Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

O cineclubismo ainda vive em Santa Maria

Para os apaixonados por cinema, uma boa opção além das tradicionais salas em shoppings centers, são os cineclubes, que trazem a cultura da sétima arte para a comunidade.
Cineclube é uma associação sem fins lucrativos, que estimula seus membros a debaterem sobre cinema.

A prática cineclubista no Brasil surgiu em 1929, no Rio de Janeiro. Em Santa Maria os debates e reflexões sobre o cinema tiveram origem em 1951, com o primeiro cineclube da cidade, chamado Clube de Cinema. São mais de 20 cineclubes cadastrados no Estado, sendo pelo menos três deles em Santa Maria: o Cineclube Lanterninha Aurélio, o Cineclube UNIFRA e o Catatau Cineclube.

Em 1978, surgiu o Cineclube Lanterninha Aurélio, 27 anos após a criação do primeiro grupo da cidade. Fundado por estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), é o segundo mais antigo do Estado e tem suas atividades em prática até hoje, no espaço onde é localizada a Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria (CESMA). Outro cineclube que movimenta os interesses de apreciadores da área, é o Cineclube UNIFRA, criado em 2003, pela professora de Publicidade e Propaganda Daniela Pedrozo. A partir de 2005, o jornalista e professor do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Carlos Alberto Badke assumiu a organização. O mais novo cineclube da cidade surgiu em 2009, o Macondo Coletivo, agora conhecido como Catatau Cineclube.

Os ciclos, como são chamadas as temáticas dos filmes e documentários reproduzidos, são escolhidos de acordo com um tema que está em alta no mês. O ciclo desse mês apresentado pelo Cineclube UNIFRA, por exemplo, traz a neve como assunto principal.

O primeiro filme foi ‘Fargo’ (comédia), o segundo foi ‘Jamaica Abaixo de Zero’ (comédia), o próximo será a ‘Era do Gelo’ (animação) e por último, ‘A Marcha dos Pinguins’ (documentário). “Tem filme para todos os gostos”, declara o professor Carlos Alberto Badke.

Confira os cineclubes da cidade

Cineclube Lanterninha Aurélio

Neste mês, o Lanterninha Aurélio apresenta o ciclo “(Re) Ciclo”, com curtas-metragem e documentários abordando sustentabilidade, meio ambiente e economia, que são os principais temas da Rio + 20. Já o Catatau Cineclube tem seus ciclos tematizados mensalmente, quinzenalmente ou até mesmo semanalmente e prioriza os acontecimentos da cidade.

Sessões todas às segundas-feiras, às 19h, no Auditório do Centro Cultural da CESMA (Rua Professor Braga, 55).

Entrada franca. Telefones: (55) 3222-8544 e (55) 9121-7445
@cinelanterninha

Cineclube UNIFRA
Sessões todos aos sábados, às 15h, no Salão de Atos do Conjunto III da UNIFRA (Silva Jardim, 1175).

Entrada franca. Telefone: (55) 3025-9039

@cineclubeunifra

 

 

 

 

Catatau Cineclube
Sessões todos às terças-feiras, às 20h, no Boteco do Rosário (Rua do Rosário, 400).

Entrada franca. Telefones: (55) 3025-3043 e (55) 8417-4218

@catataucoletivo

Por Karine Kinzel, Michelle Teixeira, Silvana Righi

Produção da Turma de Jornalismo Online, 3º semestre de Jornalismo.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Para os apaixonados por cinema, uma boa opção além das tradicionais salas em shoppings centers, são os cineclubes, que trazem a cultura da sétima arte para a comunidade.
Cineclube é uma associação sem fins lucrativos, que estimula seus membros a debaterem sobre cinema.

A prática cineclubista no Brasil surgiu em 1929, no Rio de Janeiro. Em Santa Maria os debates e reflexões sobre o cinema tiveram origem em 1951, com o primeiro cineclube da cidade, chamado Clube de Cinema. São mais de 20 cineclubes cadastrados no Estado, sendo pelo menos três deles em Santa Maria: o Cineclube Lanterninha Aurélio, o Cineclube UNIFRA e o Catatau Cineclube.

Em 1978, surgiu o Cineclube Lanterninha Aurélio, 27 anos após a criação do primeiro grupo da cidade. Fundado por estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), é o segundo mais antigo do Estado e tem suas atividades em prática até hoje, no espaço onde é localizada a Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria (CESMA). Outro cineclube que movimenta os interesses de apreciadores da área, é o Cineclube UNIFRA, criado em 2003, pela professora de Publicidade e Propaganda Daniela Pedrozo. A partir de 2005, o jornalista e professor do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Carlos Alberto Badke assumiu a organização. O mais novo cineclube da cidade surgiu em 2009, o Macondo Coletivo, agora conhecido como Catatau Cineclube.

Os ciclos, como são chamadas as temáticas dos filmes e documentários reproduzidos, são escolhidos de acordo com um tema que está em alta no mês. O ciclo desse mês apresentado pelo Cineclube UNIFRA, por exemplo, traz a neve como assunto principal.

O primeiro filme foi ‘Fargo’ (comédia), o segundo foi ‘Jamaica Abaixo de Zero’ (comédia), o próximo será a ‘Era do Gelo’ (animação) e por último, ‘A Marcha dos Pinguins’ (documentário). “Tem filme para todos os gostos”, declara o professor Carlos Alberto Badke.

Confira os cineclubes da cidade

Cineclube Lanterninha Aurélio

Neste mês, o Lanterninha Aurélio apresenta o ciclo “(Re) Ciclo”, com curtas-metragem e documentários abordando sustentabilidade, meio ambiente e economia, que são os principais temas da Rio + 20. Já o Catatau Cineclube tem seus ciclos tematizados mensalmente, quinzenalmente ou até mesmo semanalmente e prioriza os acontecimentos da cidade.

Sessões todas às segundas-feiras, às 19h, no Auditório do Centro Cultural da CESMA (Rua Professor Braga, 55).

Entrada franca. Telefones: (55) 3222-8544 e (55) 9121-7445
@cinelanterninha

Cineclube UNIFRA
Sessões todos aos sábados, às 15h, no Salão de Atos do Conjunto III da UNIFRA (Silva Jardim, 1175).

Entrada franca. Telefone: (55) 3025-9039

@cineclubeunifra

 

 

 

 

Catatau Cineclube
Sessões todos às terças-feiras, às 20h, no Boteco do Rosário (Rua do Rosário, 400).

Entrada franca. Telefones: (55) 3025-3043 e (55) 8417-4218

@catataucoletivo

Por Karine Kinzel, Michelle Teixeira, Silvana Righi

Produção da Turma de Jornalismo Online, 3º semestre de Jornalismo.