Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Chegou a hora de comprar barato

Pessoas formam fila para aproveitar a queima de estoque, promovida por lojas da cidade, numa tentativa de quebrar a monotonia do comércio pós Natal. Dezembro é o mês forte do comércio. As compras de final de ano, promovidas pelo Natal, aumentam as vendas e a lucratividade das lojas. Mas quando a expectativa dos empresários não é atingida e o estoque é grande, é hora de liquidação.
 
“A palavra me chama” comenta, entre risos, Ana Smitch, na fila da Loja Colombo do Calçadão, “Eu adoro uma liquidação”, completa. Esta é a nova forma de venda encontrada pelo comércio para chamar a atenção do cliente e com isso esvaziar as prateleiras.
 
“É uma promoção muito boa, tem dado resultados ótimos” afirma o gerente das Lojas Colombo de Santa Maria, Cleomar Antonio Piovesan. As liquidações são possíveis graças a  parcerias que as empresas fazem  com os fornecedores. Quando ambos baixam suas margens de lucro, é possível chegar aos 70% de desconto oferecidos nesta sexta e sábado pelas Lojas Colombo e sábado pelo Magazine Luiza.
 
Para rebater esta proposta de grandes redes nacionais, o pequeno comércio local oferece preços reduzidos a 20 e 30% nas compras à vista. Márcia Gehm, proprietária da loja Empório, diz que é necessário “reativar as vendas”, os descontos oferecidos trazem “novas pessoas para a loja”, gente que vem de outras localidades da região aproveitar os melhores preços. Outro ponto positivo é que com valores menores 70% das vendas são à vista.
 

Em fevereiro a cidade tem o tradicional Liquida Santa Maria, uma promoção local, onde todo o comércio participa, reduzindo o valor de alguns produtos, escolhidos estrategicamente. Com as férias de verão, a saída dos estudantes e do funcionalismo público, que sustentam o segmento, as liquidações antecipadas vêm para se consolidar no mercado. As lojas acabam abrindo mão da qualidade nas vendas, para a quantidade de vendas. Um valor de lucratividade menor por produto, mas um volume muito maior. “Estamos trabalhando com margem zero em alguns produtos, para que a promoção se torne atrativa”salienta Piovesan.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pessoas formam fila para aproveitar a queima de estoque, promovida por lojas da cidade, numa tentativa de quebrar a monotonia do comércio pós Natal. Dezembro é o mês forte do comércio. As compras de final de ano, promovidas pelo Natal, aumentam as vendas e a lucratividade das lojas. Mas quando a expectativa dos empresários não é atingida e o estoque é grande, é hora de liquidação.
 
“A palavra me chama” comenta, entre risos, Ana Smitch, na fila da Loja Colombo do Calçadão, “Eu adoro uma liquidação”, completa. Esta é a nova forma de venda encontrada pelo comércio para chamar a atenção do cliente e com isso esvaziar as prateleiras.
 
“É uma promoção muito boa, tem dado resultados ótimos” afirma o gerente das Lojas Colombo de Santa Maria, Cleomar Antonio Piovesan. As liquidações são possíveis graças a  parcerias que as empresas fazem  com os fornecedores. Quando ambos baixam suas margens de lucro, é possível chegar aos 70% de desconto oferecidos nesta sexta e sábado pelas Lojas Colombo e sábado pelo Magazine Luiza.
 
Para rebater esta proposta de grandes redes nacionais, o pequeno comércio local oferece preços reduzidos a 20 e 30% nas compras à vista. Márcia Gehm, proprietária da loja Empório, diz que é necessário “reativar as vendas”, os descontos oferecidos trazem “novas pessoas para a loja”, gente que vem de outras localidades da região aproveitar os melhores preços. Outro ponto positivo é que com valores menores 70% das vendas são à vista.
 

Em fevereiro a cidade tem o tradicional Liquida Santa Maria, uma promoção local, onde todo o comércio participa, reduzindo o valor de alguns produtos, escolhidos estrategicamente. Com as férias de verão, a saída dos estudantes e do funcionalismo público, que sustentam o segmento, as liquidações antecipadas vêm para se consolidar no mercado. As lojas acabam abrindo mão da qualidade nas vendas, para a quantidade de vendas. Um valor de lucratividade menor por produto, mas um volume muito maior. “Estamos trabalhando com margem zero em alguns produtos, para que a promoção se torne atrativa”salienta Piovesan.