Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Portadores da Síndrome de Down marcando presença na Feisma


Neste
sábado, quem esteve na praça de alimentação da Feisma pôde ver de perto
um belo exemplo de integração social. Um grupo de dança formado por
portadores da Síndrome de Down – Marcando Presença – roubou a cena e
encantou o público que prestigiava a apresentação.

“A gente é jovem e reclama, eles têm limitações e fazem algumas coisas melhor que nós”, comenta Diego Schmidt, 24, que observava emocionado ao espetáculo. Ao final da apresentação, Diego foi parabenizar os jovens no camarim. “Quando falei a eles, brilharam os olhos e eles disseram: muito obrigado. Se eu não fosse lá, me sentiria menos humano”, explica.

 

O grupo Marcando presença existe desde 2000, idealizado por Maria Rita Pozzobon Xisto, 66, mãe de Alessandra, uma portadora da Síndrome. Marcando Presença recebe cerca de 50 convites de apresentações por ano, algumas remuneradas, e é um grande exemplo da dança proporcionando a integração social.

 

 

 

 

 

 

Os componentes apresentaram a coreografia “Caminhos”, nas músicas Tocando em Frente, de Almir Sater, e Romaria, de Elis Regina. A segunda coreografia levou mensagens de duas músicas do cantor Fabio Jr., entre elas “A gente colhe o que planta” feita especialmente para a feira. “A coreografia foi criada em apenas um mês”, comenta Maria Rita.

 

Vivian Mendonça Reck, 29, é uma das integrantes do grupo, e conta, empolgada, que dançar significa ter uma sensação de liberdade. “De poder ser reconhecida e valorizada pelo nosso talento. Deus me deu muita coisa, principalmente meus amigos”, expressa Vivian.

 

Segundo Jô Mendonça Reck, 47, mãe de Vivian e educadora especial, a inclusão que não deu certo na escola, pela dança pôde ser adquirida.

 

Através da dança, os jovens portadores da Síndrome de Down conseguem garantir sua inserção na sociedade.

A Feisma 2009 começou hoje, com atrações culturais diferenciadas, e vai até o dia 08 de novembro.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Neste
sábado, quem esteve na praça de alimentação da Feisma pôde ver de perto
um belo exemplo de integração social. Um grupo de dança formado por
portadores da Síndrome de Down – Marcando Presença – roubou a cena e
encantou o público que prestigiava a apresentação.

“A gente é jovem e reclama, eles têm limitações e fazem algumas coisas melhor que nós”, comenta Diego Schmidt, 24, que observava emocionado ao espetáculo. Ao final da apresentação, Diego foi parabenizar os jovens no camarim. “Quando falei a eles, brilharam os olhos e eles disseram: muito obrigado. Se eu não fosse lá, me sentiria menos humano”, explica.

 

O grupo Marcando presença existe desde 2000, idealizado por Maria Rita Pozzobon Xisto, 66, mãe de Alessandra, uma portadora da Síndrome. Marcando Presença recebe cerca de 50 convites de apresentações por ano, algumas remuneradas, e é um grande exemplo da dança proporcionando a integração social.

 

 

 

 

 

 

Os componentes apresentaram a coreografia “Caminhos”, nas músicas Tocando em Frente, de Almir Sater, e Romaria, de Elis Regina. A segunda coreografia levou mensagens de duas músicas do cantor Fabio Jr., entre elas “A gente colhe o que planta” feita especialmente para a feira. “A coreografia foi criada em apenas um mês”, comenta Maria Rita.

 

Vivian Mendonça Reck, 29, é uma das integrantes do grupo, e conta, empolgada, que dançar significa ter uma sensação de liberdade. “De poder ser reconhecida e valorizada pelo nosso talento. Deus me deu muita coisa, principalmente meus amigos”, expressa Vivian.

 

Segundo Jô Mendonça Reck, 47, mãe de Vivian e educadora especial, a inclusão que não deu certo na escola, pela dança pôde ser adquirida.

 

Através da dança, os jovens portadores da Síndrome de Down conseguem garantir sua inserção na sociedade.

A Feisma 2009 começou hoje, com atrações culturais diferenciadas, e vai até o dia 08 de novembro.