Com persistência e união chega-se ao paraíso


 

Conheça a história do parque do bairro Duque de Caxias, criado e mantido pela associação de moradores do bairro

Por Caroline Oliveira da Costa,
Marcos Vinicius Kontze e
William Ignácio Santana de Oliveira,
para a disciplina de Jornalismo Digital II

 

Um terreno abandonado. Grama alta, lixo e muita insegurança. Quem passava pela rua Visconde de Mauá do bairro Duque de Caxias temia que algo de ruim viesse a acontecer. Uma área de 6.250 m² sem utilidade alguma, ao lado de uma sanga poluída e com pouca iluminação, servia para descarte de objetos, móveis e outros materiais.

Algo precisava ser feito. Foi aí que o presidente da associação de moradores do bairro, Volmir Kohler, percebeu a necessidade de se reunir com os demais integrantes da associação e enfim mudar o desagradável. Sua idéia era criar um parque, resolver o problema da insegurança e ao mesmo tempo, proporcionar à comunidade um local de esporte e lazer. A partir desta iniciativa, Kohler, em sua função de presidente, começou uma caminhada em busca dos seus objetivos junto da associação. O primeiro passo foi realizar o pedido do terreno à prefeitura de Santa Maria. Só assim seria viável modificar regularmente o espaço. Após um ano e meio aguardando a resposta, o prefeito autorizou o uso por dez anos. Era chegada a hora de iniciar o trabalho.

Agora o passo necessário seria os membros da associação unirem suas forças e levantarem os recursos necessário para dar início às obras. Mais um objetivo conquistado. Aos poucos, graças à contribuição financeira de moradores e de empresas da cidade, o projeto despontou da imaginação para se tornar um sonho provável. Daí em diante, o terreno descuidado cede espaço ao “Paraíso do bairro Duque de Caxias”. Onde encontra-se uma quadra de vôlei de areia, um campo de futebol, uma pista de caminhada, o cantinho destinado à horta comunitária com chás, temperos e hortaliças, um espaço de confraternização com mesas e churrasqueiras, um jardim vasto e colorido e muitas árvores nativas: um verdadeiro paraíso preenchido pela tranquilidade e pela segurança.

Iniciativas como esta fazem toda a diferença. Mudar só foi possível em função da persistência de Kohler frente à associação. A comunidade também fez sua parte, abraçou a ideia e encarregou-se pela preservação e valorização do espaço. E não para por aí, pois o objeto é manter o que já foi feito e complementar com novas metas: construir alguns quiosques, colocar uma academia ao ar livre, uma pracinha, os banheiros e a iluminação. Assim, o paraíso encaminha-se a evoluir e serve de referência para que as demais praças e parques da cidade sejam bem cuidadas, para que as outras associações de bairros tomem suas iniciativas, para as comunidades não aceitarem a prática de lugares abandonados e poluídos, para que pessoas de todas as idades que requerem um lugar para lazer e prática de esportes não esperem pelas autoridades. Tem que fazer. É possível. Basta persistir e ir atrás. Pode não ser fácil, mas com o tempo o resultado aparece e, se bem preservado, pode permanecer por muitas gerações. Kohler garante isso, e se orgulha do parque que a união de seu bairro construiu. Se há anos atrás ele tinha dúvida que seria possível o projeto se tornar realidade, hoje ele tem a convicção de que como cidadão e líder da sua comunidade optou por fazer o inusitado, e se agora usufrui do pequeno “paraíso” é porque teve muito empenho, persistência e união.

O parque está localizado na Rua Visconde Mauá, s/n, em frente à sede do Gaudérios do Asfalto, e fica aberto das 7h30min às 21h.

 

No parque, pessoas de todas as idades são frequentadoras e até quem não é morador do Duque de Caxias faz uma visitinha para conferir e desfrutar da tranquilidade que o local oferece. Confira o vídeo:

 

Conheça mais o parque navegando pelo tour interativo em 360º:

Sobre o autor:

Agência CentralSul de Notícias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *