Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Itaara: um “début ” polêmico

 itaara_10.jpg

Em meio às comemorações dos 15 anos da cidade de Itaara no último dia 22 – na mesma data no ano de 1995, o então governador Antônio Britto assinava a lei   que emancipava o balneário de Santa Maria –, a Agência Central Sul ouviu dos moradores do local, desconfianças e questionamentos acerca da administração pública do município.

A polêmica surgiu às vésperas das festividades comemorativas do aniversário de emancipação, quando a prefeitura realizou a primeira festa de debutantes do município. As meninas que nasceram em 1995 na cidade, ganharam da prefeitura um baile de debutantes realizado no Ginásio Municipal de Itaara. E foi a festa e os belos vestidos que trouxeram à tona a questão do uso da verba pública de Itaara. Os moradores começaram a questionar o destino do dinheiro pago em impostos. 
A equipitaara2.jpge da Central Sul procurou Jocenara Iensen, secretária de Desenvolvimento Econômico, Turístico e Cultural para falar sobre a festa.  A secretária explicou que a ideia do baile surgiu desde o início do governo do atual prefeito Candido Franco Morais (PMDB), embora a festa estivesse sendo organizada desde março deste ano. Ela diz que a prefeitura encaminhou às escolas do município um convite para que todas as meninas nascidas naquele ano participassem do baile. Apenas 16 meninas da cidade que tem cerca de cinco mil habitantes, se propuseram a participar. Delas, quatro meninas optaram por arcar com os gastos individualmente. As demais foram vestidas pela loja Dirce Noivas, na rua Dr. Bozano, que proveu para as 12 meninas os vestidos, os sapatos e as luvas. 

Segundo a proprietária da loja, o valor cobrado foi somente o da lavanderia dos vestidos, em torno de R$ 100,00 cada um deles. Ao ser questionada sobre quem pagaria tais valores, a proprietária Dirce informou que não havia patrocínio algum além do seu próprio desconto no valor do aluguel dos vestidos. E que não sabia se seria a debutante ou algum padrinho que pagaria este valor. 

Já a secretária Jocenara disse que os vestidos receberam patrocínio do Rotary Club Itaara, Itafest Hot Som, Balneário Parque Pinhal, Capela São José, Salão Elegância, Vidro Plano, H20 Produções e do Jornal Águas da Serra Itaara. Duas das empresas ouvidas confirmaram que patrocinaram a festa com valores em torno de R$ 200,00. 

A equipe da Central Sul foi também ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), que desenvolve o Programa de Atenção Integral à Família (PAIF), onde foi informado que os preparativos para a festa como o cabelo e a maquiagem das meninas não seriam cobrados, e sim doados pela prefeitura. 

Com informações desencontradas, até então não se sabia quem pagara os vestidos.

A equipe resolveu ouvir as debutantes e as famílias. Elas confirmaram que não tinham gasto nada com a festa, e que as despesas ficaram por conta da prefeitura. A mãe de uma debutante que pediu para não ser identificada disse, constrangida: “Nós aceitamos a festa, o vestido, mas está errado né? Tem muita coisa para arrumar aqui no município. Por exemplo, no Posto de Saúde a gente tem que implorar para ser atendido”, lamenta. jocenara_itaara.jpg

O valor total da festa também demorou a ser confirmado. Segundo o vereador Cleo Vieira do Carmo (PT) no inicio do ano foram votados os orçamentos que a prefeitura administraria mais tarde. Contudo, a secretária da Câmara de Vereadores, Marisete Ribeiro, disse que não tinha nada que especificasse uma votação para a liberação de verba para a Festa de 15 anos do Município.

A secretária de Turismo também não soube informar o valor da despesa da prefeitura  com a  festa e supôs que seria em torno de R$ 5 mil . Ao que foi contestada pelo vereador. “O executivo maneja o dinheiro e tem obrigação de saber quanto gasta. A secretária de Turismo sabe quanto é esse valor, ainda mais que está organizando tudo”, diz Cleo Vieira.

 A confirmação do valor da festa veio pelo secretário de Finanças, Alaor Raymundo, que informou o gasto oficial com a festa: R$ 42 mil. E que desse valor, R$28 mil são patrocínio do Banco Banrisul e da Corsan. O secretário garantiu que a prefeitura está gastando R$14.000,00, mas que não sabia dizer se o valor passou por votação, e sugeriu à repórter “que na dúvida, diz aí que sim”.

Também foi ouvido o vereador Dilone Segatto sobre o assunto. Ele afirmou que a aprovação da verba não passou pela Câmara de Vereadores, porque a decisão de fazer uso de verba pública para organizar a festa de 15 anos de Itaara foi por meio de um decreto do prefeito. 

  Insatisfação declarada

A equipe da agência conversou então com moradores e perguntou se estavam satisfeitos com a atual administração. Todos as pessoas ouvidas disseram que não. Muitas não quiseram se identificar, mas referiram que não se vê desenvolvimento na cidade.  itaara_12.jpg

Jairo Rosa diz que “parece que a cidade está abandonada, que ninguém tomou posse. Quando foi declarado estado de calamidade no município, no temporal de granizo do ano passado, o prefeito saiu de férias”. 

O professor aposentado da UFSM, Albano Pepe, também reclama da falta de investimento em infraestrutura. Ele mostra na rua onde mora, uma obra da prefeitura inacabada. Foi deixado um bueiro com tampa improvisada, o que significa uma ameaça aos pedestres. E de fato, a equipe confirmou que o trânsito dos carros na rua é bastante difícil.

itaara_11.jpgTambém o recolhimento do lixo é uma dificuldade para os moradores.  A coleta não passa por todas as ruas e o lixo costuma ficar acumulado por dias.

A queixa dos moradores se estende ao transporte público. Quem embarcar no ônibus da empresa Jardim da Serra ou ainda da Laurence Transportes que fazem a linha Santa Maria- Itaara no final da tarde com certeza vai ver um veículo lotado com passageiros viajando em pé.  O mesmo acontece no início da manhã, no sentido contrário desse trajeto. O risco de acidente é iminente. Os moradores já fizeram diversas reivindicações para que as empresas coloquem mais ônibus na linha e acusam o descaso da prefeitura diante do problema.

Educação sem investimento, ruas sem calçamento e esburacadas, mau atendimento na saúde,  transporte deficitário, mau uso da verba pública, falta de transparência na administração pública resumem as queixas ouvidas na cidade.

Fotos: Ana Rauber e Yuri Weber. Laboratório de Fotografia e Memória.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 itaara_10.jpg

Em meio às comemorações dos 15 anos da cidade de Itaara no último dia 22 – na mesma data no ano de 1995, o então governador Antônio Britto assinava a lei   que emancipava o balneário de Santa Maria –, a Agência Central Sul ouviu dos moradores do local, desconfianças e questionamentos acerca da administração pública do município.

A polêmica surgiu às vésperas das festividades comemorativas do aniversário de emancipação, quando a prefeitura realizou a primeira festa de debutantes do município. As meninas que nasceram em 1995 na cidade, ganharam da prefeitura um baile de debutantes realizado no Ginásio Municipal de Itaara. E foi a festa e os belos vestidos que trouxeram à tona a questão do uso da verba pública de Itaara. Os moradores começaram a questionar o destino do dinheiro pago em impostos. 
A equipitaara2.jpge da Central Sul procurou Jocenara Iensen, secretária de Desenvolvimento Econômico, Turístico e Cultural para falar sobre a festa.  A secretária explicou que a ideia do baile surgiu desde o início do governo do atual prefeito Candido Franco Morais (PMDB), embora a festa estivesse sendo organizada desde março deste ano. Ela diz que a prefeitura encaminhou às escolas do município um convite para que todas as meninas nascidas naquele ano participassem do baile. Apenas 16 meninas da cidade que tem cerca de cinco mil habitantes, se propuseram a participar. Delas, quatro meninas optaram por arcar com os gastos individualmente. As demais foram vestidas pela loja Dirce Noivas, na rua Dr. Bozano, que proveu para as 12 meninas os vestidos, os sapatos e as luvas. 

Segundo a proprietária da loja, o valor cobrado foi somente o da lavanderia dos vestidos, em torno de R$ 100,00 cada um deles. Ao ser questionada sobre quem pagaria tais valores, a proprietária Dirce informou que não havia patrocínio algum além do seu próprio desconto no valor do aluguel dos vestidos. E que não sabia se seria a debutante ou algum padrinho que pagaria este valor. 

Já a secretária Jocenara disse que os vestidos receberam patrocínio do Rotary Club Itaara, Itafest Hot Som, Balneário Parque Pinhal, Capela São José, Salão Elegância, Vidro Plano, H20 Produções e do Jornal Águas da Serra Itaara. Duas das empresas ouvidas confirmaram que patrocinaram a festa com valores em torno de R$ 200,00. 

A equipe da Central Sul foi também ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), que desenvolve o Programa de Atenção Integral à Família (PAIF), onde foi informado que os preparativos para a festa como o cabelo e a maquiagem das meninas não seriam cobrados, e sim doados pela prefeitura. 

Com informações desencontradas, até então não se sabia quem pagara os vestidos.

A equipe resolveu ouvir as debutantes e as famílias. Elas confirmaram que não tinham gasto nada com a festa, e que as despesas ficaram por conta da prefeitura. A mãe de uma debutante que pediu para não ser identificada disse, constrangida: “Nós aceitamos a festa, o vestido, mas está errado né? Tem muita coisa para arrumar aqui no município. Por exemplo, no Posto de Saúde a gente tem que implorar para ser atendido”, lamenta. jocenara_itaara.jpg

O valor total da festa também demorou a ser confirmado. Segundo o vereador Cleo Vieira do Carmo (PT) no inicio do ano foram votados os orçamentos que a prefeitura administraria mais tarde. Contudo, a secretária da Câmara de Vereadores, Marisete Ribeiro, disse que não tinha nada que especificasse uma votação para a liberação de verba para a Festa de 15 anos do Município.

A secretária de Turismo também não soube informar o valor da despesa da prefeitura  com a  festa e supôs que seria em torno de R$ 5 mil . Ao que foi contestada pelo vereador. “O executivo maneja o dinheiro e tem obrigação de saber quanto gasta. A secretária de Turismo sabe quanto é esse valor, ainda mais que está organizando tudo”, diz Cleo Vieira.

 A confirmação do valor da festa veio pelo secretário de Finanças, Alaor Raymundo, que informou o gasto oficial com a festa: R$ 42 mil. E que desse valor, R$28 mil são patrocínio do Banco Banrisul e da Corsan. O secretário garantiu que a prefeitura está gastando R$14.000,00, mas que não sabia dizer se o valor passou por votação, e sugeriu à repórter “que na dúvida, diz aí que sim”.

Também foi ouvido o vereador Dilone Segatto sobre o assunto. Ele afirmou que a aprovação da verba não passou pela Câmara de Vereadores, porque a decisão de fazer uso de verba pública para organizar a festa de 15 anos de Itaara foi por meio de um decreto do prefeito. 

  Insatisfação declarada

A equipe da agência conversou então com moradores e perguntou se estavam satisfeitos com a atual administração. Todos as pessoas ouvidas disseram que não. Muitas não quiseram se identificar, mas referiram que não se vê desenvolvimento na cidade.  itaara_12.jpg

Jairo Rosa diz que “parece que a cidade está abandonada, que ninguém tomou posse. Quando foi declarado estado de calamidade no município, no temporal de granizo do ano passado, o prefeito saiu de férias”. 

O professor aposentado da UFSM, Albano Pepe, também reclama da falta de investimento em infraestrutura. Ele mostra na rua onde mora, uma obra da prefeitura inacabada. Foi deixado um bueiro com tampa improvisada, o que significa uma ameaça aos pedestres. E de fato, a equipe confirmou que o trânsito dos carros na rua é bastante difícil.

itaara_11.jpgTambém o recolhimento do lixo é uma dificuldade para os moradores.  A coleta não passa por todas as ruas e o lixo costuma ficar acumulado por dias.

A queixa dos moradores se estende ao transporte público. Quem embarcar no ônibus da empresa Jardim da Serra ou ainda da Laurence Transportes que fazem a linha Santa Maria- Itaara no final da tarde com certeza vai ver um veículo lotado com passageiros viajando em pé.  O mesmo acontece no início da manhã, no sentido contrário desse trajeto. O risco de acidente é iminente. Os moradores já fizeram diversas reivindicações para que as empresas coloquem mais ônibus na linha e acusam o descaso da prefeitura diante do problema.

Educação sem investimento, ruas sem calçamento e esburacadas, mau atendimento na saúde,  transporte deficitário, mau uso da verba pública, falta de transparência na administração pública resumem as queixas ouvidas na cidade.

Fotos: Ana Rauber e Yuri Weber. Laboratório de Fotografia e Memória.