O Vestibular e a mudança na rotina dos funcionários da Unifra


Por Luisa Peixoto

 

Com a movimentação do Vestibular de Verão na Unifra, alteram-se as rotinas dos funcionários da Instituição, que dobram os cuidados para que tudo saia em ordem e sem imprevistos. O número de pessoas circulando nos conjuntos aumenta e, na maioria das vezes, o trabalho também. Nessa hora, os funcionários são os responsáveis por manterem tudo limpo e organizado.

Mara Rejane realiza as atividades com muito ânimo, e ressalta que nunca faltou um dia de trabalho. Foto: Jéssica Marian/LABFEM

De acordo com a auxiliar de limpeza, Mara Rejane Pereira da Silva, em dias de vestibular é preciso ter mais atenção – o trabalho não aumenta consideravelmente, mas gera mais sujeira. Ela considera mais trabalhosa a hora em que os estudantes vão embora e ela precisa limpar as salas de aula. “Entrei as 11 da manhã e fico até as 19h. Eu considero melhor do que quando é dia de aula normal, pois tem uma movimentação diferente”, opina Mara Rejane.

Josselaine, à direita, trabalha na cantina do Conjunto III há três anos. Foto: Julie Brum/LABFEM

Josselaine Soares, trabalha na cantina do Conjunto III há três anos e acompanha o vestibular desde então. Ela avalia que o ritmo de trabalho em dias de vestibular é mais cansativo e intenso, pois precisam produzir mais lanches e, por vezes, orientar os pais dos vestibulandos.

Ana Léia é uma das funcionárias que ajudam a manter a organização da Unifra. Foto: Julie Brum/LABFEM.

Ana Léia de Oliveira e Luciana do Prado, ambas do Serviço Geral da Unifra, trabalham há pouco tempo na Instituição, e é o segundo vestibular em que se fazem presentes. Elas contam que altera bastante a rotina de trabalhos, o movimento é maior e a sujeira também. Em dia de vestibular permanecem até mais tarde, e o trabalho é pesado depois que o pessoal desocupa as salas, pois precisam deixar tudo em ordem para as aulas do outro dia.

Luciana está a pouco tempo trabalhando na Instituição, e junto com Ana realiza serviços gerais. Foto: Julie Brum/LABFEM.

Realizam a limpeza dos banheiros também, e salientam que o cuidado é intensificado, para não faltar papel higiênico e manter tudo em ordem na limpeza. “O movimento é diferente dos dias normais e acontece tudo em uma tarde só, então se torna mais puxado para nós. É uma equipe de funcionárias que se dividem, uma cuida do banheiro, outra cuida do pátio, e depois das 18 horas trabalhamos todas juntas. Desse jeito cansa menos, não sobrecarrega ninguém e é mais rápido”, relata Ana Léia.

Lidia Corrêa trabalha há nove anos na Cantina do Conjunto I, e conta que já acompanhou muitos vestibulares da instituição. Ela nota que o movimento dessa edição foi menor, e que por ser dividido entre os três conjuntos, diminuiu a movimentação no Conjunto I. A funcionária conta que já acompanhou muitos vestibulandos, e que já aconteceu de alguns chegarem na cantina com pressão baixa ou se sentindo mal e a equipe ajuda, principalmente em dias mais quentes.“A rotina de trabalho altera em relação aos outros dias, pois temos mais demandas para entrega de lanches”, analisa Lidia.

Os lanches fornecidos nos Conjuntos I, II e III são feitos pelos funcionários da cantina, sendo a cantina da Unifra III o conjunto que mais produz. A instituição fornece os lanches que são distribuídos e contrata os funcionários para fazê-los.

Por Gabriele Bordin e Luísa Peixoto

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *