Arquivos por palavra-chave: Crônica

Adulta sim, madura nem sempre

Quando criança eu pensava que com 18 anos eu já seria uma adulta responsável e com 25 eu ia ser praticamente uma idosa. Mas nada disso aconteceu, eu ainda não me considero uma adulta tão responsável assim, muito menos uma idosa e ainda choro olhando o filme do E.T. Não lembro direito quando eu me dei conta que eu tinha crescido, acho que foi quando eu passei a entender sobre produtos de limpeza e plano […]

MA, a travessia

  O espaço em branco na pintura, o silêncio que antecede o refrão, o corredor que leva ao templo, o tempo de “não-ação” da coreografia, o terceiro elemento na dualidade do “ser ou não ser”. Nem o primeiro, nem o segundo: a fronteira entre eles, o lugar “vazio”. Nem um, nem o outro: o “entre”, a vida que habita o “nada”. Esse é o Ma, elemento que permeia toda a cultura e boa parte da […]

Aquele sorriso

Há tempos atrás ganhei de presente um sorriso. Uma menina de um ano foi quem me deu. Essa risada derrubou todas as defesas do meu ser. Um sorriso com os olhos, de coração, puro e singelo. Que aqueceu minha alma, me fazendo acreditar que ainda existe esperança de um futuro bom. Numa sociedade onde ninguém mais olha nos olhos um do outro, um sorriso faz falta, uma gentileza surpreende. As coisas acontecem na velocidade da […]

Dia cinzento de lembranças

Era um dia cinza. Desses em que a gente tem vontade de ficar deitada na cama, com o computador no colo e um saco de salgadinho ao lado. Coloquei os fones no volume máximo. Estava revirando algumas pastas antigas em busca de uma organização inexistente. De repente,  me deparei com uma foto. Era ele. O cara que mais amei na vida e, também, a minha fossa registrada em imagem. Olhei para a menina daquela foto, […]

A senhora das mãos calejadas

Parei para observar Dona Zenaide… uma senhora de uns 60 e poucos anos que mais parecia uma menina. Cabelos por fazer, fios loiros já esbranquiçados, presos por um nó de sabedoria. Face tímida e enrugada. Olhos semicerrados acompanhados da sinuosidade de um sorriso tímido que, por pouco, disfarçavam a exaustão da rotina da dona de casa na terceira idade. Na boca, exibe vestígios de um batom vermelho desbotado que revelava o pouco que sobrava da […]

E se Orwell visse o século XXI?

Em 1948, quando o jornalista e escritor britânico George Orwell concluiu o famoso romance 1984, ele mostrou para o mundo um futuro desconfortável e claustrofóbico. Hoje o livro 1984 é um clássico da literatura mundial. Os conceitos abordados nesse distópico romance serviram até mesmo para batizarem um certo reality show, fato esse que deve estar fazendo Orwell dar piruetas em seu túmulo. No livro, o escritor mostra como uma sociedade oligárquica coletivista é capaz de […]