Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Luiz Ferraretto abordou as mudanças no rádio

Luis Ferraretto defende a importância do rádio na convergência Fotos Karine Kinzel - Agência Central Sul e Núcleo de Fotografia e Memória

O rádio foi tema da segunda palestra, na noite de ontem, 16, no 10º Fórum de Comunicação da UNIFRA. Com a palestra “Notícia no século XXI: mudou o jornalismo ou mudou o rádio?” Luiz Ferraretto, doutor em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, falou sobre as mudanças no veículo de comunicação e suas segmentações.

O palestrante e também professor no curso de Jornalismo da UFRGS, contou a história e a trajetória do rádio no Brasil e seus períodos de evolução, perpassando por momentos importantes, como, a criação do ‘Repórter Esso’, primeiro noticiário de radiojornalismo no país.

Um ponto bastante comentado por Ferraretto foi o processo de segmentação e convergência na qual o rádio vive. O mais antigo dos meios de comunicação, hoje está presente em todos os suportes, sendo eles celulares, iphones e na internet. “Mudou tudo e não mudou nada. É preciso saber o que é notícia”, afirma Ferraretto ao falar da utilização das novas tecnologias, que apesar de todos os aparatos tecnológicos, não mudam a falta de interlocução ativa entre o fato e o ouvinte, característica do verdadeiro jornalismo.

Programação da sexta-feira, 17:

As oficinas de Assessoria de Imprensa Política com Dica Sitoni, assessora do Governo Tarso e Jornalismo Online com Alexandra Zanela, editora-executiva de Notícias do Portal Terra, fazem parte da última tarde de fórum. À noite, as palestras “Convergência digital na televisão” com Carine Prevedello, doutoranda em Comunicação pela Unisinos e “O ensino do jornalismo e a legitimidade do diploma” com Celso Schröder, presidente da Federação Nacional dos Jornalistas, encerram o 10º Fórum de Comunicação da Unifra.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Luis Ferraretto defende a importância do rádio na convergência Fotos Karine Kinzel - Agência Central Sul e Núcleo de Fotografia e Memória

O rádio foi tema da segunda palestra, na noite de ontem, 16, no 10º Fórum de Comunicação da UNIFRA. Com a palestra “Notícia no século XXI: mudou o jornalismo ou mudou o rádio?” Luiz Ferraretto, doutor em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, falou sobre as mudanças no veículo de comunicação e suas segmentações.

O palestrante e também professor no curso de Jornalismo da UFRGS, contou a história e a trajetória do rádio no Brasil e seus períodos de evolução, perpassando por momentos importantes, como, a criação do ‘Repórter Esso’, primeiro noticiário de radiojornalismo no país.

Um ponto bastante comentado por Ferraretto foi o processo de segmentação e convergência na qual o rádio vive. O mais antigo dos meios de comunicação, hoje está presente em todos os suportes, sendo eles celulares, iphones e na internet. “Mudou tudo e não mudou nada. É preciso saber o que é notícia”, afirma Ferraretto ao falar da utilização das novas tecnologias, que apesar de todos os aparatos tecnológicos, não mudam a falta de interlocução ativa entre o fato e o ouvinte, característica do verdadeiro jornalismo.

Programação da sexta-feira, 17:

As oficinas de Assessoria de Imprensa Política com Dica Sitoni, assessora do Governo Tarso e Jornalismo Online com Alexandra Zanela, editora-executiva de Notícias do Portal Terra, fazem parte da última tarde de fórum. À noite, as palestras “Convergência digital na televisão” com Carine Prevedello, doutoranda em Comunicação pela Unisinos e “O ensino do jornalismo e a legitimidade do diploma” com Celso Schröder, presidente da Federação Nacional dos Jornalistas, encerram o 10º Fórum de Comunicação da Unifra.