Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Criatividade responsável

De repente, surge um insight! A expressão, bastante utilizada no mundo na Publicidade e Propaganda, significa que, a partir de um objeto ou de um produto, brotaram várias idéias e formas de agradar um cliente. A questão é: de que maneira isso tem sido feito? O terceiro workshop do VI Fórum de Comunicação Social da Unifra, ministrado pelo redator da GlobalComm, Rafael Zolin, sugeriu, na manhã de quinta-feira, algumas respostas. A partir do tema Criação e Responsabilidade Social, ele demonstrou que hoje existem novos caminhos de pensar o consumidor.

 Professor na Escola de Criação da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), em Porto Alegre, Zolin percebe que a relação entre o produto e o consumidor mudou. Ele destaca que não só a preocupação com o planeta faz com que a maneira de agir das empresas publicitárias se modifique, como também os novos interesses públicos e sociais. “Hoje, o compromisso do publicitário é unir a propaganda à responsabilidade social, seja em campanhas direcionadas às crianças, às Organizações Não-Governamentais (ONGs) ou sobre um banco de sangue, por exemplo, que precise chamar a atenção das pessoas para um problema”, explica o redator.

 

Conforme Zolin, o cliente atual, procura saber mais sobre a qualidade de um produto e se o objeto está inserido dentro dos parâmetros da responsabilidade social, o que significa a proposta de um consumidor consciente. A cargo dos publicitários, então, fica a tarefa de elaborar campanhas cada vez mais criativas, com baixo ou alto custo, simples ou complexas, mas sempre com idéias originais. De acordo com o professor, estar sempre atento às questões atuais é importante para criar bons títulos, trocadilhos, anúncios, comerciais ou spots de rádio.

 

Com a experiência de três anos e meio na GlobalComm, ele apontou um caso a respeito da marca Chevrolet, quando a fábrica de montadora General Motors foi instalada em Gravataí, em 2000. “Nossa missão era mudar a concepção dos gaúchos, que não se identificavam com a marca”, conta Zolin. Dentro das estratégias aplicadas pela campanha “Gaúcho –  Conte Comigo – Chevrolet”, estava o apoio à Fundação Thiago de Moraes Gonzaga – Vida Urgente. Com o foco na prevenção de acidentes de trânsito, foi criado o Manual da Vida, com itens de segurança, distribuido aos passageiros dos veículos que saíam da montadora. O cunho de responsabilidade social da campanha rendeu, no ano passado, um crescimento de lembrança da General Motors de 4,8% para 9,6%.

Futuros jornalistas, publicitários e demais participantes do Fórum poderão ainda trocar mais idéias e informações nos últimos workshops que serão conduzidos sexta-feira, a partir das 14h.

Fotos Bibiane Moreira (Laboratório de Fotografia e Memória)

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

De repente, surge um insight! A expressão, bastante utilizada no mundo na Publicidade e Propaganda, significa que, a partir de um objeto ou de um produto, brotaram várias idéias e formas de agradar um cliente. A questão é: de que maneira isso tem sido feito? O terceiro workshop do VI Fórum de Comunicação Social da Unifra, ministrado pelo redator da GlobalComm, Rafael Zolin, sugeriu, na manhã de quinta-feira, algumas respostas. A partir do tema Criação e Responsabilidade Social, ele demonstrou que hoje existem novos caminhos de pensar o consumidor.

 Professor na Escola de Criação da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), em Porto Alegre, Zolin percebe que a relação entre o produto e o consumidor mudou. Ele destaca que não só a preocupação com o planeta faz com que a maneira de agir das empresas publicitárias se modifique, como também os novos interesses públicos e sociais. “Hoje, o compromisso do publicitário é unir a propaganda à responsabilidade social, seja em campanhas direcionadas às crianças, às Organizações Não-Governamentais (ONGs) ou sobre um banco de sangue, por exemplo, que precise chamar a atenção das pessoas para um problema”, explica o redator.

 

Conforme Zolin, o cliente atual, procura saber mais sobre a qualidade de um produto e se o objeto está inserido dentro dos parâmetros da responsabilidade social, o que significa a proposta de um consumidor consciente. A cargo dos publicitários, então, fica a tarefa de elaborar campanhas cada vez mais criativas, com baixo ou alto custo, simples ou complexas, mas sempre com idéias originais. De acordo com o professor, estar sempre atento às questões atuais é importante para criar bons títulos, trocadilhos, anúncios, comerciais ou spots de rádio.

 

Com a experiência de três anos e meio na GlobalComm, ele apontou um caso a respeito da marca Chevrolet, quando a fábrica de montadora General Motors foi instalada em Gravataí, em 2000. “Nossa missão era mudar a concepção dos gaúchos, que não se identificavam com a marca”, conta Zolin. Dentro das estratégias aplicadas pela campanha “Gaúcho –  Conte Comigo – Chevrolet”, estava o apoio à Fundação Thiago de Moraes Gonzaga – Vida Urgente. Com o foco na prevenção de acidentes de trânsito, foi criado o Manual da Vida, com itens de segurança, distribuido aos passageiros dos veículos que saíam da montadora. O cunho de responsabilidade social da campanha rendeu, no ano passado, um crescimento de lembrança da General Motors de 4,8% para 9,6%.

Futuros jornalistas, publicitários e demais participantes do Fórum poderão ainda trocar mais idéias e informações nos últimos workshops que serão conduzidos sexta-feira, a partir das 14h.

Fotos Bibiane Moreira (Laboratório de Fotografia e Memória)