Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Estação causa aumento das doenças respiratórias

Um dia quente, outro frio. Haja organismo que resista a essas variações de temperatura. É no inverno que se registra uma maior procura por atendimento médico, época em que se acentuam as doenças respiratórias. Entre os vilões estão a gripe, o resfriado, a pneumonia, a rinite, a bronquite e a asma.

 Segundo o pneumologista Júlio Cezar Sarturi, 39, é preciso que as pessoas saibam diferenciar as doenças de inverno, para isso é necessário informá-las. ‘‘O mais importante é passar conhecimento para a população, mostrando as diferenças entre o que é uma gripe e um resfriado, que é uma coisa banal, e os sinais de gravidade’’, acentua.

  Os males desta estação possuem duas origens: as infecciosas e as alérgicas. No primeiro grupo se enquadram a gripe, o resfriado e a pneumonia. Já no segundo, de origem genética, estão a rinite, a bronquite e a asma. Estas últimas geram crises descontínuas ao decorrer da vida, podendo se manifestar na infância e amenizar na fase adulta.

A busca por soluções alternativas faz com que surjam mitos, como o da vitamina C. Algumas pessoas acreditam que esta possui poder de curar ou evitar um resfriado. De acordo com Sarturi, ela não previne nem trata nenhum problema como a gripe. Outra crença cerca as pessoas que se consideram estar sempre gripadas. Conforme o especialista ninguém está sempre gripado. As crises periódicas freqüentes revelam uma possível rinite alérgica.

A estudante Fernanda Trombini Fernandes, 15, sofre com a bronquite há oito anos. Apesar disso, afirma ter uma rotina normal. Para uma melhor qualidade de vida pratica exercícios físicos, que auxiliam na diminuição de suas crises de falta de ar. A mãe da jovem, Ariete Trombini, 34, tem cuidados especiais, principalmente no inverno, ao evitar ter tapetes em casa, cortinas de tecido, poeira e animais de estimação com pêlos.

No Centro de Diagnóstico e Atenção Secundária (CEDAS) de Santa Maria, a procura por serviços de saúde, relacionadas às doenças respiratórias, aumentou. O gerente do local Moacir da Rosa Alves, 53, acredita que as variações de temperatura foram as principais responsáveis pela demanda. No local são atendidas pessoas das mais variadas faixas etárias.

Para uma vida saudável, os cuidados com a saúde, os exercícios físicos e uma boa alimentação são fundamentais. Assim, o melhor dessa estação poderá ser aproveitado, sem a presença das indesejáveis doenças que costumam aparecer nesse período.

Maiores informações poderão ser encontradas no site www.pacientes.com.br

Fotos: Núcleo de Fotografia e Memória

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Um dia quente, outro frio. Haja organismo que resista a essas variações de temperatura. É no inverno que se registra uma maior procura por atendimento médico, época em que se acentuam as doenças respiratórias. Entre os vilões estão a gripe, o resfriado, a pneumonia, a rinite, a bronquite e a asma.

 Segundo o pneumologista Júlio Cezar Sarturi, 39, é preciso que as pessoas saibam diferenciar as doenças de inverno, para isso é necessário informá-las. ‘‘O mais importante é passar conhecimento para a população, mostrando as diferenças entre o que é uma gripe e um resfriado, que é uma coisa banal, e os sinais de gravidade’’, acentua.

  Os males desta estação possuem duas origens: as infecciosas e as alérgicas. No primeiro grupo se enquadram a gripe, o resfriado e a pneumonia. Já no segundo, de origem genética, estão a rinite, a bronquite e a asma. Estas últimas geram crises descontínuas ao decorrer da vida, podendo se manifestar na infância e amenizar na fase adulta.

A busca por soluções alternativas faz com que surjam mitos, como o da vitamina C. Algumas pessoas acreditam que esta possui poder de curar ou evitar um resfriado. De acordo com Sarturi, ela não previne nem trata nenhum problema como a gripe. Outra crença cerca as pessoas que se consideram estar sempre gripadas. Conforme o especialista ninguém está sempre gripado. As crises periódicas freqüentes revelam uma possível rinite alérgica.

A estudante Fernanda Trombini Fernandes, 15, sofre com a bronquite há oito anos. Apesar disso, afirma ter uma rotina normal. Para uma melhor qualidade de vida pratica exercícios físicos, que auxiliam na diminuição de suas crises de falta de ar. A mãe da jovem, Ariete Trombini, 34, tem cuidados especiais, principalmente no inverno, ao evitar ter tapetes em casa, cortinas de tecido, poeira e animais de estimação com pêlos.

No Centro de Diagnóstico e Atenção Secundária (CEDAS) de Santa Maria, a procura por serviços de saúde, relacionadas às doenças respiratórias, aumentou. O gerente do local Moacir da Rosa Alves, 53, acredita que as variações de temperatura foram as principais responsáveis pela demanda. No local são atendidas pessoas das mais variadas faixas etárias.

Para uma vida saudável, os cuidados com a saúde, os exercícios físicos e uma boa alimentação são fundamentais. Assim, o melhor dessa estação poderá ser aproveitado, sem a presença das indesejáveis doenças que costumam aparecer nesse período.

Maiores informações poderão ser encontradas no site www.pacientes.com.br

Fotos: Núcleo de Fotografia e Memória