Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Destino correto para os medicamentos vencidos

 Revirando os armários, você nota que alguns remédios guardados há algum tempo já estão fora do prazo de validade. Diante dessa situação, qual a atitude correta? Alguns cuidados são fundamentais na hora de descartar medicamentos vencidos, porém a maioria da população não sabe qual o procedimento adequado.

 
 
 
 

 

 A partir dessa constatação, o curso de Farmácia da Unifra organizou uma campanha para coletar e dar um destino correto a estes produtos. A idéia foi posicionar uma caixa de coleta no hall de entrada do prédio I do Centro Universitário. Ao depositar o remédio, a pessoa retira um folheto que contém orientações farmacêuticas.

 

 Segundo a coordenadora do curso de Farmácia, Rosimar da Silveira, além de prevenir o uso acidental de drogas fora do prazo de validade, a ação é uma oportunidade de conscientização a comunidade acadêmica quanto aos problemas ambientais que estas substâncias podem trazer. “Quando o medicamento perde a validade se torna uma substância tóxica ao ambiente e a quem convive no ambiente. Então é essa a preocupação que temos em retirar essa medicação que já não seria mais um medicamento, seria um agente tóxico”, explica.

 

 

Quanto à legislação, não há nenhuma norma que regulamente o descarte ideal de medicamentos em casa. O que existe é uma regra específica para empresas, onde os remédios inutilizados são recolhidos para incineração. A orientação da Vigilância Sanitária é que sejam retirados de suas embalagens originais e jogados na pia ou no vaso sanitário. Sugestão questionável à medida que apenas evita que outras pessoas consumam o produto, mas não impede problemas ao meio ambiente, como a contaminação do solo e da água.

 

A acadêmica de Direito, Marcela Talleyrand, aprovou a iniciativa. “Vi a caixa aqui e lembrei de trazer estes remédios velhos que estavam ocupando espaço em casa. Nunca sei o que fazer com eles”, conta a estudante que trouxe duas cartelas de medicamentos fora do prazo de validade.

A coleta dos remédios vencidos vai continuar e nas próximas duas semanas deverá ser estendida ao Conjunto II da Unifra.

 

Fique atento aos sinais de deterioração dos medicamentos:

 

– Cápsulas: mudança de aparência, consistência, liberação de gás.

– Comprimidos: pó ou fragmentos no fundo da embalagem, quebras ou lascas na superfície do comprimido, manchas.

– Comprimidos efervescentes: odor estranho, endurecimento, mudança de cor.

– Colírios: formação de película superficial, formação de gás, coloração anormal.

– Cremes: separação de uma fase oleosa, mudança de cheiro, crescimento de fungos.

– Pomadas: mudança na consistência, separação excessiva de líquidos.

 

Fotos: Giuliano Olivar (Laboratório de Fotografia e Memória)

 

               

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 Revirando os armários, você nota que alguns remédios guardados há algum tempo já estão fora do prazo de validade. Diante dessa situação, qual a atitude correta? Alguns cuidados são fundamentais na hora de descartar medicamentos vencidos, porém a maioria da população não sabe qual o procedimento adequado.

 
 
 
 

 

 A partir dessa constatação, o curso de Farmácia da Unifra organizou uma campanha para coletar e dar um destino correto a estes produtos. A idéia foi posicionar uma caixa de coleta no hall de entrada do prédio I do Centro Universitário. Ao depositar o remédio, a pessoa retira um folheto que contém orientações farmacêuticas.

 

 Segundo a coordenadora do curso de Farmácia, Rosimar da Silveira, além de prevenir o uso acidental de drogas fora do prazo de validade, a ação é uma oportunidade de conscientização a comunidade acadêmica quanto aos problemas ambientais que estas substâncias podem trazer. “Quando o medicamento perde a validade se torna uma substância tóxica ao ambiente e a quem convive no ambiente. Então é essa a preocupação que temos em retirar essa medicação que já não seria mais um medicamento, seria um agente tóxico”, explica.

 

 

Quanto à legislação, não há nenhuma norma que regulamente o descarte ideal de medicamentos em casa. O que existe é uma regra específica para empresas, onde os remédios inutilizados são recolhidos para incineração. A orientação da Vigilância Sanitária é que sejam retirados de suas embalagens originais e jogados na pia ou no vaso sanitário. Sugestão questionável à medida que apenas evita que outras pessoas consumam o produto, mas não impede problemas ao meio ambiente, como a contaminação do solo e da água.

 

A acadêmica de Direito, Marcela Talleyrand, aprovou a iniciativa. “Vi a caixa aqui e lembrei de trazer estes remédios velhos que estavam ocupando espaço em casa. Nunca sei o que fazer com eles”, conta a estudante que trouxe duas cartelas de medicamentos fora do prazo de validade.

A coleta dos remédios vencidos vai continuar e nas próximas duas semanas deverá ser estendida ao Conjunto II da Unifra.

 

Fique atento aos sinais de deterioração dos medicamentos:

 

– Cápsulas: mudança de aparência, consistência, liberação de gás.

– Comprimidos: pó ou fragmentos no fundo da embalagem, quebras ou lascas na superfície do comprimido, manchas.

– Comprimidos efervescentes: odor estranho, endurecimento, mudança de cor.

– Colírios: formação de película superficial, formação de gás, coloração anormal.

– Cremes: separação de uma fase oleosa, mudança de cheiro, crescimento de fungos.

– Pomadas: mudança na consistência, separação excessiva de líquidos.

 

Fotos: Giuliano Olivar (Laboratório de Fotografia e Memória)