Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Táxis clandestinos continuam circulando

O Sindicato dos Taxistas de Santa Maria (Sinditáxi) denunciou
pela segunda vez os taxistas clandestinos. Na primeira vez, as quatro denúncias
foram feitas somente pelo sindicato, desta vez foram denunciados ao Ministério Público pelo Sindicato
e Prefeitura Municipal.

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

“O município trouxe uma relação de 18 veículos do serviço
clandestino. A diferença da primeira denúncia é que esta veio como informação
oficial de um Órgão Público, a Prefeitura, que tem caráter de verdade e deve
ter realizado um trabalho de identificação antes da denúncia”, explica o
promotor público João Marcos Adede y Castro.

Na primeira denúncia ficou a palavra do taxista contra a
palavra do acusado de ser taxista clandestino. Os quatro ainda estão sob
inquérito. Segundo Moacir da Silva, presidente do Sinditáxi, no final de semana
a Prefeitura enviará mais alguns nomes ao Ministério Público.

“Nós apresentamos só a queixa, apresentamos os cartões que
conseguimos recolher e que provam que eles não estão fazendo o serviço de
locação, mas o que é do taxi”, diz Moacir.

A Cooperativa dos Condutores Autônomos de Veículos de Santa
Maria (Coopaver), que possui um posto de combustível, na av. Medianeira, foi
chamada na situação de posto, com hotéis, restaurantes e boates pelo
Ministério Público que enviará um oficio para que nenhum destes locais permita o
serviço de táxis clandestinos para os seus estabelecimentos.

Táxi Legal

A Coopaver e o Sinditáxi lançaram o programa Táxi Legal
como iniciativa de conscientizar o cidadão das vantagens de usufruir do serviço
do taxi legalizado. O programa está recebendo diversos apoios, inclusive da
Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

As vantagens dos
clandestinos

Quando perguntamos aos cidadãos se concordavam com o serviço
clandestino e se faziam uso dele, muitos responderam que sim, pela razão de ser mais
barato. Informam que tiveram acesso ao número através de amigos e que ligam sempre para
o mesmo número, por isso não acreditam que há algum problema de segurança. Mas
alguns não veem beneficio algum.

“Há carros bons e outros ruins e algumas vezes não tem
diferença de valor, até já me cobraram mais caro, então às vezes não compensa”,
diz o estudante Benhur Vieira.

Já o empresário Cláudio Ritter, que não tinha conhecimento da
existência de táxis executivos na cidade, acredita que os táxis legalizados não
estão atendendo a demanda e por isso os clandestinos encontraram espaço para
atuarem.

Novidade nos táxis

Segundo Moacir da Silva, a Coopaver participou da Expopetro em Gramado
aonde fez uma negociação com a empresa estatal Sulgás. Numa promoção de dois mil cilindros para táxis e empresas comerciais gaúchas, foi assinado um contrato  para 100 cilindros
gratuitos pelo governo do Estado para a cooperativa. Santa Maria terá em breve
mais 100 carros circulando abastecidos a gás natural.

“Antes já havia dez carros circulando com gás. No momento em
que tivermos a maioria com gás, com certeza nós vamos poder fazer uma redução de
preço” explica Moacir.

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

O Sindicato dos Taxistas de Santa Maria (Sinditáxi) denunciou
pela segunda vez os taxistas clandestinos. Na primeira vez, as quatro denúncias
foram feitas somente pelo sindicato, desta vez foram denunciados ao Ministério Público pelo Sindicato
e Prefeitura Municipal.

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

“O município trouxe uma relação de 18 veículos do serviço
clandestino. A diferença da primeira denúncia é que esta veio como informação
oficial de um Órgão Público, a Prefeitura, que tem caráter de verdade e deve
ter realizado um trabalho de identificação antes da denúncia”, explica o
promotor público João Marcos Adede y Castro.

Na primeira denúncia ficou a palavra do taxista contra a
palavra do acusado de ser taxista clandestino. Os quatro ainda estão sob
inquérito. Segundo Moacir da Silva, presidente do Sinditáxi, no final de semana
a Prefeitura enviará mais alguns nomes ao Ministério Público.

“Nós apresentamos só a queixa, apresentamos os cartões que
conseguimos recolher e que provam que eles não estão fazendo o serviço de
locação, mas o que é do taxi”, diz Moacir.

A Cooperativa dos Condutores Autônomos de Veículos de Santa
Maria (Coopaver), que possui um posto de combustível, na av. Medianeira, foi
chamada na situação de posto, com hotéis, restaurantes e boates pelo
Ministério Público que enviará um oficio para que nenhum destes locais permita o
serviço de táxis clandestinos para os seus estabelecimentos.

Táxi Legal

A Coopaver e o Sinditáxi lançaram o programa Táxi Legal
como iniciativa de conscientizar o cidadão das vantagens de usufruir do serviço
do taxi legalizado. O programa está recebendo diversos apoios, inclusive da
Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

As vantagens dos
clandestinos

Quando perguntamos aos cidadãos se concordavam com o serviço
clandestino e se faziam uso dele, muitos responderam que sim, pela razão de ser mais
barato. Informam que tiveram acesso ao número através de amigos e que ligam sempre para
o mesmo número, por isso não acreditam que há algum problema de segurança. Mas
alguns não veem beneficio algum.

“Há carros bons e outros ruins e algumas vezes não tem
diferença de valor, até já me cobraram mais caro, então às vezes não compensa”,
diz o estudante Benhur Vieira.

Já o empresário Cláudio Ritter, que não tinha conhecimento da
existência de táxis executivos na cidade, acredita que os táxis legalizados não
estão atendendo a demanda e por isso os clandestinos encontraram espaço para
atuarem.

Novidade nos táxis

Segundo Moacir da Silva, a Coopaver participou da Expopetro em Gramado
aonde fez uma negociação com a empresa estatal Sulgás. Numa promoção de dois mil cilindros para táxis e empresas comerciais gaúchas, foi assinado um contrato  para 100 cilindros
gratuitos pelo governo do Estado para a cooperativa. Santa Maria terá em breve
mais 100 carros circulando abastecidos a gás natural.

“Antes já havia dez carros circulando com gás. No momento em
que tivermos a maioria com gás, com certeza nós vamos poder fazer uma redução de
preço” explica Moacir.