Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

STF decide hoje sobre a descriminalização do aborto de anencéfalo

Desde a manhã de hoje está sendo julgada pelo Supremo Tribunal Federal – STF, a votação que poderá descriminalizar a interrupção na gravidez quando o feto tiver anencefalia, conhecida popularmente como má-formação ou ausência de cérebro.

A sessão que iniciou entre 09h40 desta manhã, foi retomada às 14h30 de hoje. O julgamento poderá durar o dia todo e ser ampliado até amanhã.

A previsão é de debates longos e polêmicos, pois envolve religião e saúde pública. De acordo com o ministro Carlos Ayres Britto, em depoimento à revista Carta Capital, a discussão será um “divisor de águas” na sociedade.

Já a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), convocou católicos de Londrina para uma vigília de oração pela vida, para mostrar que a Igreja Católica é contra a legalização do aborto de fetos anencefálicos.

LEIA TAMBÉM

Uma resposta

  1. O julgamento foi transferido para a tarde de amanhã mesmo após cinco votos favoráveis à escolha da gestante em interromper a gravidez de fetos anencéfalo. Um voto contrário, do ministro Ricardo Lewandowski (último a se pronunciar) votou contra a possibilidade de legalizar “o aborto”.

    Para ele, “uma decisão judicial isentando de sanção o aborto de fetos anencéfalos, ao arrepio da legislação existente, além de discutível do ponto de vista científico, abriria as portas para a interrupção de gestações de inúmeros embriões que sofrem ou viriam sofrer outras doenças genéticas”.

    Amanhã saberemos os rumos da questão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Desde a manhã de hoje está sendo julgada pelo Supremo Tribunal Federal – STF, a votação que poderá descriminalizar a interrupção na gravidez quando o feto tiver anencefalia, conhecida popularmente como má-formação ou ausência de cérebro.

A sessão que iniciou entre 09h40 desta manhã, foi retomada às 14h30 de hoje. O julgamento poderá durar o dia todo e ser ampliado até amanhã.

A previsão é de debates longos e polêmicos, pois envolve religião e saúde pública. De acordo com o ministro Carlos Ayres Britto, em depoimento à revista Carta Capital, a discussão será um “divisor de águas” na sociedade.

Já a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), convocou católicos de Londrina para uma vigília de oração pela vida, para mostrar que a Igreja Católica é contra a legalização do aborto de fetos anencefálicos.