Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Obras do Arroio Cadena estão inacabadas

Há cerca de dois anos iniciaram as obras ao longo do Arroio Cadena, em Santa Maria, com a proposta de urbanizar aquela área da cidade, ligando bairros e melhorando a vida das pessoas. Passado este período, esta que é uma das maiores obras de infraestrutura urbana do município, ainda permanece inacabada.

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;
mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}

A revitalização do Arroio
Cadena
é subsidiada pelas obras do Programa de Aceleração do Crescimento
(PAC) e
tem como prioridade a despoluição das águas do arroio, planejamento e
infraestrutura ao longo da margem, tais como: construção de pontes,
ruas e
avenidas. A retirada do esgoto cloacal também está prevista. 

Segundo o secretário da
Secretaria Extraordinária de Supervisão de Programas e Projetos Intersetoriais (SESPI), Nabor Silva
Ribeiro, o trecho que já foi despoluído do Arroio Cadena está entre a avenida
Walter Jobim e a rua Dourados, situada na vila Oliveira. “Foi feito um projeto
de contenção das margens, com o objetivo de não ocorrer desmoronamento das
encostas”, explica Ribeiro.

Antes do início das obras, houve
a retirada de parte da população ribeirinha para casas de transição
(temporárias), localizadas na vila Oliveira. Após a conclusão das obras, as
famílias devem ser realocadas para a vila Brenner e para o loteamento Cipriano
Rocha.

Para Marcelo Quevedo, 30
anos, morador da vila Lídia, as obras estão inacabadas e, por conta disso, as
ruas que ainda não foram asfaltadas levantam muita poeira. Quando chove, em
função do acúmulo de resíduos, as “bocas de lobo” transbordam.

“Prometeram arrumar toda a
vila, mas principalmente a rua Miguel Meirelles fica muito alagada quando
chove. O que já melhorou foi a questão do lixo, porque o caminhão passa três
vezes por semana”, conta Quevedo.

 
A Secretaria de Proteção
Ambiental promove programas de educação que orientam os moradores da importância
de não jogar lixo no Cadena e também incentivar a população a reciclar.

Conforme o secretário de
Proteção Ambiental, Luiz Alberto Carvalho Júnior, um dos caminhos para resolver
problemas ambientais é a conscientização, “usamos os professores como agentes
multiplicadores deste processo. Também organizamos mutirão para a fixação de
placas informativas”.

 Também visando à
revitalização do Cadena, na vila Urlândia está sendo refeita a rede de esgoto
cloacal e pluvial, para diminuir a poluição do Arroio Cancela, principal
afluente do Cadena.

 

Fotos: Gabriela Perufo  (Laboratório de Fotografia e Memória)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Há cerca de dois anos iniciaram as obras ao longo do Arroio Cadena, em Santa Maria, com a proposta de urbanizar aquela área da cidade, ligando bairros e melhorando a vida das pessoas. Passado este período, esta que é uma das maiores obras de infraestrutura urbana do município, ainda permanece inacabada.

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;
mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}

A revitalização do Arroio
Cadena
é subsidiada pelas obras do Programa de Aceleração do Crescimento
(PAC) e
tem como prioridade a despoluição das águas do arroio, planejamento e
infraestrutura ao longo da margem, tais como: construção de pontes,
ruas e
avenidas. A retirada do esgoto cloacal também está prevista. 

Segundo o secretário da
Secretaria Extraordinária de Supervisão de Programas e Projetos Intersetoriais (SESPI), Nabor Silva
Ribeiro, o trecho que já foi despoluído do Arroio Cadena está entre a avenida
Walter Jobim e a rua Dourados, situada na vila Oliveira. “Foi feito um projeto
de contenção das margens, com o objetivo de não ocorrer desmoronamento das
encostas”, explica Ribeiro.

Antes do início das obras, houve
a retirada de parte da população ribeirinha para casas de transição
(temporárias), localizadas na vila Oliveira. Após a conclusão das obras, as
famílias devem ser realocadas para a vila Brenner e para o loteamento Cipriano
Rocha.

Para Marcelo Quevedo, 30
anos, morador da vila Lídia, as obras estão inacabadas e, por conta disso, as
ruas que ainda não foram asfaltadas levantam muita poeira. Quando chove, em
função do acúmulo de resíduos, as “bocas de lobo” transbordam.

“Prometeram arrumar toda a
vila, mas principalmente a rua Miguel Meirelles fica muito alagada quando
chove. O que já melhorou foi a questão do lixo, porque o caminhão passa três
vezes por semana”, conta Quevedo.

 
A Secretaria de Proteção
Ambiental promove programas de educação que orientam os moradores da importância
de não jogar lixo no Cadena e também incentivar a população a reciclar.

Conforme o secretário de
Proteção Ambiental, Luiz Alberto Carvalho Júnior, um dos caminhos para resolver
problemas ambientais é a conscientização, “usamos os professores como agentes
multiplicadores deste processo. Também organizamos mutirão para a fixação de
placas informativas”.

 Também visando à
revitalização do Cadena, na vila Urlândia está sendo refeita a rede de esgoto
cloacal e pluvial, para diminuir a poluição do Arroio Cancela, principal
afluente do Cadena.

 

Fotos: Gabriela Perufo  (Laboratório de Fotografia e Memória)