Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Brasil é bicampeão mundial de vôlei masculino

 

 Na manhã deste domingo, a seleção do técnico Bernardo Rezende atropelou a Polônia e se consagrou bicampeão mundial de vôlei masculino. A equipe venceu por 3 sets a 0, a final do campeonato que aconteceu no Japão. A prata ficou com a Polônia e o bronze com a Bulgária.

O Brasil demorou apenas 1h 10 min para conquistar o tútulo. Logo no início do jogo, a seleção chegou a abrir 7 pontos de vantagem. A partir daí, foi só manter a boa vantagem e definir o set (25/12). O segundo foi mais equilibrado e a Polônia chegou a abrir uma vantagem de 3 pontos sobre o Brasil. Mas a seleção de Bernardo correu atrás, empatou e finalizou o set (25/22). O clima de decisão prevaleceu apenas no segundo set. No terceiro, a seleção bicampeão passeou em quadra. Em um ataque de André Heller, o Brasil fechou o set em 25 a 17, conquistando o segundo título mundial.

Após o ponto final, a equipe posou para fotos fazendo o famoso "peixinho" no meio da quadra, marca registrada em todas as conquistas.

Em entrevista à Rede Globo, o levantador Ricardinho disse que a competição serviu para mostrar que as brigas e a derrota ajudaram o Brasil a crescer. O atacante Giba parabenizou o grupo e disse que o time nunca sofreu tanto. "A gente se sacrificou muito para jogar este campeonato. Esse grupo mereceu o título", completou. Já o técnico Bernardinho, ofereceu esse título a sua esposa, a ex-jogadora Fernanda Venturini. "Quero dedicar essa conquista à Fernanda, porque ela merece muito mais esse título do que eu. Ela fez muito pela transformação do vôlei feminino", declarou.

Campanha no Mundial

O Brasil fez uma excelente campanha durante os 17 dias de competição no Japão. O time sofreu apenas uma derrota durante a primeira fase da competição, ao perder para a França por 3 a 1. Na segunda fase, perdeu dois sets: um para Sérvia e Montenegro na semifinal e um para a Bulgária. Nas outras partidas, obteve vitória por 3 a 0 sobre Estados Unidos, República Checa, Itália e, na final, Polônia.

Retrospecto de vitórias

Este foi o 17º título conquistado em 21 campeonatos. A seleção de Bernardo chegou ao pódio em todos eles. Foram três vices e um terceiro lugar.

Os melhores em quadra

 

 Dois brasileiros foram premiados individualmente pelo desempenho no Campeonato Mundial 2006. Giba (foto) foi eleito o melhor jogador e receberá o prêmio de US$ 100 mil. Dante foi o melhor atacante e ganhará US$ 50 mil.

 

 

 

Confira as estatísticas individuais finais:

ATAQUE

1º – Dante – 61,22% de aproveitamento
2º – Giba – 57,96%

3º – Swiderski (POL) – 56,08%
11º André Nascimento – 51,87%

BLOQUEIO

1º – Kuleshov (RUS) – 0,94 por set (34 pontos)
2º – Hubner (ALE) – 0,90 (38 pts)
3º – Bergmann (ALE) – 0,88 (37 pts)
8º – Gustavo – 0,70 (26 pts)
11º – André Heller – 0,54 (20 pts)

SAQUE

1º – Kaziyski (BUL) – 0,63 por set (27 pts)
2º – Kadziewicz (POL) – 0,36 (13)
3º – Poltavsky (RUS) – 0.33 (12)
5º – André Nascimento – 0,32 (12)
6º – Giba – 0,30 (11)
14º – Gustavo – 0,22 (8)

MAIORES PONTUADORES

1º – Hector Soto (PUR) – 271 pontos
2º – Ivan Miljkovic (SCG) – 217
3º – Alessandro Fei (ITA) – 206
8º – Giba – 167
16º – André Nascimento – 130

LEVANTAMENTO

1º – Zagumny (POL) – 11,86 de média por set
2º – Nikola Grbic (SCG) – 9,90
3º – Ricardinho – 9,16
18º – Marcelinho – 1,11

RECEPÇÃO

1º – Verbov (RUS) – 75,38%
2º – Konstantinov (BUL) – 73,52%
3º – Winiarski (POL) – 68,47%
13º – Serginho – 59,20%
19º – Giba – 53,46%

DEFESA

1º – Verbov (RUS) – 2,28 por set
2º – Berrios (PUR) – 2,02
3º – Kroger (ALE) – 1,81
9º – Serginho – 1,49
18º – Giba – 0,86

LÍBERO

1º – Verbov (RUS) – 58,96% de eficiência
2º – Salparov (BUL) – 54,49%
3º – Tsumagari (JAP) – 50,95%
7º – Serginho – 47,49%

Fonte: www.planetavolei.com.br

Fotos: divulgação Federação Internacional de Voleibol (www.fivb.org)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 

 Na manhã deste domingo, a seleção do técnico Bernardo Rezende atropelou a Polônia e se consagrou bicampeão mundial de vôlei masculino. A equipe venceu por 3 sets a 0, a final do campeonato que aconteceu no Japão. A prata ficou com a Polônia e o bronze com a Bulgária.

O Brasil demorou apenas 1h 10 min para conquistar o tútulo. Logo no início do jogo, a seleção chegou a abrir 7 pontos de vantagem. A partir daí, foi só manter a boa vantagem e definir o set (25/12). O segundo foi mais equilibrado e a Polônia chegou a abrir uma vantagem de 3 pontos sobre o Brasil. Mas a seleção de Bernardo correu atrás, empatou e finalizou o set (25/22). O clima de decisão prevaleceu apenas no segundo set. No terceiro, a seleção bicampeão passeou em quadra. Em um ataque de André Heller, o Brasil fechou o set em 25 a 17, conquistando o segundo título mundial.

Após o ponto final, a equipe posou para fotos fazendo o famoso "peixinho" no meio da quadra, marca registrada em todas as conquistas.

Em entrevista à Rede Globo, o levantador Ricardinho disse que a competição serviu para mostrar que as brigas e a derrota ajudaram o Brasil a crescer. O atacante Giba parabenizou o grupo e disse que o time nunca sofreu tanto. "A gente se sacrificou muito para jogar este campeonato. Esse grupo mereceu o título", completou. Já o técnico Bernardinho, ofereceu esse título a sua esposa, a ex-jogadora Fernanda Venturini. "Quero dedicar essa conquista à Fernanda, porque ela merece muito mais esse título do que eu. Ela fez muito pela transformação do vôlei feminino", declarou.

Campanha no Mundial

O Brasil fez uma excelente campanha durante os 17 dias de competição no Japão. O time sofreu apenas uma derrota durante a primeira fase da competição, ao perder para a França por 3 a 1. Na segunda fase, perdeu dois sets: um para Sérvia e Montenegro na semifinal e um para a Bulgária. Nas outras partidas, obteve vitória por 3 a 0 sobre Estados Unidos, República Checa, Itália e, na final, Polônia.

Retrospecto de vitórias

Este foi o 17º título conquistado em 21 campeonatos. A seleção de Bernardo chegou ao pódio em todos eles. Foram três vices e um terceiro lugar.

Os melhores em quadra

 

 Dois brasileiros foram premiados individualmente pelo desempenho no Campeonato Mundial 2006. Giba (foto) foi eleito o melhor jogador e receberá o prêmio de US$ 100 mil. Dante foi o melhor atacante e ganhará US$ 50 mil.

 

 

 

Confira as estatísticas individuais finais:

ATAQUE

1º – Dante – 61,22% de aproveitamento
2º – Giba – 57,96%

3º – Swiderski (POL) – 56,08%
11º André Nascimento – 51,87%

BLOQUEIO

1º – Kuleshov (RUS) – 0,94 por set (34 pontos)
2º – Hubner (ALE) – 0,90 (38 pts)
3º – Bergmann (ALE) – 0,88 (37 pts)
8º – Gustavo – 0,70 (26 pts)
11º – André Heller – 0,54 (20 pts)

SAQUE

1º – Kaziyski (BUL) – 0,63 por set (27 pts)
2º – Kadziewicz (POL) – 0,36 (13)
3º – Poltavsky (RUS) – 0.33 (12)
5º – André Nascimento – 0,32 (12)
6º – Giba – 0,30 (11)
14º – Gustavo – 0,22 (8)

MAIORES PONTUADORES

1º – Hector Soto (PUR) – 271 pontos
2º – Ivan Miljkovic (SCG) – 217
3º – Alessandro Fei (ITA) – 206
8º – Giba – 167
16º – André Nascimento – 130

LEVANTAMENTO

1º – Zagumny (POL) – 11,86 de média por set
2º – Nikola Grbic (SCG) – 9,90
3º – Ricardinho – 9,16
18º – Marcelinho – 1,11

RECEPÇÃO

1º – Verbov (RUS) – 75,38%
2º – Konstantinov (BUL) – 73,52%
3º – Winiarski (POL) – 68,47%
13º – Serginho – 59,20%
19º – Giba – 53,46%

DEFESA

1º – Verbov (RUS) – 2,28 por set
2º – Berrios (PUR) – 2,02
3º – Kroger (ALE) – 1,81
9º – Serginho – 1,49
18º – Giba – 0,86

LÍBERO

1º – Verbov (RUS) – 58,96% de eficiência
2º – Salparov (BUL) – 54,49%
3º – Tsumagari (JAP) – 50,95%
7º – Serginho – 47,49%

Fonte: www.planetavolei.com.br

Fotos: divulgação Federação Internacional de Voleibol (www.fivb.org)