Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Publicidade é arte ou não é arte?

O
último dia do 7º Fórum de Comunicação Social da Unifra trouxe Flávio
Vaz Brasil, diretor da agência publicitária República das Ideias , de
Porto Alegre, para ministrar palestra com o tema: Comunicação de Cultura
x Cultura de comunicação
.

Segundo
o palestrante, há pouca
diferença entre a comunicação de cultura e a comunicação de um produto
qualquer, porque cultura tem que ser encarada como um produto.

Flávio
contou seu envolvimento como ministro da agência. Sim, ministro.
Pois o nome RepVblica das Ideias tem referência histórica na simbologia
Greco-Romana e surgiu com o intuito de fazer um país, reunindo
imigrantes de várias áreas, cada um com sua contribuição.

Proclamada
em 6 de janeiro de 2003, a RepVblica das Ideias tem como lema: VENI
CREATOR SPIRITUS
(Venha Espírito Criador) e, como todo País, possui
também brasão, hino, bandeira e o mais curioso: uma moeda como cartão
de visitas. A peça possui de um lado o brasão da república – onde estão
seus símbolos – e do outro lado a identificação do profissional.

A
agência, que existe há 6 anos, sempre quis expressar uma bagagem
cultural, e tem como DNA – arte, cultura e marca. Além de prêmios
nacionais e regionais, foi vencedor  do London International Adversiting e Design Awards 2003 e finalista 2005.

No
decorrer da palestra exemplos de produtos e projetos culturais da foram
exibidos. Cd’s, shows, campanhas e livros todos criados pela Repvblica
das Ideias
. A arte atrelada à publicidade foi discutida. “Os conceitos
de arte se alteraram. Se publicidade não é arte, em questão de pouco
tempo vai ser considerada, ela reúne todas as formas de arte. A
publicidade nasceu da arte, não há como dissociar”, comenta Flávio.

O diretor da agência ainda trouxe para o conhecimento do público seu livro Poesia Sentida, primeiro produzido em áudio e em  braile.
“Isso é um projeto cultural relevante, indiscutivelmente útil. Pode não
ter retorno, mas somos agentes culturais e temos essa responsabilidade.
Já vi cegos chorando de felicidade, e isso quer dizer que podemos
entrar em vários níveis, atrelando comunicação e cultura.” pontua ele.

A apresentação foi mediada pela profª Laíse Loy.

 

À tarde, Flávio Vaz Brasil reforçou em oficina temas
já abordados na palestra da manhã. Debates acerca de
empreendimentos culturais e a importância da comunicação ganharam
atenção especial.

Os
participantes tiveram espaço para questionamentos, discussões,
divulgação de idéias de futuros projetos. Ainda que jovens estudantes, com
carência de incentivos e pouca experiência, Flávio aconselha:  “Nós,
pessoas de comunicação, temos uma responsabilidade cultural inegável e
temos todas as ferramentas para fazer disso uma realidade, logo só
basta começar”.

 

 

Fotos: Maiara Bersch (Laboratório de Fotografia e Memória)

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

O
último dia do 7º Fórum de Comunicação Social da Unifra trouxe Flávio
Vaz Brasil, diretor da agência publicitária República das Ideias , de
Porto Alegre, para ministrar palestra com o tema: Comunicação de Cultura
x Cultura de comunicação
.

Segundo
o palestrante, há pouca
diferença entre a comunicação de cultura e a comunicação de um produto
qualquer, porque cultura tem que ser encarada como um produto.

Flávio
contou seu envolvimento como ministro da agência. Sim, ministro.
Pois o nome RepVblica das Ideias tem referência histórica na simbologia
Greco-Romana e surgiu com o intuito de fazer um país, reunindo
imigrantes de várias áreas, cada um com sua contribuição.

Proclamada
em 6 de janeiro de 2003, a RepVblica das Ideias tem como lema: VENI
CREATOR SPIRITUS
(Venha Espírito Criador) e, como todo País, possui
também brasão, hino, bandeira e o mais curioso: uma moeda como cartão
de visitas. A peça possui de um lado o brasão da república – onde estão
seus símbolos – e do outro lado a identificação do profissional.

A
agência, que existe há 6 anos, sempre quis expressar uma bagagem
cultural, e tem como DNA – arte, cultura e marca. Além de prêmios
nacionais e regionais, foi vencedor  do London International Adversiting e Design Awards 2003 e finalista 2005.

No
decorrer da palestra exemplos de produtos e projetos culturais da foram
exibidos. Cd’s, shows, campanhas e livros todos criados pela Repvblica
das Ideias
. A arte atrelada à publicidade foi discutida. “Os conceitos
de arte se alteraram. Se publicidade não é arte, em questão de pouco
tempo vai ser considerada, ela reúne todas as formas de arte. A
publicidade nasceu da arte, não há como dissociar”, comenta Flávio.

O diretor da agência ainda trouxe para o conhecimento do público seu livro Poesia Sentida, primeiro produzido em áudio e em  braile.
“Isso é um projeto cultural relevante, indiscutivelmente útil. Pode não
ter retorno, mas somos agentes culturais e temos essa responsabilidade.
Já vi cegos chorando de felicidade, e isso quer dizer que podemos
entrar em vários níveis, atrelando comunicação e cultura.” pontua ele.

A apresentação foi mediada pela profª Laíse Loy.

 

À tarde, Flávio Vaz Brasil reforçou em oficina temas
já abordados na palestra da manhã. Debates acerca de
empreendimentos culturais e a importância da comunicação ganharam
atenção especial.

Os
participantes tiveram espaço para questionamentos, discussões,
divulgação de idéias de futuros projetos. Ainda que jovens estudantes, com
carência de incentivos e pouca experiência, Flávio aconselha:  “Nós,
pessoas de comunicação, temos uma responsabilidade cultural inegável e
temos todas as ferramentas para fazer disso uma realidade, logo só
basta começar”.

 

 

Fotos: Maiara Bersch (Laboratório de Fotografia e Memória)