Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Saldanha Marinho: palco de manifestações

  

Uma grande festa foi organizada para receber o público leitor na Feira do Livro e na Feira do Livro Infantil 2006 de Santa Maria.

A cerimônia de abertura da Feira do Livro aconteceu hoje, dia 3, às 17h, na Praça Saldanha Marinho. Várias autoridades marcaram a tarde de manifestação cultural,  como o Secretário da Cultura, Humberto Zanatta, e o patrono da Feira do Livro Infantil, Auri Antonio Sudati.

Aristilda Rechia, patronesse da Feira, falou sobre suas expectativas em relação ao evento. “Aguardo o máximo, porque estou na Feira desde o seu início”, salienta. Ela ainda diz esperar que este ano supere o ano passado em termos de visitação. “Espero que as pessoas tenham um contato mais direto com os livros, pelo menos na Feira do Livro, que é uma festa literária”, complementa.

O  prefeito de Santa Maria, Valdeci Oliveira, também foi prestigiar a abertura. “Já é um evento consagrado para a cidade e a cada ano, bate mais recordes”, analisa. Diz ainda que a Feira é, hoje, um dos grandes cartões de visita da cidade.

Economia
O prefeito ressalta, também, que a Feira não é destinada apenas para o santa-mariense. Estão presentes pessoas de toda a região, sendo uma forma de aquecer a economia local.

O livreiro, Décio Luciano Oliveira, espera que o número de vendas seja maior do que no ano passado. “Há um número maior de lançamentos, um maior incentivo para a Feira do Livro Infantil. Autores locais apresentam uma maior variedade”, explica. Ele comenta, ainda, que o movimento, para o primeiro dia, é satisfatório: “nos primeiros dias, as pessoas vão ao evento para pesquisar”.

A Feira do Livro e a Feira do Livro Infantil 2006 de Santa Maria acontecem até o dia 17 de maio. Ao todo, são 28 stands, espalhados pela Praça Saldanha Marinho. Nos dias de semana e domingos, abertura às 13h e nos sábados, às 10h. As sessões de autógrafos e lançamentos de livros estão marcados para às 17h e o Livro-Livre para às 19 h.

Professores municipais reivindicam melhores condições

Não só de manifestações culturais a abertura da feira foi feita. O sindicato dos professores municipais reivindicou melhores condições pedagógicas, salariais e estruturais durante a abertura oficial do evento.  “Este protesto é em conseqüência do ano passado, em que tivemos uma assembléia, na qual foi decidido que iríamos boicotar todas as atividades patrocinadas pela Prefeitura Municipal de Santa Maria, entre elas, a Feira do Livro, pois ela é uma festa que acontece aqui no centro, sendo que poucos alunos têm como vir. Gostaríamos que a Feira fosse às escolas”, diz uma das coordenadoras do Sindicato dos Professores Municipais, Rúbia Brum.

“O nosso objetivo é fazer as pessoas verem a realidade, pois temos contabilizado 31% de perdas. Seria uma pressão para o governo fazer alguma coisa”, complementa Rúbia.

Image

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  

Uma grande festa foi organizada para receber o público leitor na Feira do Livro e na Feira do Livro Infantil 2006 de Santa Maria.

A cerimônia de abertura da Feira do Livro aconteceu hoje, dia 3, às 17h, na Praça Saldanha Marinho. Várias autoridades marcaram a tarde de manifestação cultural,  como o Secretário da Cultura, Humberto Zanatta, e o patrono da Feira do Livro Infantil, Auri Antonio Sudati.

Aristilda Rechia, patronesse da Feira, falou sobre suas expectativas em relação ao evento. “Aguardo o máximo, porque estou na Feira desde o seu início”, salienta. Ela ainda diz esperar que este ano supere o ano passado em termos de visitação. “Espero que as pessoas tenham um contato mais direto com os livros, pelo menos na Feira do Livro, que é uma festa literária”, complementa.

O  prefeito de Santa Maria, Valdeci Oliveira, também foi prestigiar a abertura. “Já é um evento consagrado para a cidade e a cada ano, bate mais recordes”, analisa. Diz ainda que a Feira é, hoje, um dos grandes cartões de visita da cidade.

Economia
O prefeito ressalta, também, que a Feira não é destinada apenas para o santa-mariense. Estão presentes pessoas de toda a região, sendo uma forma de aquecer a economia local.

O livreiro, Décio Luciano Oliveira, espera que o número de vendas seja maior do que no ano passado. “Há um número maior de lançamentos, um maior incentivo para a Feira do Livro Infantil. Autores locais apresentam uma maior variedade”, explica. Ele comenta, ainda, que o movimento, para o primeiro dia, é satisfatório: “nos primeiros dias, as pessoas vão ao evento para pesquisar”.

A Feira do Livro e a Feira do Livro Infantil 2006 de Santa Maria acontecem até o dia 17 de maio. Ao todo, são 28 stands, espalhados pela Praça Saldanha Marinho. Nos dias de semana e domingos, abertura às 13h e nos sábados, às 10h. As sessões de autógrafos e lançamentos de livros estão marcados para às 17h e o Livro-Livre para às 19 h.

Professores municipais reivindicam melhores condições

Não só de manifestações culturais a abertura da feira foi feita. O sindicato dos professores municipais reivindicou melhores condições pedagógicas, salariais e estruturais durante a abertura oficial do evento.  “Este protesto é em conseqüência do ano passado, em que tivemos uma assembléia, na qual foi decidido que iríamos boicotar todas as atividades patrocinadas pela Prefeitura Municipal de Santa Maria, entre elas, a Feira do Livro, pois ela é uma festa que acontece aqui no centro, sendo que poucos alunos têm como vir. Gostaríamos que a Feira fosse às escolas”, diz uma das coordenadoras do Sindicato dos Professores Municipais, Rúbia Brum.

“O nosso objetivo é fazer as pessoas verem a realidade, pois temos contabilizado 31% de perdas. Seria uma pressão para o governo fazer alguma coisa”, complementa Rúbia.

Image