Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Candidatos saem da prova esperançosos

Alunos na saída das provas. Foto: Helena Moura. Laboratório de Fotografia e Memória.
Alunos na saída das provas. Foto: Karin Spezia. Laboratório de Fotografia e Memória.

Adiantada em 15 minutos, a saída dos vestibulandos movimentou os conjuntos da instituição franciscana. O tema de redação deste ano foi o uso excessivo das redes sociais e a superexposição dos usuários.

Os primeiros candidatos a deixarem a prova consideraram-na bem elaborada e organizada. Para a vestibulanda Desirre Marques, 17 anos, a prova estava complexa e cobrou o conteúdo estudado durante o ano todo: “Achei a prova bastante objetiva, quem estudou se deu bem. A matéria mais difícil para mim foi física”, relata.

Já para a Laura Sampaio Zanella, 18 anos, a disciplina mais difícil foi história: “A Unifra não abordou mais movimentos e revoluções, como a revolução Russa, e ditadura militar. Conteúdos que não estavam na minha rotina de estudos”, conta.

Mesmo com dificuldades em determinadas disciplinas os candidatos saíram confiantes e esperançosos. Ambas estudantes acreditam que o tema de redação será o determinante para a aprovação.

Por Pedro Correa, Patrícia Ribeiro e Bruna Germani

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Alunos na saída das provas. Foto: Helena Moura. Laboratório de Fotografia e Memória.
Alunos na saída das provas. Foto: Karin Spezia. Laboratório de Fotografia e Memória.

Adiantada em 15 minutos, a saída dos vestibulandos movimentou os conjuntos da instituição franciscana. O tema de redação deste ano foi o uso excessivo das redes sociais e a superexposição dos usuários.

Os primeiros candidatos a deixarem a prova consideraram-na bem elaborada e organizada. Para a vestibulanda Desirre Marques, 17 anos, a prova estava complexa e cobrou o conteúdo estudado durante o ano todo: “Achei a prova bastante objetiva, quem estudou se deu bem. A matéria mais difícil para mim foi física”, relata.

Já para a Laura Sampaio Zanella, 18 anos, a disciplina mais difícil foi história: “A Unifra não abordou mais movimentos e revoluções, como a revolução Russa, e ditadura militar. Conteúdos que não estavam na minha rotina de estudos”, conta.

Mesmo com dificuldades em determinadas disciplinas os candidatos saíram confiantes e esperançosos. Ambas estudantes acreditam que o tema de redação será o determinante para a aprovação.

Por Pedro Correa, Patrícia Ribeiro e Bruna Germani