Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Programa Animare: troca do saber em Turismo

A
maioria dos cursos universitários tenta proporcionar aos seus alunos maneiras
diferentes de aprendizado. Projetos, seminários e eventos são algumas formas de
ampliar o conhecimento teórico e prático dos participantes. Nesta sexta-feira,
dia 23 de abril, inicia o programa Animare, promovido pelo curso de Turismo do
Centro Universitário Franciscano.

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

O
objetivo do projeto é dinamizar, trocar conhecimentos, diversificar e
qualificar o aprendizado de professores a alunos do curso de Turismo. Algumas das finalidades são: tratar a pedagogia do turismo
de modo menos convencional, mais instigador; e dar novos contornos às práticas
didáticas.

Segundo
a coordenadora adjunta do curso de Turismo, Marta Antunes, o programa é para os
alunos discutirem os temas pertinentes, dar sugestões e idéias novas, para
ampliar o projeto. “Eles podem falar o que falta, o que podemos abordar em
outro evento, o que pode melhorar e até mesmo escolher os temas. O formato é
feito pelos alunos”, diz Marta. A professora ainda ressalta a valiosa troca de conhecimentos
e saberes, que podem vir de fora dos meios acadêmicos, como pessoas que
trabalham com meios informais, mas com grande talento no que faz.

Cada
evento esclarece um tema, um deles falava sobre intercâmbios, com participação
de estudantes que já tiveram a experiência. Outro tratou sobre Hospitalidade e
Turismo – uma relação histórica, e ainda teve o mês do folclore.

O nome
Animare, segundo a coordenadora, quer remeter a animação, vontade, inquietação.
Nele juntam entretenimento, criação, conhecimento e integração com objetivos
diversos. 

 

Foto: Gabriela Perufo (Laboratório de Fotografia e Memória)

 

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

 

 

 

 

 

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

A
maioria dos cursos universitários tenta proporcionar aos seus alunos maneiras
diferentes de aprendizado. Projetos, seminários e eventos são algumas formas de
ampliar o conhecimento teórico e prático dos participantes. Nesta sexta-feira,
dia 23 de abril, inicia o programa Animare, promovido pelo curso de Turismo do
Centro Universitário Franciscano.

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

O
objetivo do projeto é dinamizar, trocar conhecimentos, diversificar e
qualificar o aprendizado de professores a alunos do curso de Turismo. Algumas das finalidades são: tratar a pedagogia do turismo
de modo menos convencional, mais instigador; e dar novos contornos às práticas
didáticas.

Segundo
a coordenadora adjunta do curso de Turismo, Marta Antunes, o programa é para os
alunos discutirem os temas pertinentes, dar sugestões e idéias novas, para
ampliar o projeto. “Eles podem falar o que falta, o que podemos abordar em
outro evento, o que pode melhorar e até mesmo escolher os temas. O formato é
feito pelos alunos”, diz Marta. A professora ainda ressalta a valiosa troca de conhecimentos
e saberes, que podem vir de fora dos meios acadêmicos, como pessoas que
trabalham com meios informais, mas com grande talento no que faz.

Cada
evento esclarece um tema, um deles falava sobre intercâmbios, com participação
de estudantes que já tiveram a experiência. Outro tratou sobre Hospitalidade e
Turismo – uma relação histórica, e ainda teve o mês do folclore.

O nome
Animare, segundo a coordenadora, quer remeter a animação, vontade, inquietação.
Nele juntam entretenimento, criação, conhecimento e integração com objetivos
diversos. 

 

Foto: Gabriela Perufo (Laboratório de Fotografia e Memória)

 

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}