Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Projeto da calçada ecológica em exposição na Feisma

O projeto “Reciclagem de embalagens plásticas na calçada ecológica” é uma iniciativa de sustentabilidade e está disponível para visitação no Pavilhão da Inovação e Empreendedorismo durante a Multifeira de Santa Maria , a Feisma 2014, que acontece de 1º a 9 de novembro no Centro Desportivo Municipal.

Segundo a Secretaria de Comunicação e Programação Institucional, a pedra da calçada é feita de um material antiderrapante, combinado a areia, brita e plástico derretido a 450° C. Os estudantes indicam que o custo do material seria de R$ 0,35 o quilo, enquanto o mesmo peso em cimento custa R$ 2,90. As pedras seriam produzidas no formato da letra “L”, para que a água da chuva possa escorrer diretamente ao solo, ao contrário das calçadas comuns. Isso também faria com que as árvores pudessem crescer normalmente, ao contrário do que acontece hoje, quando as raízes danificam o pavimento urbano.

As alunas do curso Técnico em Administração do Senac Santa Maria, Ana Elisa Vieira e Patrícia Curtis, contam que a ideia da calçada surgiu depois que o grupo assistiu a uma reportagem norte-americana sobre asfaltos feitos de pneus reciclados. Os primeiros testes foram feitos com garrafas PET e canudinhos, mas as sacolas plásticas foram adotadas para a produção da calçada.

. “O que falta, na verdade, é dar educação ambiental às pessoas. Alguns jogam lixo na rua sem pensar onde ele vai parar depois”, diz Patrícia. A calçada ecológica está à procura de patrocinadores, pois para pôr o projeto em prática o custo é alto.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

O projeto “Reciclagem de embalagens plásticas na calçada ecológica” é uma iniciativa de sustentabilidade e está disponível para visitação no Pavilhão da Inovação e Empreendedorismo durante a Multifeira de Santa Maria , a Feisma 2014, que acontece de 1º a 9 de novembro no Centro Desportivo Municipal.

Segundo a Secretaria de Comunicação e Programação Institucional, a pedra da calçada é feita de um material antiderrapante, combinado a areia, brita e plástico derretido a 450° C. Os estudantes indicam que o custo do material seria de R$ 0,35 o quilo, enquanto o mesmo peso em cimento custa R$ 2,90. As pedras seriam produzidas no formato da letra “L”, para que a água da chuva possa escorrer diretamente ao solo, ao contrário das calçadas comuns. Isso também faria com que as árvores pudessem crescer normalmente, ao contrário do que acontece hoje, quando as raízes danificam o pavimento urbano.

As alunas do curso Técnico em Administração do Senac Santa Maria, Ana Elisa Vieira e Patrícia Curtis, contam que a ideia da calçada surgiu depois que o grupo assistiu a uma reportagem norte-americana sobre asfaltos feitos de pneus reciclados. Os primeiros testes foram feitos com garrafas PET e canudinhos, mas as sacolas plásticas foram adotadas para a produção da calçada.

. “O que falta, na verdade, é dar educação ambiental às pessoas. Alguns jogam lixo na rua sem pensar onde ele vai parar depois”, diz Patrícia. A calçada ecológica está à procura de patrocinadores, pois para pôr o projeto em prática o custo é alto.