Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Profissão que exige atualização tecnológica

 O profissional de Ciências da Computação se caracteriza por gostar de matemática, física, ter raciocínio lógico, gostar de ler e buscar a constante atualização. Ele atua no mercado de trabalho na área de informática, como no desenvolvimento de programas, no gerenciamento de projetos de desenvolvimento, com redes de computadores, como empreendedor ou consultor da área da informática e também na área acadêmica e científica.

A coordenadora do curso de Ciências da Computação do Centro Universitário Franciscano (Unifra), Ana Paula Canal, 33 anos, explicou que o curso é da área tecnológica, trabalha com a resolução de problemas aplicando a computação. Tem a preocupação com a área científica, que estuda as teorias da computação, a matemática, física e a eletrônica.

 O bacharel pode se formar no núcleo de formação básica ou no núcleo de formação tecnológica. No primeiro, estuda as teorias da computação e dos fundamentos, atuando na resolução de problemas, como por exemplo, no desenvolvimento de programas ou nas redes de computadores, de projetos, na instalação e na parte de circuitos. Assim, o acadêmico aplica e desenvolve os conhecimentos.  No segundo, estuda as linguagens, as ferramentas e as redes de computadores, sistemas operacionais e as novas tecnologias da área da computação.

A demanda por profissionais no mercado é grande, principalmente, nos centros maiores.  A maioria dos acadêmicos já começam a trabalhar durante o curso, seja como estagiário ou como funcionários de empresas. A coordenadora recebe ofertas de trabalhos de empresas para alunos que estão cursando e para os já formados.

O acadêmico Eduardo Bacchi Kienetz, 25 anos, trabalha com programas de computadores. Ele escolheu o curso por ser um campo de amplo conteúdo e para conhecer cada área de atuação. Segundo Kienetz, o mercado de trabalho em Santa Maria oferece poucas oportunidades. “O ideal é ir para as grandes cidades”, considerou.

Ele orienta para quem seguir na área de informática que é necessário ter curso de inglês, manter-se atualizado, conhecer novas tecnologias e estar atento às novidades que surgem no mercado.

O curso é oferecido na UFSM e na Unifra.

Fotos: divulgação.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 O profissional de Ciências da Computação se caracteriza por gostar de matemática, física, ter raciocínio lógico, gostar de ler e buscar a constante atualização. Ele atua no mercado de trabalho na área de informática, como no desenvolvimento de programas, no gerenciamento de projetos de desenvolvimento, com redes de computadores, como empreendedor ou consultor da área da informática e também na área acadêmica e científica.

A coordenadora do curso de Ciências da Computação do Centro Universitário Franciscano (Unifra), Ana Paula Canal, 33 anos, explicou que o curso é da área tecnológica, trabalha com a resolução de problemas aplicando a computação. Tem a preocupação com a área científica, que estuda as teorias da computação, a matemática, física e a eletrônica.

 O bacharel pode se formar no núcleo de formação básica ou no núcleo de formação tecnológica. No primeiro, estuda as teorias da computação e dos fundamentos, atuando na resolução de problemas, como por exemplo, no desenvolvimento de programas ou nas redes de computadores, de projetos, na instalação e na parte de circuitos. Assim, o acadêmico aplica e desenvolve os conhecimentos.  No segundo, estuda as linguagens, as ferramentas e as redes de computadores, sistemas operacionais e as novas tecnologias da área da computação.

A demanda por profissionais no mercado é grande, principalmente, nos centros maiores.  A maioria dos acadêmicos já começam a trabalhar durante o curso, seja como estagiário ou como funcionários de empresas. A coordenadora recebe ofertas de trabalhos de empresas para alunos que estão cursando e para os já formados.

O acadêmico Eduardo Bacchi Kienetz, 25 anos, trabalha com programas de computadores. Ele escolheu o curso por ser um campo de amplo conteúdo e para conhecer cada área de atuação. Segundo Kienetz, o mercado de trabalho em Santa Maria oferece poucas oportunidades. “O ideal é ir para as grandes cidades”, considerou.

Ele orienta para quem seguir na área de informática que é necessário ter curso de inglês, manter-se atualizado, conhecer novas tecnologias e estar atento às novidades que surgem no mercado.

O curso é oferecido na UFSM e na Unifra.

Fotos: divulgação.