Crônicas

Nem passado, nem futuro

Como o ser humano vive em função do passado e do futuro. É difícil estar no presente. E como estar se, a cada segundo, o presente vira passado? Agora já passam das dez e vinte da noite. A essa altura mil coisas devem ter vindo a sua cabeça. Um milhão de conexões no cérebro fizeram você lembrar coisas que estavam esquecidas, perdidas, amontoadas e até deixadas de lado. Uma fração de segundo vira eternidade quando […]

Acabou o sal

Fui fazer almoço com entusiasmo, pois gosto de cozinhar. Estava ali com tudo planejado quando algo inesperado aconteceu para atrapalhar os planos. Vou animada (nem tanto, é só para dar ênfase) ao pote do sal e quando vejo, estava vazio. E adivinhem que dia é hoje? Domingo. E mais: domingo frio e chuvoso, ou seja, não vou sair para comprar sal. Não vou mesmo! Bom, devo confessar que eu já tinha visto que estava por […]

Acabou o sal

Você já parou para pensar como coisas simples do dia a dia podem fazer falta? Não atentamos para a água da torneira até o dia em que a companhia de saneamento resolve cortá-la. Não fixamos nosso olhar no pote do sal, até o dia em que vamos fazer o almoço e ele está vazio. Pois é, isso aconteceu comigo hoje. É domingo, está frio e chuvoso lá fora. Os mercados estão fechados. E agora, quem […]

E se Orwell visse o século XXI?

Em 1948, quando o jornalista e escritor britânico George Orwell concluiu o famoso romance 1984, ele mostrou para o mundo um futuro desconfortável e claustrofóbico. Hoje o livro 1984 é um clássico da literatura mundial. Os conceitos abordados nesse distópico romance serviram até mesmo para batizarem um certo reality show, fato esse que deve estar fazendo Orwell dar piruetas em seu túmulo. No livro, o escritor mostra como uma sociedade oligárquica coletivista é capaz de […]

A vida numa manhã de domingo

Vida. Quatro letras. Muitos significados. Pela manhã viver é sentir o aroma do café. Renascer por mais um dia. A vida vive de certezas quando sabemos para onde e porque estamos indo a algum lugar. Vive de um talvez quando se deseja alguma coisa que pode acontecer. O que não se sabe é quando e como. A vida vive de expectativas e de tempo. Tempo que voa, que passa rápido, que quando se vê, já […]

A saudade passando aqui

Saudade do tempo que a internet era discada e a gente não reclamava, porque não existia uma mais rápida. Saudade do tempo que a gente lavava o rosto numa bacia. Que lia e jantava a luz de velas porque a energia elétrica não chegava a todos os lugares. Que o piso de mármore era chão batido. Saudade do tempo que as pessoas tinham palavra, não havia necessidade de assinar em cartório para ter validade. Saudade […]

Bolo Inglês

Havia um tempo em que a responsabilidade era bem menor e a vida mais feliz. Quando se é criança não temos noção do que nos cerca e pequenas coisas marcam, ficam guardadas eternamente na memória. Eu tinha meus cinco, seis anos, e estava entrando na pré-escola – o adulto é tão idiota que quando somos adolescentes e queremos logo envelhecer para chegar nessa fase, somos as pessoas mais insuportáveis do mundo-! Enfim, existia a expectativa […]

Uma janela e muitas surpresas

  Quando pensamos na busca do desconhecido, superar nossos medos, angústias, imaginamos algo grandioso como as diversas, descobertas feitas pelo o Homem, a conquista do espaço, a exploração das profundezas do oceano, a evolução da genética, o uso de novos aparelhos tecnológicos. Mas, às vezes, esses desafios estão nas coisas mais simples e tão mais próximas do que imaginamos, como o relato surpreendente de Franciel Schimidt, 18 anos, conhecido como Alemão, meu vizinho de janela. Aos […]

Batalha pela arte

Um dia desses acordei minimalista. É incrível quando percebemos como detalhes podem criar conceitos, ajudar a formar uma imagem. Foi nesse dia que vi o calçadão de Santa Maria de um ângulo diferenciado, a partir da admiração da arte do caricaturista Ezequiel Leite, uma figura que faz arte na rua, ou melhor, faz arte no calçadão de Santa Maria e se configura como mais uma peça dessa longa história que esse pedaço do município carrega. […]

Príncipe vira sapo, princesa mata um sunaga

O caso Matsunaga chocou o Brasil pela brutalidade com que Elize assassinou e esquartejou seu marido, Marcos Matsunaga. Imagine você, após uma briga com seu cônjuge, ser esquartejado. Seja por ciúmes, por traição ou por qualquer outro motivo, nada justifica matar uma pessoa. Ainda mais aquele alguém que você sonhou viver um conto de fadas e se propôs a passar o resto de seus dias: “Até que a morte os separe”. Elize teve suas razões […]