Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Jovens de Santa Maria nas Tribos da Cidadania

Até o dia 16 de abril, estão abertas as inscrições paras as
escolas na ação Tribos nas Trilhas da
Cidadania
. As instituições de Ensino Médio e Fundamental de Santa Maria
podem desenvolver ações ligas ao Meio Ambiente, Cultura ou Educação para Paz.

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


st1:*{behavior:url(#ieooui) }


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Essas temáticas são propostas pela ONG (Organização Não-Governamental)
Parceiros Voluntários , que há dez anos atua em Santa Maria.

A meta é contribuir com a cidade e o Rio Grande do Sul  através de atitudes voluntárias. Alunos, ex-alunos e professores desenvolvem projetos em
parcerias com empresas locais, familiares, representantes dos poderes públicos,
organizações sociais, grupo de jovens, entre outros.

A primeira etapa dos projetos ocorre dentro das escolas. O
segundo passo é buscar incentivos e apoio na comunidade.  As melhores tribos recebem prêmios pelo MEC
(Ministério da Educação) e pela Secretaria da Educação.

Em 2009, o número total foi de 81.000 jovens “tribeiros”, distribuídos
em 61 municípios, 287 escolas e 293 tribos. Segundo a coordenadora Eliane
Anchieta, da unidade de Santa Maria, neste ano ainda não há muita procura das
escolas locais. Apenas oito escolas já estão participando.

“Não sei dizer o motivo do desinteresse local. Pode ser
devido à falta de tempo dos professores e ao calendário escolar. Os resultados
podem ser fantásticos se houver envolvimento como nos outros anos. Os alunos
gostam quando lhe dão asas”, conta Eliane.

 
Foto: Diego Fontanella (Laboratório de Fotografia e Memória)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Até o dia 16 de abril, estão abertas as inscrições paras as
escolas na ação Tribos nas Trilhas da
Cidadania
. As instituições de Ensino Médio e Fundamental de Santa Maria
podem desenvolver ações ligas ao Meio Ambiente, Cultura ou Educação para Paz.

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


st1:*{behavior:url(#ieooui) }


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Essas temáticas são propostas pela ONG (Organização Não-Governamental)
Parceiros Voluntários , que há dez anos atua em Santa Maria.

A meta é contribuir com a cidade e o Rio Grande do Sul  através de atitudes voluntárias. Alunos, ex-alunos e professores desenvolvem projetos em
parcerias com empresas locais, familiares, representantes dos poderes públicos,
organizações sociais, grupo de jovens, entre outros.

A primeira etapa dos projetos ocorre dentro das escolas. O
segundo passo é buscar incentivos e apoio na comunidade.  As melhores tribos recebem prêmios pelo MEC
(Ministério da Educação) e pela Secretaria da Educação.

Em 2009, o número total foi de 81.000 jovens “tribeiros”, distribuídos
em 61 municípios, 287 escolas e 293 tribos. Segundo a coordenadora Eliane
Anchieta, da unidade de Santa Maria, neste ano ainda não há muita procura das
escolas locais. Apenas oito escolas já estão participando.

“Não sei dizer o motivo do desinteresse local. Pode ser
devido à falta de tempo dos professores e ao calendário escolar. Os resultados
podem ser fantásticos se houver envolvimento como nos outros anos. Os alunos
gostam quando lhe dão asas”, conta Eliane.

 
Foto: Diego Fontanella (Laboratório de Fotografia e Memória)