Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

FEISMA: Bossa Nova que vem da Argentina

 

 

Um cantinho, um violão, um teclado, uma bateria e uma vocalista argentina: isso é bossa nova. Não, você não leu mal, assim como não houve um equívoco de gêneros musicais por parte de quem escreve. Foi exatamente essa a união de fatores que espalhou suavidade e intimismo típicos desse gênero pelos corredores do pavilhão Morotin, na vigésima-terceira edição da FEISMA.

E do canto da brasileiríssima Elis Regina, uma argentina se apropria e faz graça com suas canções. O nome dela é Maria Paula Rodrigues, veio ao Brasil através de um intercâmbio de sua faculdade, onde cursa Música. “Eu poderia ter ido a qualquer outro país, mas lá na Argentina sempre gostei e cantei muita bossa nova e, por isso, vim para cá”, conta Maria Paula. Aqui, ela encontrou os músicos Fernando Graciola, violonista; Fernando Menino, baterista; e João Tavares, tecladista. E dessa mistura, Brasil e Argentina, surgiu o Grupo Bossa Nova.

De acordo com o músico Fernando Graciola, a idéia de montar a banda  partiu do interesse de fazer uma homenagem ao meio século do surgimento da Bossa Nova. “Somos todos apaixonados por esse gênero musical, e tínhamos que prestar nossa homenagem a ele” , menciona Graciola.

Um dos movimentos mais reconhecidos da música popular brasileira, a Bossa Nova surgiu no final década de 50. Com características bem demarcadas, suas composições trazem grande influência da cultura musical norte-americana e se destaca pela suavidade e pelo jeito minimalista das suas canções.

O espetáculo do grupo está previsto para o dia 25 de novembro, às 20h30min,  no teatro Caixa Preta da UFSM. Enquanto isso, os amantes de um dos gêneros mais marcantes da música brasileira podem desfrutar de seus choros e sambas, logo mais, às 21h, no Coreto da Feisma. Em caso de chuva  o espetáculo será transferido para o final do corredor do Pavilhão Morotin.

 

Programação das apresentações do grupo:

 

Quando: Domingo, dia 2 de novembro das 21h às 21h45min
            Onde: no Coreto da FEISMA

 

Quando: Quinta, dia 6 de novembro das 20h30 às 21h15min
            Onde: no Coreto da FEISMA

 

Quando: Sábado, dia 8 de novembro das 21h às 21h45min
            Onde: no Coreto da FEISMA

 

Quando: Domingo, dia 9 de novembro das 21 às 21h45min
            Onde: no Coreto da FEISMA

 

Fotos: Carolina Moro

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 

 

Um cantinho, um violão, um teclado, uma bateria e uma vocalista argentina: isso é bossa nova. Não, você não leu mal, assim como não houve um equívoco de gêneros musicais por parte de quem escreve. Foi exatamente essa a união de fatores que espalhou suavidade e intimismo típicos desse gênero pelos corredores do pavilhão Morotin, na vigésima-terceira edição da FEISMA.

E do canto da brasileiríssima Elis Regina, uma argentina se apropria e faz graça com suas canções. O nome dela é Maria Paula Rodrigues, veio ao Brasil através de um intercâmbio de sua faculdade, onde cursa Música. “Eu poderia ter ido a qualquer outro país, mas lá na Argentina sempre gostei e cantei muita bossa nova e, por isso, vim para cá”, conta Maria Paula. Aqui, ela encontrou os músicos Fernando Graciola, violonista; Fernando Menino, baterista; e João Tavares, tecladista. E dessa mistura, Brasil e Argentina, surgiu o Grupo Bossa Nova.

De acordo com o músico Fernando Graciola, a idéia de montar a banda  partiu do interesse de fazer uma homenagem ao meio século do surgimento da Bossa Nova. “Somos todos apaixonados por esse gênero musical, e tínhamos que prestar nossa homenagem a ele” , menciona Graciola.

Um dos movimentos mais reconhecidos da música popular brasileira, a Bossa Nova surgiu no final década de 50. Com características bem demarcadas, suas composições trazem grande influência da cultura musical norte-americana e se destaca pela suavidade e pelo jeito minimalista das suas canções.

O espetáculo do grupo está previsto para o dia 25 de novembro, às 20h30min,  no teatro Caixa Preta da UFSM. Enquanto isso, os amantes de um dos gêneros mais marcantes da música brasileira podem desfrutar de seus choros e sambas, logo mais, às 21h, no Coreto da Feisma. Em caso de chuva  o espetáculo será transferido para o final do corredor do Pavilhão Morotin.

 

Programação das apresentações do grupo:

 

Quando: Domingo, dia 2 de novembro das 21h às 21h45min
            Onde: no Coreto da FEISMA

 

Quando: Quinta, dia 6 de novembro das 20h30 às 21h15min
            Onde: no Coreto da FEISMA

 

Quando: Sábado, dia 8 de novembro das 21h às 21h45min
            Onde: no Coreto da FEISMA

 

Quando: Domingo, dia 9 de novembro das 21 às 21h45min
            Onde: no Coreto da FEISMA

 

Fotos: Carolina Moro