Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Débora Pradella conversa sobre esporte com acadêmicos da Unifra

Debora
Débora Pradella esteve na Unifra na noite de ontem, 01 de junho. Foto: Roger Haeffner. Lab. Fotografia e Memória.

Na noite da última quarta-feira, 01, o Centro Universitário Franciscano recebeu a editora de esportes da plataforma digital de Zero Hora, Débora Pradella. Com o tema “Esporte em ZH: integração on e offline e a cobertura digital de Grêmio e Inter”, a jornalista bateu papo com os acadêmicos da Unifra sobre a sua rotina profissional no jornal.

Débora contou que a editoria de Esportes de ZH no digital conta com quase 5 milhões de visualizações por mês, além de possuir perfis no Facebook, Twitter e Snapchat. De acordo com ela, a editoria é importante na estratégia de assinaturas da Zero Hora por ser um dos assuntos mais procurados.

Em um time de 26 profissionais no Esporte de ZH, a jornalista é uma das seis mulheres que trabalham com o assunto no jornal. Quando perguntada pelos acadêmicos sobre se sofre preconceito, ela comenta que infelizmente ainda existe, mas comemora os avanços. “Existe uma cultura de que mulher não entende de esporte, mas ela entende tanto quanto homens. Essa é uma geração que questiona muito isso e estamos caminhando para que não exista mais essa descriminação”, pontua.

O dia a dia em esportes em ZH depende, principalmente, do calendário de jogos. “Nossa rotina é baseada nas rodadas”, completa. Além da cobertura do futebol, o jornal tem dado atenção a outras modalidades esportivas pela chegada das Olimpíadas. “A gente se molda conforme o interesse do público”, afirma.

Foco no mobile

Durante o debate, Débora explicou como funciona a editoria de esportes. O jornal tem apostado em vídeos, especiais multimídias, podcasts e aplicativos para smartphones. A editora e colunista de Olimpíadas apresentou os apps Gre-Nal – aplicativos disponíveis para os sistemas android e IOS, que apresentam conteúdos exclusivos dos times -, com o objetivo de oferecer aos consumidores uma experiência unificada em qualquer plataforma.

O Ecossistema Gre-Nal, como nomeia Débora, foi produzido porque 95% dos conteúdos consumidos em Esportes ZH são sobre os times Grêmio e Internacional. Segundo a jornalista, o aplicativo aproxima mais a cobertura dos torcedores. Atualmente, são cerca de 100 mil usuários ativos.

Após mais de uma hora de conversa, Débora distribuiu exemplares da edição impressa do especial 52 anos da ZH. O ciclo de debates sobre jornalismo, promovido pela Zero Hora, segue até 2 de junho em diversas cidades do estado.

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Debora
Débora Pradella esteve na Unifra na noite de ontem, 01 de junho. Foto: Roger Haeffner. Lab. Fotografia e Memória.

Na noite da última quarta-feira, 01, o Centro Universitário Franciscano recebeu a editora de esportes da plataforma digital de Zero Hora, Débora Pradella. Com o tema “Esporte em ZH: integração on e offline e a cobertura digital de Grêmio e Inter”, a jornalista bateu papo com os acadêmicos da Unifra sobre a sua rotina profissional no jornal.

Débora contou que a editoria de Esportes de ZH no digital conta com quase 5 milhões de visualizações por mês, além de possuir perfis no Facebook, Twitter e Snapchat. De acordo com ela, a editoria é importante na estratégia de assinaturas da Zero Hora por ser um dos assuntos mais procurados.

Em um time de 26 profissionais no Esporte de ZH, a jornalista é uma das seis mulheres que trabalham com o assunto no jornal. Quando perguntada pelos acadêmicos sobre se sofre preconceito, ela comenta que infelizmente ainda existe, mas comemora os avanços. “Existe uma cultura de que mulher não entende de esporte, mas ela entende tanto quanto homens. Essa é uma geração que questiona muito isso e estamos caminhando para que não exista mais essa descriminação”, pontua.

O dia a dia em esportes em ZH depende, principalmente, do calendário de jogos. “Nossa rotina é baseada nas rodadas”, completa. Além da cobertura do futebol, o jornal tem dado atenção a outras modalidades esportivas pela chegada das Olimpíadas. “A gente se molda conforme o interesse do público”, afirma.

Foco no mobile

Durante o debate, Débora explicou como funciona a editoria de esportes. O jornal tem apostado em vídeos, especiais multimídias, podcasts e aplicativos para smartphones. A editora e colunista de Olimpíadas apresentou os apps Gre-Nal – aplicativos disponíveis para os sistemas android e IOS, que apresentam conteúdos exclusivos dos times -, com o objetivo de oferecer aos consumidores uma experiência unificada em qualquer plataforma.

O Ecossistema Gre-Nal, como nomeia Débora, foi produzido porque 95% dos conteúdos consumidos em Esportes ZH são sobre os times Grêmio e Internacional. Segundo a jornalista, o aplicativo aproxima mais a cobertura dos torcedores. Atualmente, são cerca de 100 mil usuários ativos.

Após mais de uma hora de conversa, Débora distribuiu exemplares da edição impressa do especial 52 anos da ZH. O ciclo de debates sobre jornalismo, promovido pela Zero Hora, segue até 2 de junho em diversas cidades do estado.