Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Ditadura em pauta no Cineclube Lanterninha

“Vlado – Trinta Anos Depois” retrata um pedacinho da história brasileira na época da ditadura militar e será exibido amanhã, quarta-feira, 23 de maio, no Cineclube Lanterninha Aurélio, dando seqüência ao ciclo: Documentos Visuais de um Maio Intenso. O documentário foi produzido por João Batista Andrade, em 2005, e homenageia o jornalista Vladimir Herzog, morto há 30 anos pelo regime ditatorial.

Sinopse: No dia 25 de outubro de 1975, Vladmir Herzog apresentou-se ao DOI-CODI (Destacamento de Operações de Informações – Centro de Operações de Defesa Interna) para prestar um depoimento. No mesmo dia, a família e amigos recebem a notícia: Vlado estava morto e, segundo fonte oficial, teria cometido suicídio na prisão. 

Aa partir de depoimentos de amigos, familiares e colegas que viveram com Herzog, o documentário revela a trajetória do jornalista desde sua infância, a fuga da perseguição nazista, suas idéias políticas, sua militância, seu senso de ética, sua posse como Diretor de Jornalismo na TV Cultura de São Paulo e a perseguição iniciada naquele momento. Além disso, o documentário mostra o horror dos porões do regime militar.

Em seguida, haverá debate com a doutora em História pela Unicamp, Gláucia Konrad. As sessões e debates acontecem todas as quartas-feiras, às 19 horas, no Auditório João Miguel de Souza – Centro Cultural Cesma – 3° andar, na Rua Professor Braga, 55.

 

*Colaboração: Cineclube Lanterninha Aurélio

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

“Vlado – Trinta Anos Depois” retrata um pedacinho da história brasileira na época da ditadura militar e será exibido amanhã, quarta-feira, 23 de maio, no Cineclube Lanterninha Aurélio, dando seqüência ao ciclo: Documentos Visuais de um Maio Intenso. O documentário foi produzido por João Batista Andrade, em 2005, e homenageia o jornalista Vladimir Herzog, morto há 30 anos pelo regime ditatorial.

Sinopse: No dia 25 de outubro de 1975, Vladmir Herzog apresentou-se ao DOI-CODI (Destacamento de Operações de Informações – Centro de Operações de Defesa Interna) para prestar um depoimento. No mesmo dia, a família e amigos recebem a notícia: Vlado estava morto e, segundo fonte oficial, teria cometido suicídio na prisão. 

Aa partir de depoimentos de amigos, familiares e colegas que viveram com Herzog, o documentário revela a trajetória do jornalista desde sua infância, a fuga da perseguição nazista, suas idéias políticas, sua militância, seu senso de ética, sua posse como Diretor de Jornalismo na TV Cultura de São Paulo e a perseguição iniciada naquele momento. Além disso, o documentário mostra o horror dos porões do regime militar.

Em seguida, haverá debate com a doutora em História pela Unicamp, Gláucia Konrad. As sessões e debates acontecem todas as quartas-feiras, às 19 horas, no Auditório João Miguel de Souza – Centro Cultural Cesma – 3° andar, na Rua Professor Braga, 55.

 

*Colaboração: Cineclube Lanterninha Aurélio