Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Medicina da Energia Vital

Foi em 21 de novembro, do ano de 1840, que chegou ao Brasil o médico homeopata francês Dr. Benoit Mure. Ele foi o responsável pela introdução de uma medicina natural há 164 anos, que foi aprimorada e é desenvolvida até os dias atuais. Nesse dia, também é comemorado em todo o país o Dia Nacional da Homeopatia. Em Santa Maria, muitos médicos atuam como homeopatas e diversas pessoas aderiram a esse método.

Essa prática médica tem como base a semelhança e a ação que se dá sobre a Energia Vital, a força que dirige e coordena todos os fenômenos vitais. Outro princípio da homeopatia são os medicamentos  derivados de substâncias naturais, principalmente vegetais, minerais e animais. Além disso, os remédios são usados na forma potencializada, diluída e solucionada. Para essa medicina, o tratamento deve ser  em todo o indivíduo e não só a parte que adoece. O corpo deve ser tratado como unidade quando a pessoa fica doente.

Os homeopatas também examinam o paciente, fazem diagnósticos, exames complementares e usam outras terapias quando necessário, não dispensando as novas descobertas em medicina.  O médico homeopata, Naio Rodrigues Souto, trabalha na área há 20 anos e destaca muitas vantagens nessa medicina. “Os benefícios da Homeopatia são inúmeros. Desde seu baixo custo aos efeitos colaterais quase nulos. A maior profundidade de ação é nossa maior vantagem”, comenta. Souto conta que Santa Maria foi um dos mais importantes berços da medicina homeopática no Rio Grande do Sul. Ele explica que a família Souza, uma das pioneiras na cidade, auxiliou na expansão dessa prática. 

A homeopatia oferece uma abordagem diferente para o paciente, o individualizando, pois características particulares são usadas para se chegar ao medicamento mais adequado. Também é necessário dizer que seu estudo exige tempo e dedicação, pois sua forma de aplicação, medicamentos e avaliação são bem diferentes dos medicamentos alopáticos.

Segunto Souto, a lentidão da ação dos remédios homeopáticos não pode ser considerada uma desvantagem. “Quem busca essa medicina, já como alternativa, é o doente cansado de outros tratamentos, com doenças crônicas, por isso espera um resultado mais rápido. A ‘lentidão’ existe, mas a verificação do  resultado mais profundo e definitivo aparece com o tempo”, observa.

A farmácia homeopática Floresta existe há quatro anos na cidade e, segundo a sua proprietária e farmacêutica Elizete Medeiros Jobim, 32 anos, o público aumentou bastante durante os últimos anos. “Acho que as pessoas estão aderindo a um tratamento mais natural e com o custo baixo. São essas características a homeopatia oferece” explica. Ela conta que o público da farmácia vai desde os bebês até as pessoas idosas.

Souto fala que a homeopatia é mais buscada por aqueles que têm doenças crônicas. “Alguns exemplos são as alergias, asma, ansiedade e depressão, diabetes, hipertensão, rinites e sinusites. Também tratamos bastante casos de reumatismo, obesidade e infecções recorrentes (amidalites, otites, cistites)” conclui.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Foi em 21 de novembro, do ano de 1840, que chegou ao Brasil o médico homeopata francês Dr. Benoit Mure. Ele foi o responsável pela introdução de uma medicina natural há 164 anos, que foi aprimorada e é desenvolvida até os dias atuais. Nesse dia, também é comemorado em todo o país o Dia Nacional da Homeopatia. Em Santa Maria, muitos médicos atuam como homeopatas e diversas pessoas aderiram a esse método.

Essa prática médica tem como base a semelhança e a ação que se dá sobre a Energia Vital, a força que dirige e coordena todos os fenômenos vitais. Outro princípio da homeopatia são os medicamentos  derivados de substâncias naturais, principalmente vegetais, minerais e animais. Além disso, os remédios são usados na forma potencializada, diluída e solucionada. Para essa medicina, o tratamento deve ser  em todo o indivíduo e não só a parte que adoece. O corpo deve ser tratado como unidade quando a pessoa fica doente.

Os homeopatas também examinam o paciente, fazem diagnósticos, exames complementares e usam outras terapias quando necessário, não dispensando as novas descobertas em medicina.  O médico homeopata, Naio Rodrigues Souto, trabalha na área há 20 anos e destaca muitas vantagens nessa medicina. “Os benefícios da Homeopatia são inúmeros. Desde seu baixo custo aos efeitos colaterais quase nulos. A maior profundidade de ação é nossa maior vantagem”, comenta. Souto conta que Santa Maria foi um dos mais importantes berços da medicina homeopática no Rio Grande do Sul. Ele explica que a família Souza, uma das pioneiras na cidade, auxiliou na expansão dessa prática. 

A homeopatia oferece uma abordagem diferente para o paciente, o individualizando, pois características particulares são usadas para se chegar ao medicamento mais adequado. Também é necessário dizer que seu estudo exige tempo e dedicação, pois sua forma de aplicação, medicamentos e avaliação são bem diferentes dos medicamentos alopáticos.

Segunto Souto, a lentidão da ação dos remédios homeopáticos não pode ser considerada uma desvantagem. “Quem busca essa medicina, já como alternativa, é o doente cansado de outros tratamentos, com doenças crônicas, por isso espera um resultado mais rápido. A ‘lentidão’ existe, mas a verificação do  resultado mais profundo e definitivo aparece com o tempo”, observa.

A farmácia homeopática Floresta existe há quatro anos na cidade e, segundo a sua proprietária e farmacêutica Elizete Medeiros Jobim, 32 anos, o público aumentou bastante durante os últimos anos. “Acho que as pessoas estão aderindo a um tratamento mais natural e com o custo baixo. São essas características a homeopatia oferece” explica. Ela conta que o público da farmácia vai desde os bebês até as pessoas idosas.

Souto fala que a homeopatia é mais buscada por aqueles que têm doenças crônicas. “Alguns exemplos são as alergias, asma, ansiedade e depressão, diabetes, hipertensão, rinites e sinusites. Também tratamos bastante casos de reumatismo, obesidade e infecções recorrentes (amidalites, otites, cistites)” conclui.