil reais. Basta procurar e perguntar. Em quase todas as bancas, encontramos cestas abarrotas de livros. Os saldos são opções para quem, mesmo na crise, não abre mão de ler.

Além disso, o público tem a oportunidade de compartilhar conhecimentos pelas “geladeirotecas” espalhadas pela Feira. Ali você pode trocar obras; a ideia é que você traga um livro e troque por outro que esteja em uma geladeiroteca e, assim, partilhe as emoções e viagens pelas histórias.

Em meio às 37 bancas, duas vendem somente livros usados. A de nº 27, Sebo Fulô, tem algumas obras, gêneros e valores variados, o proprietário do Sebo, Daniel Souza, salienta que “na Feira não tem tantos exemplares, mas no Sebo as pessoas podem encontrar mais obras de diversos gêneros, inclusive para o público universitário”.

Na maioria das vezes, o público vai à Feira procurar obras que estão em destaque, como as de Nicholas Sparks, que se dedica à literatura romântica moderna, entre outros que estão no ranking dos mais vendidos. Mas engana-se quem acredita que essas obras não são encontradas em bancas de livros usados. Segundo Souza, elas são procuradas e saem já nos primeiros dias de exposição.

Pessoas Lendo Comprando Fotos  Juliano Dutra
Na Feira têm livros para todos os bolsos (Foto: Juliano Dutra /Laboratório de Fotografia e Memória)

Os sebos têm ganhado cada vez mais adeptos e consumidores, pois lá eles encontram obras raríssimas. A estudante de Jornalismo, Eduarda Garcia, comenta que “frequentar o sebo é tradição que passou de pai para filha. Como sempre ia ao sebo com meu pai comprar livros, acabei pegando o costume. É sempre mais fácil encontrar meu tipo de leitura favorita em sebos, além de a literatura fantástica ser sempre muito cara em livrarias, muitas vezes títulos antigos não são simples de encontrar, já no sebo é sempre muito fácil”. Com isso, os sebos têm virado uma boa opção, sobretudo para universitários.

Para quem é amante de uma boa literatura, ainda dá tempo de adquirir uma, duas ou três obras. A Feira do Livro de Santa Maria segue até o dia 08 de maio com inúmeras atrações culturais e artísticas, além é claro do mais importante, muito livros!!

Por Fernanda Gonçalves para a disciplina de Jornalismo Especializado I