Escoteiros assumem a guarda da chama da Pátria


Por Vitória Gonçalves

 

Membros do 22º grupo escoteiro Henrique Dias. Fotos: Denzel Valiente/ LABFEM

A primeira semana de setembro mobiliza toda a população brasileira. Desse modo, grupos de escoteiros dos quatro distritos da região e arredores intercalam entre si e permanecem durante a semana ao decorrer do dia na Praça Saldanha Marinho, no centro da cidade de Santa Maria. 

Nesta terça-feira, 3, o 22º grupo escoteiro Henrique Dias representou do momento cívico e assumiu a responsabilidade de cuidar da chama. Michele Mirian May, coordenadora do grupo de escoteiros mirins, acredita que os jovens são o futuro da geração e, por este motivo, incentivam a importância do patriotismo. O grupo valoriza os símbolos nacionais, o hino, a bandeira e reverencia o Dia da Independência.  

“Mesmo que não concordamos com as coisas que estão acontecendo no nosso país ou na nossa volta, sempre tem chance de mudar, de fazer melhor, de deixar o mundo melhor”, destacou a coordenadora.  

Michele Mirian May, coordenadora do grupo de escoteiros mirins.

O movimento escoteiro está fundamentado na lei e na promessa. A lei contém dez artigos e a promessa tem como objetivo cumprir os deveres com Deus e com a pátria. Nas cerimônias  há o dever de fazer o hasteamento da bandeira e saudações antes de qualquer atividade. E desse modo, segundo  May, a semana destina aos festejos pátrios  é considerada importante para o escotismo. 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *