Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Brasil supera Argentina no vôlei

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

O
Ginásio do Centro Desportivo Municipal (CDM) de Santa Maria recebeu um
grande público na noite de quarta-feira (14) para assistir o primeiro do jogo do
Desafio Internacional de Vôlei entre Cimed/Sky x UPCN. O time brasileiro
exerceu sua melhor técnica, qualidade e contou com ajuda do público para vencer
os atuais campeões argentinos por  3×1 (25×22, 25×14, 23×25 e 29×27).

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


st1:*{behavior:url(#ieooui) }

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Time brasileiro muito aplaudido

Mesmo com as ausências de Bruninho, Giba e Gustavo a
torcida santa-mariense não deixou de apoiar o time catarinense. Desde a
apresentação das equipes a torcida aplaudiu e durante o jogo vibrou muito a
cada ponto e set vencido pelo time brasileiro.

Os jogadores mais assediados pelos torcedores foram o
meio-de-rede Éder, o líbero da equipe, Badá, e o levantador
Murilo. Dos três jogadores, apenas Éder não atuou todo o tempo da
partida, foi preservado pelo técnico Marcos Pacheco para as outras
duas partidas do desafio.

 

O jogo

Os dois sets iniciais mostraram a qualidade da equipe
brasileira. Com o bloqueio de Renato Felizardo e João Paulo, a Cimed/Sky não
teve dificuldades para vencer os argentinos. O levantador Murilo, reserva de
Bruninho e que fazia sua estreia na equipe catarinense, parecia não sentir o
peso de substituir o companheiro de seleção brasileira
e distribuía as jogadas deixando os atacantes livres dos bloqueios
adversários. 

O segundo set ainda mostrou um lance de pura técnica dos
jogadores brasileiros. O líbero Badá, após defender duas vezes os ataques
argentinos, recuperou uma bola praticamente impossível com o pé e conquistou o
ponto. O time inteiro junto com o ginásio vibrou com o empenho no lance do
atleta brasileiro.

Mas os argentinos resolveram
dar sustos no terceiro set. Como características do vôlei portenho, a cadência
e predomínio das jogadas pelo meio-de-rede se tornaram evidentes no set e
fizeram a diferença. A síndrome de fechar o jogo também pode ter interferido no
rendimento do time brasileiro, além das várias modificações impostas pelo
técnico Marcos Pacheco. Com a vitória no set, os argentinos ficaram mais
vibrantes e cresceram em moral acreditando na vitória no próximo set e no
tie-break.

 

Com o crescimento argentino na
partida, o técnico da equipe de Florianópolis voltou com alguns jogadores
que tinham iniciado a partida e cobrou muito do time no intervalo do set. As
dificuldades de entrosamento entre o levantador Murilo com o restante do time,
que se tornaram evidentes no terceiro set, foram apagadas no quarto. Com grande
atuação de João Paulo, Rafael e Rivaldo, a Cimed/Sky retomou o ritmo normal e
após estar atrás no placar, virou e venceu o set muito equilibrado e o jogo.

Brasileiros e argentinos voltam à quadra na noite desta
quinta-feira, em Passo
Fundo, para o segundo confronto do desafio internacional.

Técnico
avalia a vitória e agradece a Santa Maria

O técnico da Cimed/Sky Marcos
Pacheco avaliou a vitória contra o time argentino. Para Pacheco, a oscilação da
equipe é normal, tendo em vista os poucos jogos que a equipe realizou no
segundo semestre. O técnico ainda deixou um recado para a cidade e torcida de
Santa Maria.

 

Fotos: Guilherme  Kalsing (da Redação)

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

O
Ginásio do Centro Desportivo Municipal (CDM) de Santa Maria recebeu um
grande público na noite de quarta-feira (14) para assistir o primeiro do jogo do
Desafio Internacional de Vôlei entre Cimed/Sky x UPCN. O time brasileiro
exerceu sua melhor técnica, qualidade e contou com ajuda do público para vencer
os atuais campeões argentinos por  3×1 (25×22, 25×14, 23×25 e 29×27).

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


st1:*{behavior:url(#ieooui) }

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Time brasileiro muito aplaudido

Mesmo com as ausências de Bruninho, Giba e Gustavo a
torcida santa-mariense não deixou de apoiar o time catarinense. Desde a
apresentação das equipes a torcida aplaudiu e durante o jogo vibrou muito a
cada ponto e set vencido pelo time brasileiro.

Os jogadores mais assediados pelos torcedores foram o
meio-de-rede Éder, o líbero da equipe, Badá, e o levantador
Murilo. Dos três jogadores, apenas Éder não atuou todo o tempo da
partida, foi preservado pelo técnico Marcos Pacheco para as outras
duas partidas do desafio.

 

O jogo

Os dois sets iniciais mostraram a qualidade da equipe
brasileira. Com o bloqueio de Renato Felizardo e João Paulo, a Cimed/Sky não
teve dificuldades para vencer os argentinos. O levantador Murilo, reserva de
Bruninho e que fazia sua estreia na equipe catarinense, parecia não sentir o
peso de substituir o companheiro de seleção brasileira
e distribuía as jogadas deixando os atacantes livres dos bloqueios
adversários. 

O segundo set ainda mostrou um lance de pura técnica dos
jogadores brasileiros. O líbero Badá, após defender duas vezes os ataques
argentinos, recuperou uma bola praticamente impossível com o pé e conquistou o
ponto. O time inteiro junto com o ginásio vibrou com o empenho no lance do
atleta brasileiro.

Mas os argentinos resolveram
dar sustos no terceiro set. Como características do vôlei portenho, a cadência
e predomínio das jogadas pelo meio-de-rede se tornaram evidentes no set e
fizeram a diferença. A síndrome de fechar o jogo também pode ter interferido no
rendimento do time brasileiro, além das várias modificações impostas pelo
técnico Marcos Pacheco. Com a vitória no set, os argentinos ficaram mais
vibrantes e cresceram em moral acreditando na vitória no próximo set e no
tie-break.

 

Com o crescimento argentino na
partida, o técnico da equipe de Florianópolis voltou com alguns jogadores
que tinham iniciado a partida e cobrou muito do time no intervalo do set. As
dificuldades de entrosamento entre o levantador Murilo com o restante do time,
que se tornaram evidentes no terceiro set, foram apagadas no quarto. Com grande
atuação de João Paulo, Rafael e Rivaldo, a Cimed/Sky retomou o ritmo normal e
após estar atrás no placar, virou e venceu o set muito equilibrado e o jogo.

Brasileiros e argentinos voltam à quadra na noite desta
quinta-feira, em Passo
Fundo, para o segundo confronto do desafio internacional.

Técnico
avalia a vitória e agradece a Santa Maria

O técnico da Cimed/Sky Marcos
Pacheco avaliou a vitória contra o time argentino. Para Pacheco, a oscilação da
equipe é normal, tendo em vista os poucos jogos que a equipe realizou no
segundo semestre. O técnico ainda deixou um recado para a cidade e torcida de
Santa Maria.

 

Fotos: Guilherme  Kalsing (da Redação)