Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Projeto inovador transforma óleo em sabão líquido

Protótipo do Reciclador Industrial do Óleo de Cozinha.

Um equipamento que transforma o óleo de cozinha em sabão líquido – o “Reciclador Industrial”, como foi batizado, une a tecnologia em prol da sustentabilidade e tem a finalidade de auxiliar na reciclagem do óleo de cozinha.

O projeto já está fazendo sucesso até fora do país. Depois de participar do prêmio nacional Idea Brasil, ele foi encaminhado para o concurso Idea Awards, nos Estados Unidos, onde se classificou entre os finalistas.

A autoria do projeto é da  designer e ex-estudante  da Unifra, Monique Rorato, que hoje trabalha em uma empresa especializada no segmento de metais em Sapiranga-RS. Ela diz que sempre se interessou por projetos que envolvam o design e a responsabilidade social. “Acredito que a sociedade está cheia de produtos que “auxiliam” a aumentar cada vez mais o consumo, e está carente em produtos que impulsionam um consumo consciente e que incentivam a reciclagem e uma sociedade sustentável.”

Como funciona?

Hoje em dia já existem procedimentos que transformam óleo em sabão, mas não são considerados seguros, pois exige manuseio de soda cáustica, uma substância química altamente corrosiva. No Reciclador Industrial, o procedimento é seguro e, por ser automatizado,  reduz totalmente os riscos de contato do usuário com os agentes químicos envolvidos.

O processo de transformação acontece através de uma reação química chamada saponificação, método tradicional de transformar o óleo ou gordura em sabão com o auxilio da soda cáustica. O Reciclador é programado por um sistema que mistura automaticamente os ingredientes utilizados na ação. É necessário colocar o óleo, o álcool e, após, a embalagem autorrompível (a embalagem contém a soda cáustica, a essência de aromas e o corante). Começa então o processo de mistura e um  sensor indicará quando a máquina atingir a capacidade de 10 litros (capacidade total da máquina). Por fim, ela libera o botão dispensador para que o sabão líquido possa ser dispensado e utilizado.

 O projeto

Monique e o seu orientador, professor Miguel Pelizan.

Monique trabalhou durante um ano na elaboração do Reciclador, que serviu como trabalho de conclusão de curso. Seu TFG foi orientado pelo professor Miguel Pelizan. Segundo ele, o Reciclador vai ajudar principalmente nos restaurantes, onde o uso de óleo de cozinha e, também, do sabão líquido são feitos em grande quantidade.  Pelizan ressalta que a segurança que o Reciclador proporciona é o principal diferencial do produto.

Outro aspecto destacado é o da sustentabilidade gerada pelo produto.  A gordura despejada nas pias é considerada uma grande inimiga quando o assunto é tratamento de água e esgoto. A  estimativa é de que uma família gere 1,5 litro de óleo de cozinha por mês. Para servir de parâmetro, 1 litro de óleo é responsável pela poluição de 1 milhão de litros de água, apontam pesquisas realizadas pelas companhias de águas no Brasil.

 

LEIA TAMBÉM

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protótipo do Reciclador Industrial do Óleo de Cozinha.

Um equipamento que transforma o óleo de cozinha em sabão líquido – o “Reciclador Industrial”, como foi batizado, une a tecnologia em prol da sustentabilidade e tem a finalidade de auxiliar na reciclagem do óleo de cozinha.

O projeto já está fazendo sucesso até fora do país. Depois de participar do prêmio nacional Idea Brasil, ele foi encaminhado para o concurso Idea Awards, nos Estados Unidos, onde se classificou entre os finalistas.

A autoria do projeto é da  designer e ex-estudante  da Unifra, Monique Rorato, que hoje trabalha em uma empresa especializada no segmento de metais em Sapiranga-RS. Ela diz que sempre se interessou por projetos que envolvam o design e a responsabilidade social. “Acredito que a sociedade está cheia de produtos que “auxiliam” a aumentar cada vez mais o consumo, e está carente em produtos que impulsionam um consumo consciente e que incentivam a reciclagem e uma sociedade sustentável.”

Como funciona?

Hoje em dia já existem procedimentos que transformam óleo em sabão, mas não são considerados seguros, pois exige manuseio de soda cáustica, uma substância química altamente corrosiva. No Reciclador Industrial, o procedimento é seguro e, por ser automatizado,  reduz totalmente os riscos de contato do usuário com os agentes químicos envolvidos.

O processo de transformação acontece através de uma reação química chamada saponificação, método tradicional de transformar o óleo ou gordura em sabão com o auxilio da soda cáustica. O Reciclador é programado por um sistema que mistura automaticamente os ingredientes utilizados na ação. É necessário colocar o óleo, o álcool e, após, a embalagem autorrompível (a embalagem contém a soda cáustica, a essência de aromas e o corante). Começa então o processo de mistura e um  sensor indicará quando a máquina atingir a capacidade de 10 litros (capacidade total da máquina). Por fim, ela libera o botão dispensador para que o sabão líquido possa ser dispensado e utilizado.

 O projeto

Monique e o seu orientador, professor Miguel Pelizan.

Monique trabalhou durante um ano na elaboração do Reciclador, que serviu como trabalho de conclusão de curso. Seu TFG foi orientado pelo professor Miguel Pelizan. Segundo ele, o Reciclador vai ajudar principalmente nos restaurantes, onde o uso de óleo de cozinha e, também, do sabão líquido são feitos em grande quantidade.  Pelizan ressalta que a segurança que o Reciclador proporciona é o principal diferencial do produto.

Outro aspecto destacado é o da sustentabilidade gerada pelo produto.  A gordura despejada nas pias é considerada uma grande inimiga quando o assunto é tratamento de água e esgoto. A  estimativa é de que uma família gere 1,5 litro de óleo de cozinha por mês. Para servir de parâmetro, 1 litro de óleo é responsável pela poluição de 1 milhão de litros de água, apontam pesquisas realizadas pelas companhias de águas no Brasil.