Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

FEISMA: Personagens da feira

 Longe de ser apenas uma feira de negócios, a Feisma também é um espaço de entretenimento e diversão. O público que circula pelos estandes pode ser surpreendido pelas peripécias de vários personagens. Mascotes da multifeira e de empresas, palhaços e outras “figuras” garantem maior descontração ao passeio de crianças e adultos.

Formiguinhas

 Eles podem até ser confundidos com ETs, mas na verdade os personagens símbolo da Feisma são formigas. Inspirados nos animais considerados trabalhadores e organizados, o Migo e a Miga surgiram com a intenção de trabalhar com o lúdico. “Precisávamos de uma mascote que atraísse as crianças e a família”, explica um dos coordenadores da equipe da Feisma, Cleber Winckler. Em 2007 a família aumentou com a chegada da Miguinha. O trio circula junto pelos pavilhões.

 Um armazém de criatividade

Um espetáculo de expressões. Para resgatar um pouco da história de Santa Maria, o grupo Armazém faz uma viagem ao século passado na pele de três artistas teatrais. A turma revive o trajeto percorrido por atores e atrizes que partiam do Rio de Janeiro rumo a Buenos Aires, com escalas em diversas cidades gaúchas.
De volta à época auge da estrada de ferro, os atores interagem com a platéia através de pequenas encenações. Nelas, dois visitantes são convidados a entrar na pele de uma fada e de um príncipe encantado. Ricardo Paim, 32 anos, Leonardo Roat, 28 anos, e Patrícia Garcia, 27 anos, relembram o tempo em que os artistas ajudaram a atribuir ao município o título de cidade cultura.

 

 Olha a palhaçada

    Tem clowns na Feisma? Tem, sim senhor! O nariz vermelho, a voz estridente e as roupas extravagantes são reconhecidos de longe. Há 13 anos, os palhaços da Cia Retalhos de Teatro provocam boas risadas no público. As  estratégias de diversão dos cinco artistas incluem canto, dança e imitação.

Mascotes ideológicas

Os bonecos da Feisma também circulam em benefício da conscientização. Mesmo com o calor feito nos últimos dias, três representantes do Comando Ambiental, da Brigada Militar e do Policiamento Rodoviário tentavam alertar a população sobre o trânsito e questões ambientais. O Ambientalito, o Estradinha e o Pillarzito fazem sucesso. Outro personagem é o semáforo da Prefeitura Municipal de Trânsito de Santa Maria e Secretaria de Trânsito, Transporte e Mobilidade Urbana. O personagem tenta conscientizar as crianças sobre os perigos no trânsito. Entre os alertas estão o cuidado ao atravessar a faixa de segurança e o reconhecimento de sinais.

 

Marketing animado

 Para atrair a atenção dos transeuntes, as empresas também recorrem a mascotes e acrobatas. É o caso do grupo Trupe nas Alturas. A mais de três metros do chão, a artista Patrícia Gaier, 17 anos, se equilibra em pernas de pau. A equipe, contratada por uma loja de informática e celular, trabalha com pirofagia, moniciclo,  malabares, tecido, lira e clowns.

O Armazém realiza outra apresentação, desta vez por uma cervejaria. Para a ação promocional, os artistas interpretam representantes da Família Real Portuguesa, como Dom João VI, Dom Pedro I e Carlota Joaquina. O motivo da escolha dos personagens vem da teoria de que a côrte portuguesa trouxe a cerveja para o Brasil há 200 anos.

 Fotos: Franciele Guma (Laboratório de Fotografia e Memória)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 Longe de ser apenas uma feira de negócios, a Feisma também é um espaço de entretenimento e diversão. O público que circula pelos estandes pode ser surpreendido pelas peripécias de vários personagens. Mascotes da multifeira e de empresas, palhaços e outras “figuras” garantem maior descontração ao passeio de crianças e adultos.

Formiguinhas

 Eles podem até ser confundidos com ETs, mas na verdade os personagens símbolo da Feisma são formigas. Inspirados nos animais considerados trabalhadores e organizados, o Migo e a Miga surgiram com a intenção de trabalhar com o lúdico. “Precisávamos de uma mascote que atraísse as crianças e a família”, explica um dos coordenadores da equipe da Feisma, Cleber Winckler. Em 2007 a família aumentou com a chegada da Miguinha. O trio circula junto pelos pavilhões.

 Um armazém de criatividade

Um espetáculo de expressões. Para resgatar um pouco da história de Santa Maria, o grupo Armazém faz uma viagem ao século passado na pele de três artistas teatrais. A turma revive o trajeto percorrido por atores e atrizes que partiam do Rio de Janeiro rumo a Buenos Aires, com escalas em diversas cidades gaúchas.
De volta à época auge da estrada de ferro, os atores interagem com a platéia através de pequenas encenações. Nelas, dois visitantes são convidados a entrar na pele de uma fada e de um príncipe encantado. Ricardo Paim, 32 anos, Leonardo Roat, 28 anos, e Patrícia Garcia, 27 anos, relembram o tempo em que os artistas ajudaram a atribuir ao município o título de cidade cultura.

 

 Olha a palhaçada

    Tem clowns na Feisma? Tem, sim senhor! O nariz vermelho, a voz estridente e as roupas extravagantes são reconhecidos de longe. Há 13 anos, os palhaços da Cia Retalhos de Teatro provocam boas risadas no público. As  estratégias de diversão dos cinco artistas incluem canto, dança e imitação.

Mascotes ideológicas

Os bonecos da Feisma também circulam em benefício da conscientização. Mesmo com o calor feito nos últimos dias, três representantes do Comando Ambiental, da Brigada Militar e do Policiamento Rodoviário tentavam alertar a população sobre o trânsito e questões ambientais. O Ambientalito, o Estradinha e o Pillarzito fazem sucesso. Outro personagem é o semáforo da Prefeitura Municipal de Trânsito de Santa Maria e Secretaria de Trânsito, Transporte e Mobilidade Urbana. O personagem tenta conscientizar as crianças sobre os perigos no trânsito. Entre os alertas estão o cuidado ao atravessar a faixa de segurança e o reconhecimento de sinais.

 

Marketing animado

 Para atrair a atenção dos transeuntes, as empresas também recorrem a mascotes e acrobatas. É o caso do grupo Trupe nas Alturas. A mais de três metros do chão, a artista Patrícia Gaier, 17 anos, se equilibra em pernas de pau. A equipe, contratada por uma loja de informática e celular, trabalha com pirofagia, moniciclo,  malabares, tecido, lira e clowns.

O Armazém realiza outra apresentação, desta vez por uma cervejaria. Para a ação promocional, os artistas interpretam representantes da Família Real Portuguesa, como Dom João VI, Dom Pedro I e Carlota Joaquina. O motivo da escolha dos personagens vem da teoria de que a côrte portuguesa trouxe a cerveja para o Brasil há 200 anos.

 Fotos: Franciele Guma (Laboratório de Fotografia e Memória)