Colóquio discutiu narrativas audiovisuais de resistência


Por ariadne.marin

 

Narrativas de resistência é tema de debate. Divulgação TV OVO

O Colóquio Narrativas Audiovisuais de Resistência promovido pela TV OVO, ocorreu na segunda-feira,19, na Cesma. O 9º colóquio contou com a participação da roteirista e produtora audiovisual Inês Figueiró, que foi corroteirista do filme Era o Hotel Cambridge . Outro convidado da noite  foi o realizador audiovisual argentino Axel Monsú, que coordena o Instituto de Artes Audiovisales de Misiones, na Argentina.

A discussão, levantada por Inês,  sobre a resistência nas narrativas audiovisuais, levou o debate para o filme Era o Hotel Cambridge , que conta a história de sem-tetos e refugiados que moram em uma ocupação no centro de São Paulo.  A cineasta falou sobre as gravações do filme, que foram realizadas em um cenário natural,  com moradores interagindo junto a atores. “O processo desse filme é de uma riqueza e de um fazer cinema como uma forma de resistência no sentido de trazer outras possibilidades de fazer”. Para não realizar um filme no modelo capitalista de produção e se conectar com a comunidade, foi preciso 1 ano para conhecer o movimento e construir uma relação com as pessoas.

Axel Monsú, falou sobre as formas das narrativas argentinas e sua construção a  partir de culturas. O realizador  contou que o  Festival de Cinema em Cortos  tem uma abordagem temática na identidade e diversidade cultural e abre espaço para os  produtores missioneiros e das periferias. Eles contam histórias que, normalmente, não irão para as grandes telas.

 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *