Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Alunos do jornalismo recebem jornalista da CNN

Na noite de quinta-feira, 31 de maio, os alunos do Jornalismo tiveram oportunidade de conversar com Cibele Lorenzoni, jornalista santa-mariense que, atualmente, trabalha como editora do canal da CNN em espanhol, em Atlanta, EUA. No ano de 1988, Cibele começou o curso de jornalismo na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no segundo ano de curso começou a trabalhar na RBS local passando para a RBS de Porto Alegre, no ano de 1992, onde finalizou o curso pela PUC-RS. Em 1995, atuou na TVE e, em 1996, foi para São Paulo trabalhar no canal Rural e na Sport TV. Participou como jornalista de algumas campanhas políticas no estado e em São Paulo e, no exterior, atuou no  The Weather Channel (canal do tempo). Em 1998, foi convidada a trabalhar  para a emissora CNN que estava abrindo um canal em espanhol.

De passagem por Santa Maria para rever familiares e amigos, Cibele conversou com os alunos de Jornalismo da Unifra, falando sobre a sua carreira, a rotina e o futuro da profissão. No canal CNN, ela é responsável pelas reportagens de esporte, economia e geral. 

 Os acadêmicos fizeram várias perguntas e uma das curiosidades foi quanto às dificuldades que Cibele teria passado em algum momento no decorrer dos seus 20 anos de carreira. Nesse aspecto, ela lembrou que no canal do tempo era a única jornalista em meio a profissionais da área da meteorologia, o que foi difícil chegar a um acordo sobre que linguagem usar para passar as notícias sem usar termos muito científicos, pois defendia uma forma mais simples de apresentação das informações. 

Embora tenha passado por algumas situações difíceis, Cibele afirma que a maneira de se fazer jornalismo é muito parecida em qualquer lugar do mundo, com reuniões de pautas, discussões de  reportagens, etc.

Ao entrar na faculdade, Cibele já sabia que queria trabalhar na televisão, mas não imaginava que poderia chegar a uma rede internacional. Atualmente, ela só faz reportagens internas e trabalha como editora de esportes, área em que adquiriu experiência com o trabalho na Sport TV, além de economia e geral. As notícias internacionais transmitidas pelo canal em que trabalha chegam pelas agências do mundo inteiro e também por correspondentes.

Em relação à CNN, Cibele explica que quando se trata de assunto com alcance mundial, as notícias saem simultaneamente na CNN dos EUA e no canal latino. Quando a notícia tem um alcance mais específico, o foco é dado mais por uma emissora do que por outra.  

Em relação à profissão, foi enfática: "estou realizada na profissão e que não me imagino fazendo outra coisa", revela. Quanto a voltar a residir no Brasil, a jornalista afirma que não tem intenções de fazê-lo, porém não teria problema em voltar…

Foto: Alice Balbe (Especial para a ACS)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Na noite de quinta-feira, 31 de maio, os alunos do Jornalismo tiveram oportunidade de conversar com Cibele Lorenzoni, jornalista santa-mariense que, atualmente, trabalha como editora do canal da CNN em espanhol, em Atlanta, EUA. No ano de 1988, Cibele começou o curso de jornalismo na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no segundo ano de curso começou a trabalhar na RBS local passando para a RBS de Porto Alegre, no ano de 1992, onde finalizou o curso pela PUC-RS. Em 1995, atuou na TVE e, em 1996, foi para São Paulo trabalhar no canal Rural e na Sport TV. Participou como jornalista de algumas campanhas políticas no estado e em São Paulo e, no exterior, atuou no  The Weather Channel (canal do tempo). Em 1998, foi convidada a trabalhar  para a emissora CNN que estava abrindo um canal em espanhol.

De passagem por Santa Maria para rever familiares e amigos, Cibele conversou com os alunos de Jornalismo da Unifra, falando sobre a sua carreira, a rotina e o futuro da profissão. No canal CNN, ela é responsável pelas reportagens de esporte, economia e geral. 

 Os acadêmicos fizeram várias perguntas e uma das curiosidades foi quanto às dificuldades que Cibele teria passado em algum momento no decorrer dos seus 20 anos de carreira. Nesse aspecto, ela lembrou que no canal do tempo era a única jornalista em meio a profissionais da área da meteorologia, o que foi difícil chegar a um acordo sobre que linguagem usar para passar as notícias sem usar termos muito científicos, pois defendia uma forma mais simples de apresentação das informações. 

Embora tenha passado por algumas situações difíceis, Cibele afirma que a maneira de se fazer jornalismo é muito parecida em qualquer lugar do mundo, com reuniões de pautas, discussões de  reportagens, etc.

Ao entrar na faculdade, Cibele já sabia que queria trabalhar na televisão, mas não imaginava que poderia chegar a uma rede internacional. Atualmente, ela só faz reportagens internas e trabalha como editora de esportes, área em que adquiriu experiência com o trabalho na Sport TV, além de economia e geral. As notícias internacionais transmitidas pelo canal em que trabalha chegam pelas agências do mundo inteiro e também por correspondentes.

Em relação à CNN, Cibele explica que quando se trata de assunto com alcance mundial, as notícias saem simultaneamente na CNN dos EUA e no canal latino. Quando a notícia tem um alcance mais específico, o foco é dado mais por uma emissora do que por outra.  

Em relação à profissão, foi enfática: "estou realizada na profissão e que não me imagino fazendo outra coisa", revela. Quanto a voltar a residir no Brasil, a jornalista afirma que não tem intenções de fazê-lo, porém não teria problema em voltar…

Foto: Alice Balbe (Especial para a ACS)