Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Encontro reúne capoeiristas da região todos os sábados

 

capoeira
Sábad0 diferente no Calçadão – Uma roda de capoeira que é promovida pela Associação de Capoeira de Rua Berimbau, todas as manhãs de sábado, conta com a presença de associações de outras cidades da região e também alunos de fora do país. A equipe da Central Sul acompanhou o encontro do último dia 17 de maio e conta um pouco sobre a prática nesta ocasião.

Segundo o aluno e professor Matheus Alflen, que treina capoeira há quatro anos, o encontro tem como objetivo a confraternização entre grupos que treinam e gostam de jogar capoeira. Além da roda tradicional de capoeira realizada no calçadão, houve também um batizado. O batizado é uma roda de capoeira solene e festiva, onde alunos novos recebem sua primeira corda e demais alunos podem passar para graduações superiores, é também onde o capoeirista recebe ou oficializa seu apelido, ou nome de capoeira. Como professor, Matheus ressalta a importância de repassar a cultura através da capoeira, pois é uma atividade que traz consigo histórias do provo brasileiro.

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=L3Ei8I_IhCY”]

Ao assistir a roda de capoeira, Patricia Dotto, auxiliar financeira, diz que o que chama a sua atenção são os movimentos e a dança: “Eu admiro a coordenação motora, o domínio do corpo e da mente daqueles que praticam.” Para Lucas Ferrari, estudante, andar pelo calçadão torna-se agradável quando esses tipos de eventos acontecem: “Esse é um lugar de passagem, onde a maioria das pessoas tem algum compromisso e estão com pressa, então acho interessante esse tipo de manifestação, faz com que a gente saia do cotidiano e aprecie a arte.”

O funcionário público e mestre de capoeira Luiz Antonio Loreto, conhecido como Mestre Militar é o presidente da Associação de Capoeira de Rua Berimbau, que já existe há 15 anos em Santa Maria. Segundo ele a Associação tem caráter totalmente social e filantrópico: “Os alunos e professores se reúnem para aulas e para trabalhar outras culturas, como o Maculelê, o Jongo, o Samba. As aulas são realizadas sem cobrança de nenhuma mensalidade ou taxa monetária, fazendo com que todos possam participar, sem nenhum tipo de restrição.”

O Mestre Militar falou um pouco sobre a história da capoeira e também sobre a Associação, você encontra a entrevista em áudio abaixo.

https://soundcloud.com/francine-antunes/historia-da-capoeira-e-um-pouco-do-que-e-a-associacao-capoeira-de-rua-berimbau

Treinos de capoeira – Quem quiser participar, deve comparecer nos locais de treino e procurar se inscrever. A associação oferece treinos de capoeira totalmente gratuitos, para pessoas de todas as idades.

Locais –  Casa De Cultura (ao lado do Banrisul) nas segundas, quartas e sextas às 20h, e no Museu Treze de Maio terças e quintas, às 20h. E também são realizadas rodas de capoeira todos os sábados na Praça Saldanha Marinho de Santa Maria às 12h.

Por Francine Antunes

Reportagem realizada para disciplina de Jornalismo Online

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 

capoeira
Sábad0 diferente no Calçadão – Uma roda de capoeira que é promovida pela Associação de Capoeira de Rua Berimbau, todas as manhãs de sábado, conta com a presença de associações de outras cidades da região e também alunos de fora do país. A equipe da Central Sul acompanhou o encontro do último dia 17 de maio e conta um pouco sobre a prática nesta ocasião.

Segundo o aluno e professor Matheus Alflen, que treina capoeira há quatro anos, o encontro tem como objetivo a confraternização entre grupos que treinam e gostam de jogar capoeira. Além da roda tradicional de capoeira realizada no calçadão, houve também um batizado. O batizado é uma roda de capoeira solene e festiva, onde alunos novos recebem sua primeira corda e demais alunos podem passar para graduações superiores, é também onde o capoeirista recebe ou oficializa seu apelido, ou nome de capoeira. Como professor, Matheus ressalta a importância de repassar a cultura através da capoeira, pois é uma atividade que traz consigo histórias do provo brasileiro.

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=L3Ei8I_IhCY”]

Ao assistir a roda de capoeira, Patricia Dotto, auxiliar financeira, diz que o que chama a sua atenção são os movimentos e a dança: “Eu admiro a coordenação motora, o domínio do corpo e da mente daqueles que praticam.” Para Lucas Ferrari, estudante, andar pelo calçadão torna-se agradável quando esses tipos de eventos acontecem: “Esse é um lugar de passagem, onde a maioria das pessoas tem algum compromisso e estão com pressa, então acho interessante esse tipo de manifestação, faz com que a gente saia do cotidiano e aprecie a arte.”

O funcionário público e mestre de capoeira Luiz Antonio Loreto, conhecido como Mestre Militar é o presidente da Associação de Capoeira de Rua Berimbau, que já existe há 15 anos em Santa Maria. Segundo ele a Associação tem caráter totalmente social e filantrópico: “Os alunos e professores se reúnem para aulas e para trabalhar outras culturas, como o Maculelê, o Jongo, o Samba. As aulas são realizadas sem cobrança de nenhuma mensalidade ou taxa monetária, fazendo com que todos possam participar, sem nenhum tipo de restrição.”

O Mestre Militar falou um pouco sobre a história da capoeira e também sobre a Associação, você encontra a entrevista em áudio abaixo.

https://soundcloud.com/francine-antunes/historia-da-capoeira-e-um-pouco-do-que-e-a-associacao-capoeira-de-rua-berimbau

Treinos de capoeira – Quem quiser participar, deve comparecer nos locais de treino e procurar se inscrever. A associação oferece treinos de capoeira totalmente gratuitos, para pessoas de todas as idades.

Locais –  Casa De Cultura (ao lado do Banrisul) nas segundas, quartas e sextas às 20h, e no Museu Treze de Maio terças e quintas, às 20h. E também são realizadas rodas de capoeira todos os sábados na Praça Saldanha Marinho de Santa Maria às 12h.

Por Francine Antunes

Reportagem realizada para disciplina de Jornalismo Online